Regência Nominal: Saiba todas as regras

Série Dicas

Regência nominal é a relação existente entre um nome (substantivo, adjetivo ou advérbio) e os termos regidos por esse nome. A preposição é o que liga um termo ao outro, marcando a relação de subordinação entre o termo determinante e o termo determinado (ou subordinado).

Regência Nominal!

Como é a regência nominal de substantivos?

Abaixo alguns exemplos de como se dá a regência nominal com substantivos:

  • Ciúmes (de)

Ana tem ciúmes de Bia.

  • Respeito (a, com, para com, por):

Você tem de ter respeito por eles.

  • Admiração (a, por)

Sentia tanta admiração por ele!

  • Dificuldade (de, em)

Tenho dificuldade em aprender francês.

  • Atentado a/contra

O atentado às Torres Gêmeas deixaram uma marca nos EUA.

  • Aversão (a, para, por)

Sentia aversão por aquele homem asqueroso.

  • Capacidade (de, para)

Você tem capacidade para passar no concurso que quiser.

  • Dúvida (acerca de, em, sobre)

Tenho dúvidas em língua portuguesa.

  • Medo (de)

A criança tem medo de fantasma.

  • Alheio (a)

Ele era alheio às mazelas da sociedade.

  • Obediência (a)

Obedeça aos mais velhos!

Como é a regência nominal de adjetivos?

  • capaz (de, para)

Ela é capaz de conquistar coisas muito boas.

  • alheio (a, de)

Ele é alheio aos problemas.

  • Nocivo (a)

Agrotóxico é nocivo à saúde.

  • Equivalente a

Essa medida é equivalente àquela.

  • Acessível a

Essa entrada é acessível à pessoas com deficiência.

  • comum (a)

A prática é comum a todos.

  • contrário (a)

João tem ideias contrárias às de Júlia.

  • essencial (a, para)

Beber muita água é essencial para a saúde.

  • generoso (com)

Foi generoso com o menino.

  • relacionado (com)

O conteúdo está relacionado com língua portuguesa

  • útil (a, para)

O Estude Grátis é útil para seus estudos.

Como é a regência nominal de advérbios?

Os advérbios terminados em -mente tem a mesma regência dos adjetivos dos quais são originados.

  • análogo a – analogamente a
  • relativo a – relativamente a
  • favorável a – favoravelmente a

Além disso, os advérbios terminados longe e perto são acompanhados pela preposição de.

Perto da sua cidade está a fazenda.

Longe de casa, me sinto só.

Qual é a diferença entre regência nominal e verbal?

Como dito anteriormente, a regência nominal é a relação de dependência entre o substantivo, adjetivo e advérbio e o seu complemento. Na regência verbal também ocorre tal relação de dependência com os verbos. A relação entre verbo e complemento, entretanto, pode ser acompanhada ou não por preposição.

Veja o exemplo a seguir:

Andei por toda a cidade.

O verbo “andar” rege um complemento acompanhado da preposição “por”. Quem anda, anda em algum lugar.

Mais exemplos de verbos que necessitam obrigatoriamente de uma preposição para estabelecer regência verbal:

  • obedecer a;
  • simpatizar com;
  • comparecer em;
  • esquecer-se de;
  • proceder a;
  • morrer de;
  • tapar com
  • (…)

O que é um complemento nominal?

É o termo da oração que, sempre precedido por uma preposição (de, para, a, com, em, por,…), completa o sentido de um substantivo abstrato, de um adjetivo ou de um advérbio.

Complemento nominal ou adjunto adnominal?

Diferenças entre  complemento nominal e adjunto adnominal:

  • É complemento nominal: se estiver ligado a um adjetivo ou advérbio, sendo sempre precedido de uma preposição;
  • É complemento nominal: se estiver ligado a um substantivo abstrato por qualquer preposição que não seja a preposição de;
  • É adjunto adnominal: se estiver ligado a um substantivo concreto, podendo ser ou não precedido de uma preposição.

Exemplos:

Complemento nominal:
Não gostei do presente.

Do presente é complemento nominal, porque explica o que ele não gostou.

Adjunto adnominal:
Não gostei da festa do João.

Do João é adjunto adnominal porque a festa era dele.

Importante:

  • Se completar obrigatoriamente o sentido de um nome, é complemento nominal.
  • Se for dispensável, é adjunto adnominal.

Complemento nominal:
Estou de saco cheio de escola.

De escola é complemento nominal porque quem está de saco cheio está de saco cheio de alguma coisa, sendo obrigatória a presença do complemento.

Adjunto adnominal:
Isso é arte da igreja.

Da igreja é adjunto adnominal porque é uma informação acessória, não sendo indispensável para a compreensão do substantivo arte.

 

Gostou do conteúdo? Deixe um comentário abaixo.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Scroll Up

{TITLE}

{CONTENT}

{TITLE}

{CONTENT}
Precisa de ajuda? Entre em contato!
0%
Aguarde, enviando solicitação!

Carregando...

Leia o post anterior:
Pontuação
Pontuação: Guia definitivo do uso de sinais de pontuação

Os sinais de pontuação são usados, principalmente, para representar pausas na fala, nos casos do ponto, vírgula e ponto e...

Fechar