Questões sobre Geral

No contexto da Antropologia Forense, em relação à determinação do sexo no indivíduo humano adulto, é possível analisar características tanto qualitativas quanto quantitativas. Abaixo são apresentadas algumas características.

I. Projeção da glabela e dos arcos superciliares.

II. Desenvolvimento do processo mastoide.

III. Nível de curvatura do ângulo nasofrontal.

IV. Mensuração de regiões do viscerocrânio.

V. Mensuração de regiões do neurocrânio.

Aponte a alternativa que indica o número de características acima descritas que podem ser referência para a identificação humana:

  • A. 1
  • B. 5
  • C. 3
  • D. 4
  • E. 2
Clique em uma opção abaixo para responder a questão:

Na Antropologia Forense é importante o estudo para a determinação da idade do indivíduo. A respeito do assunto, analise as afirmativas abaixo.

I. A análise da aparência não é considerada para determinação da idade.

II. A análise da pele não é considerada para determinação da idade.

III. A análise do globo ocular, referente à idade, tem como elemento mais significativo o arco senil.

Assinale a alternativa correta.

  • A. Está correta apenas a afirmativa III
  • B. Estão corretas apenas as afirmativas I e II
  • C. Estão corretas apenas as afirmativas I e III
  • D. Está correta apenas a afirmativa II
  • E. Todas as afirmativas estão corretas
Clique em uma opção abaixo para responder a questão:
O perspectivismo ameríndio:
  • A. Trata-se da noção de que, em primeiro lugar, o mundo é povoado de muitas espécies de seres (além dos humanos propriamente ditos) dotados de consciência e de cultura e, em segundo lugar, de que cada uma dessas espécies vê a si mesma e às demais espécies de modo bastante singular: cada uma se vê como humana, vendo todas as demais como não-humanas, isto é, como espécies de animais ou de espíritos.
  • B. Trata-se da noção de que, em primeiro lugar, o mundo é povoado de muitas espécies de seres (além dos humanos propriamente ditos) dotados de consciência e de cultura e, em segundo lugar, de que cada uma dessas espécies vê a si mesma e às demais espécies de modo bastante singular: cada uma se vê como animal, vendo todas as demais como humanas, isto é, como espécies de humanos ou de espíritos.
  • C. Trata-se da noção de que, em primeiro lugar, o mundo é povoado de muitas espécies de seres (além dos humanos propriamente ditos) dotados de consciência e de cultura e, em segundo lugar, de que cada uma dessas espécies vê a si mesma e às demais espécies de modo bastante singular: cada uma se vê como espírito, vendo todas as demais como espíritos, isto é, como espécies de humanos ou de espíritos.
  • D. Trata-se da noção de que, em primeiro lugar, o mundo é povoado de muitas espécies de seres (além dos humanos propriamente ditos) dotados de consciência e de cultura e, em segundo lugar, de que cada uma dessas espécies vê a si mesma e às demais espécies de modo bastante singular: cada uma se vê como não-humana, vendo todas as demais como humanas, isto é, como espécies de animais ou de espíritos.
  • E. Trata-se da noção de que, em primeiro lugar, o mundo é povoado de muitas espécies de seres (além dos humanos propriamente ditos) dotados de consciência e de cultura e, em segundo lugar, de que cada um desses espíritos vê a si mesmo e às demais espécies de modo bastante singular: cada uma se vê como humana, vendo todas as demais como humanas, isto é, como espécies de animais ou de humanas.
Clique em uma opção abaixo para responder a questão:
Em seus trabalhos sobre indigenismo e territorialização, o professor João Pacheco de Oliveira procurava:
  • A. realizar um levantamento conclusivo sobre a situação de todas as terras indígenas no Brasil, para servir de auxílio à FUNAI em sua obrigação de regularizar todas as terras indígenas, dentro do prazo concedido pela Constituição Federal de 1988.
  • B. realizar um levantamento das terras indígenas no Brasil, para produzir um arquivo de referência para futuras pesquisas em Etnologia Indígena.
  • C. para contextualizar a relação mediada pelo Estado brasileiro entre os povos indígenas e a terra.
  • D. realizar uma etnografia dos processos sociais envolvidos no estabelecimento das terras indígenas no Brasil.
  • E. realizar um estudo histórico dos órgãos indigenistas no Brasil e suas relativas (in)capacidades de regularizar as terras indígenas.
Clique em uma opção abaixo para responder a questão:
Na Região Amazônica do século XIX, o termo “tapuio” foi usado para se referir aos:
  • A. "índios bravos” que viviam no interior das florestas e evitavam contatos com os brancos.
  • B. descendentes de negros e indígenas.
  • C. “índios mansos” que passaram a ser designados “caboclos” no século XX.
  • D. “mamelucos”.
  • E. “cafuzos”.
Clique em uma opção abaixo para responder a questão:
Assinale, entre as opções abaixo, em qual definição se encaixa a categoria de “Terra Indígena”.
  • A. Uma categoria ou descrição sociológica para definir um território indígena demarcado pelo Estado brasileiro.
  • B. Uma categoria jurídica, definida pelo Artigo 231 da Constituição Federal, de 05 de outubro de 1988.
  • C. Uma categoria jurídica, definida pelo Artigo 17 da Lei nº. 6.001, de 10 de dezembro de 1973.
  • D. Uma categoria jurídica definida pelo Supremo Tribunal Federal em sua decisão sobre a demarcação da Terra Indígena Raposa Serra do Sol, de 19 de março de 2009.
  • E. Uma categoria de análise antropológica incorporada na legislação indigenista pelo Estado brasileiro, em 06 de julho de 1979.
Clique em uma opção abaixo para responder a questão:
Em texto clássico da etnologia indígena, publicado em 1979, os antropólogos Anthony Seeger, Roberto da Matta e Eduardo Viveiros de Castro argumentam a necessidade de focalizar a construção da pessoa nas sociedades indígenas. Assinale a opção que indica corretamente por que enfatizaram a construção da pessoa nas sociedades indígenas.
  • A. Representa um esforço por parte destes antropólogos de nacionalizar a etnologia indígena que se faz no Brasil.
  • B. Representa um esforço por parte destes antropólogos de transformar a etnologia indígena no Brasil em uma disciplina que poderia ser entendida pelos povos indígenas.
  • C. Representa um esforço por parte destes antropólogos de incorporar uma nova perspectiva para a etnologia indígena que ajudaria a compreender as semelhanças entre as sociedades na América do Sul, na África e na Melanésia ao revelar a natureza universalista do pensamento humano.
  • D. Representa um esforço por parte destes antropólogos de desvencilhar a etnologia indígena no Brasil dos modelos antropológicos formulados em outros continentes como a África e a Melanésia e partir de noções usadas pelos próprios índios para entender suas sociedades.
  • E. Representa um esforço por parte destes antropólogos de incorporar modelos antropológicos formulados em outros continentes, como a África e a Melanésia para a etnologia indígena das sociedades indígenas nas planícies baixas da América do Sul.
Clique em uma opção abaixo para responder a questão:
Na história dos estudos sobre o contato interétnico entre sociedades indígenas e segmentos da sociedade nacional no Brasil, assinale, entre as opções abaixo, qual noção marcou o rompimento com os estudos de aculturação.
  • A. Aceleração evolutiva de Darcy Ribeiro.
  • B. Pessimismo sentimental de Marshall Sahlins.
  • C. Fricção interétnica de Roberto Cardoso de Oliveira.
  • D. Perspectivismo ameríndio de Eduardo Viveiros de Castro.
  • E. Historicismo cultural de Franz Boas.
Clique em uma opção abaixo para responder a questão:
Assinale, entre as opções abaixo, aquela que indica o porquê da participação de alguns indígenas na revolta social conhecida como a Cabanagem, na então província do Grão-Pará, entre1835 a 1840.
  • A. Após a independência do Brasil, muitos indígenas na província do Grão-Pará apoiavam aqueles fazendeiros que queriam manter a região como colônia de Portugal.
  • B. Muitos indígenas esperavam ter seus direitos reconhecidos e não serem mais obrigados a trabalhar como escravos nas roças e manufaturas dos aldeamentos.
  • C. Muitos indígenas estavam revoltados com os mestiços que apoiavam a elite fazendeira da província que escravizava os índios e os negros.
  • D. Muitos indígenas queriam reverter as relações interétnicas assimétricas e expulsar todos os brancos da província do Grão-Pará.
  • E. Após a independência do Brasil, muitos indígenas se sentiam traídos pelos mestiços e queriam se vingar deles.
Clique em uma opção abaixo para responder a questão:
Nos anos 1970, o Coronel da Aeronáutica e especialista em estratégia Ivan Zanoni Hausen, da FUNAI, propôs que fossem estabelecidos “critérios de indianidade”. Assinale a opção que indica corretamente qual foi o principal objetivo desses “critérios de indianidade”.
  • A. Permitir que a FUNAI definisse quem era índio para melhorar seu padrão de assistência aos índios do Brasil.
  • B. Permitir que a FUNAI determinasse quem era e quem não era índio para, desta maneira, subtrair os direitos daqueles índios que a FUNAI decidiu não reconhecer como índios.
  • C. Permitir que as Forças Armadas determinassem quem era e quem não era índio para, desta maneira, distribuir as terras indígenas para os verdadeiros índios.
  • D. Acelerar o processo de regularização das terras indígenas ao definir quem era e quem não era índio.
  • E. Identificar quem eram os verdadeiros índios do Brasil para recrutá-los em projetos administrados pelas Forças Armadas.
Clique em uma opção abaixo para responder a questão: