Questões de Arquitetura da FCC

Em 1958, Joaquim Cardozo – poeta, calculista e historiador pernambucano − escreveu o texto Forma Estática − Forma Estética no qual destaca que Oscar Niemeyer, em três edifícios projetados para Brasília, utiliza os elementos externos de sustentação da cobertura de uma maneira nova e original. Esses pilares externos se abrem em leque, procurando a laje do primeiro teto: no Palácio do Alvorada o contato com a laje se faz no sentido longitudinal, eliminando a viga de contorno; nos Palácios do Planalto e do Supremo Tribunal, é feito transversalmente. Observe aba ixo desenhos e imagens dos pilares dos três palácios.

Do ponto de vista da avaliação dos projetos (arquitetônica, técnica e econômica), constata-se que

  • A. as três obras consideram como formas mais puras da arquitetura moderna as que resultam exatamente da estabilidade das construções.
  • B. as duas soluções são conseguidas esteticamente com superabundância de material construtivo.
  • C. os dois tipos de solução reduzem a forma estética a uma consequência da forma estática.
  • D. a expressão modernamente aceita para a forma é a que manteria o equilíbrio com a menor quantidade de matéria, sendo o problema estético reduzido a um problema de economia.
  • E. ainda que a forma projetada pelo arquiteto seja uma forma estabelecida a priori, ela sempre será condicionada e resultante a posteriori de uma questão de estabilidade.
Clique em uma opção abaixo para responder a questão:

Observe os diagramas e a imagem abaixo e considere o partido urbanístico de Brasília resumido nas palavras de Lúcio Costa: o monumental e o doméstico entrosam-se num todo harmônico e integrado.

Para articular os domínios público e privado, o partido adota diversos fatores de conectividade, entre eles o seguinte: o conjunto das proporções das partes entre si, e com relação ao todo, é engendrado pelo módulo “Superquadra”, que, multiplicado, estrutura e ordena a trama urbana harmonicamente conferindo-lhe caráter sistêmico. A faixa arborizada configura a área de vizinhança como entidade plástica que visa “garantir a ordenação urbanística” pela modulação e pela proporcionalidade que resulta das dimensões, “grandes quadriláteros”. Esse fator de estruturação plástica chama-se

  • A. Comodulação.
  • B. Axialidade.
  • C. Eurritmia.
  • D. Ubiquidade.
  • E. Modenatura.
Clique em uma opção abaixo para responder a questão:

Observe abaixo desenhos e imagens da Câmara Legislativa do Distrito Federal (1989-2011), em Brasília, DF, projeto do escritório Projeto Paulista de Arquitetura.

Em relação aos princípios e características dessa arquitetura, constata-se que

  • A. a simplicidade volumétrica resultante confirma a unidade modernista, característica marcante de Brasília, não permitindo muita atenção à situação urbana específica.
  • B. a lógica arquitetônica moderna, simbólica e de grande atenção às funções de cada bloco, prevalece sobre a lógica urbanística orientada a partir da criação de praças públicas.
  • C. a complexidade do programa é resolvida configurando duas praças em diferentes cotas que reforçam o caráter público do conjunto e amarram as edificações que compõem a obra.
  • D. a praça rebaixada apresenta o plenário como edifício simbólico, criando um espaço de encontro e convívio das pessoas nas suas atividades cotidianas.
  • E. auditório e outros volumes secundários localizam-se no nível do Eixo Monumental, relacionando-se diretamente com o público e funcionários da Câmara.
Clique em uma opção abaixo para responder a questão:

Observe abaixo imagens e desenhos da Transformação da Torre Bois-le-Prête (2005-11) em Paris, França, projeto do escritório Lacaton & Vassal.


A crítica frequentemente destaca que antes de se transformar em objeto ou monumento, cada uma das realizações de Lacaton & Vassal cria um “evento”; e observa que sua obra oferece rara oportunidade de se considerar a apreensão sensível da arquitetura como inseparavelmente ligada à sua concepção. Em relação aos princípios e características dessa arquitetura, constata- se que

  • A. o enfoque estrutural, com liberdade simbólica fora das limitações funcionalistas, define a espacialidade do edifício.
  • B. a particular submissão da forma da envolvente em relação ao protagonismo do que é envolto aparece como um dispositivo fundamental.
  • C. o que se busca é uma monumentalidade onde o tempo se fixa em termos de espacialidade, evitando que o projeto expresse a vida do espaço: a dimensão temporal do espaço.
  • D. o espaço é considerado matéria plástica e sua modelagem é o objeto central do projeto.
  • E. um novo corpo diáfano − espécie de edifício estreito onde varanda e jardim de inverno coexistem – substitui a antiga fachada e, justapondo-se ao edifício existente, transforma-o na sua totalidade.
Clique em uma opção abaixo para responder a questão:
Eugène Emmanuel Viollet-le-Duc (1814-1879) é um autor sempre presente quando se aborda o tema do restauro. Entre suas mais conhecidas formulações sobre restauração, pode ser citada a seguinte, de grande atualidade: agir somente em função das circunstâncias, pois princípios absolutos podem levar ao absurdo. A respeito de suas ideias, é correto afirmar:
  • A. As edificações deveriam atravessar os séculos de maneira intocada envelhecendo segundo seu destino, lhe admitindo a morte se fosse o caso. Pequenos trabalhos de intervenção são permitidos para que se evitem quedas prematuras das edificações.
  • B. É necessário fazer o impossível, é necessário fazer milagres para conservar no monumento seu velho aspecto artístico e pitoresco.
  • C. É necessário que os complementos, se indispensáveis, e as edições, se não podem ser evitadas, demonstrem não ser obras antigas, mas obras de hoje.
  • D. O respeito pela matéria original deve ser absoluto, levando em consideração as transformações feitas em uma obra no decorrer do tempo, sendo a atitude a tomar a de simples trabalhos de conservação, para evitar degradações.
  • E. Restaurar um edifício não é mantê-lo, repará-lo ou refazê-lo, é restabelecê-lo em um estado completo que pode não ter existido nunca em um dado momento.
Clique em uma opção abaixo para responder a questão:

Arquitetura de Interiores é a intervenção detalhada nos ambientes internos e externos que lhe são correlatos, definindo uma forma de uso do espaço para adequação às necessidades de utilização. A respeito desse tipo de intervenção, considere as informações a seguir:

I. É um arranjo do espaço interno sem alteração do espaço arquitetônico original, sem modificação nas instalações hidráulicas e elétricas ou ar condicionado.

II É um arranjo do espaço interno criado pela disposição de mobiliário não fixo, obras de arte, cortinas e outros objetos de pequenas dimensões.

III. Implica em alterações como modificação na estrutura.

IV. Implica em alterações como modificação na divisão interna com adição e retirada de paredes.

Está correto o que se afirma APENAS em

  • A. II e IV.
  • B. I, II e III.
  • C. III e IV.
  • D. I e II.
  • E. IV.
Clique em uma opção abaixo para responder a questão:

Observe abaixo desenhos e imagens do Museu do Pão (2005-07) em Ilópolis, RS, projeto do escritório Brasil Arquitetura.


 Em relação às questões do patrimônio histórico, ambiental e arquitetônico, aos princípios e às características dessa arquitetura, constata-se que

  • A. não são utilizadas técnicas consagradas, materiais da região ou referências da cultura imigrante que pudessem “alimentar” e dar forma ao novo conjunto.
  • B. uma clara separação entre tradição e invenção, bem como entre museografia e arquitetura, evitando que a presença física e simbólica da construção centenária “contaminasse” o museu e a escola.
  • C. na intervenção museológica, o objeto expositivo é independente da estrutura dos edifícios, preservando os fechamentos arquitetônicos intactos na solução de nichos para exposição e controle de luz.
  • D. os dois volumes novos, abrigando o museu do pão e a escola de confeiteiros, proporcionam ao moinho um contexto atual e o afirmam como documento arquitetônico, técnico e cultural do passado.
  • E. a contraposição entre uma arquitetura espetacular, típica da cultura da imagem, e a cidade vernacular aparece como último recurso de um planejamento urbano de borda.
Clique em uma opção abaixo para responder a questão:

Considere o seguinte desenho de um Levantamento Topográfico:

O perfil do terreno representado pelo Corte AB é:

  • A.
  • B.
  • C.
  • D.
  • E.
Clique em uma opção abaixo para responder a questão:
Denomina-se recalque a deformação que ocorre no solo quando submetido a cargas. Essa deformação provoca movimentação na fundação que, dependendo da intensidade, pode resultar em sérios danos à superestrutura. Existem solos de grande porosidade, formados tanto por areias como por argilas e que apresentam a característica de ter suas partículas unidas por uma espécie de cimentação, proporcionada por materiais como o calcário. Esses solos, ao entrarem em contato com a água, têm rompida a ligação entre suas partículas, sofrendo perda imediata da sua estrutura, o que ocasiona recalque bastante drástico e perigoso. Esse tipo de deformação é conhecido como recalque
  • A. por solapamento em consequência de infiltrações.
  • B. em solos colapsíveis.
  • C. provocados por rebaixamento do lençol freático.
  • D. por efeito de termo-osmose.
  • E. progressivo e autoacelerante.
Clique em uma opção abaixo para responder a questão:
Nível de Desenvolvimento do Modelo ou Level of Development (LOD) é um termo da plataforma BIM (Building Information Modeling) elaborado com vistas à criação de uma estrutura conceitual para nortear de maneira coordenada o processo de desenvolvimento de projeto e a evolução do detalhamento de suas informações. Em relação aos níveis de desenvolvimento, representados em uma escala que varia em cinco graus, é correto afirmar:
  • A. 300 − Os elementos são modelados de forma precisa e exata de suas dimensões, peso, quantidades, orientação e localização. Informações não geométricas podem ser anexadas ao modelo.
  • B. 100 − Os elementos são modelados de forma genérica e aproximadas de suas dimensões, peso, quantidades, orientação e localização. Informações não geométricas podem ser anexadas ao modelo.
  • C. 200 − Estudos de massa, volumes, zonas, modeladas em 3 dimensões ou representados por outros lados.
  • D. 400 − Os elementos são modelados conforme construídos com informações precisas e exatas das dimensões, peso, quantidades, orientação e localização. Informações não geométricas podem ser anexadas ao modelo.
  • E. 500 − Os elementos são modelados com o objetivo de montagem, de forma precisa e exata de suas dimensões, peso, quantidades, orientação e localização contendo detalhamento completo de fabricação e montagem. Informações não geométricas podem ser anexadas ao modelo.
Clique em uma opção abaixo para responder a questão: