Em 1930, a dra. Elisabeth Casson, após ter tido contato ...

Em 1930, a dra. Elisabeth Casson, após ter tido contato com as escolas americanas de New York e Boston, implementou na Dorset House Psyquiatric Nursing Home, em Bristol, a primeira escola de treino em Terapia Ocupacional na Europa. Seria, também na Inglaterra, em 1936, que se formaria a Associação de Terapeutas Ocupacionais (AOT). No entanto, só nos países mais afetados pela Segunda Guerra Mundial (1939-1945) se viria a implantar fortemente a Terapia Ocupacional, com a criação de novos e mais departamentos onde se sentia uma forte influência militar. Isso porque o trabalho deveria ter um papel relevante na reabilitação e integração dos soldados feridos, nomeadamente por meio da reaprendizagem das atividades da vida diária e artesanais. Existia, por isso, a convicção de que a ocupação ajudava os indivíduos a retornar ao mundo da atividade normal e contribuía para que o paciente melhorasse simultaneamente das suas incapacidades. Surgia, assim, a ligação da ocupação ao modelo médico, embora com a preocupação de adequar cada atividade às necessidades individuais da pessoa em tratamento, valorizando a motivação e a autodeterminação. Nos anos de 1980, vários autores questionaram tal ligação ao modelo médico, embora reconhecendo sua importância para a credibilidade da Terapia Ocupacional. Sentindo o risco da perda de identidade profissional (pois muitas vezes havia similitude entre a Terapia Ocupacional e a fisioterapia), tais autores retomaram o conceito primordial que liga a ocupação à saúde. Defendem que a ocupação é fundamental para a saúde e o bem-estar e confere sentido à vida.

É correto afirmar que, nas práticas integrativas complementares (PIC), o terapeuta ocupacional pode utilizar-se de instrumentos musicais como recurso terapêutico.

  • C. Certo
  • E. Errado
Clique em uma opção abaixo para responder a questão:

Questões extras

Por mais raras que sejam, os cirurgiões dentistas precisam saber reconhecer e tratar as emergências médicas. A falta de ar, a impossibilidade de falar, o chiado expiratório, o pulso rápido e a cianose são características associadas a pacientes com a seguinte condição:

Resolva a questão aqui ›


Para ajustar o texto ao português padrão, deve-se substituir

Resolva a questão aqui ›


Questão de Enfermagem

Uma paciente com 27 anos de idade, casada, com dois filhos, cozinheira, foi internada em uma unidade de clínica médica para tratamento de abscesso mamário, com diagnóstico médico de diabetes melito do tipo 2 há seis anos. Não faz acompanhamento do diabetes e refere ser hipertensa. Queixa-se de dor nas costas e desconforto intenso devido ao tamanho aumentado dos seios. Refere preocupação com os filhos e sentese triste por estar internada. Não está trabalhando como cozinheira há dois meses devido às mudanças ocorridas em seu corpo e às limitações relacionadas à fadiga. Relata estar insatisfeita com sua aparência física, devido aos seios e ao abdome volumosos. Não faz nenhuma dieta especial e tem como alimentos preferidos as massas e os doces. O exame físico e a investigação complementar revelaram massa corporal de 84,8 kg, altura de 156 cm e pressão arterial de 110 mmHg × 70 mmHg. No exame clínico, constatou-se, na mama direita, extensa área endurecida e hiperemiada, com duas lesões puntiformes de 1 cm de diâmetro, drenando secreção purulenta no quadrante inferior esquerdo, cavidade oral sem lesões, razão cintura-quadril (RCQ) de 0,95 e, em alguns locais da pele, quadro de Acantosis nigricans.

Julgue os itens a seguir, relacionados ao caso hipotético apresentado.

O diabetes melito do tipo 1 ocorre em indivíduos magros de baixa faixa etária (crianças, adolescentes ou adultos jovens) e pode ser facilmente tratado com programas de dietas e exercícios, sendo a insulina utilizada em casos mais raros.

Resolva a questão aqui ›