Regência verbal: o verbo rege a preposição

A regência verbal diz respeito à obrigatoriedade de acompanhamento deste verbo por uma preposição. Ou seja, obrigatoriamente alguns verbos devem vir acompanhados de preposição. Outros verbos não, e outros ainda podem ou não vir acompanhados, porém dependendo da circunstância.

 

Portanto a regência verbal estuda a relação entre o verbo regente e seu termo regido (objetos diretos e objetos indiretos, adjuntos adverbiais).

Relembrando as preposições: a, ante, até, após, com, contra, de, desde, em, entre, para, perante, por, sem, sob, sobre, trás.

As preposições são capazes de modificar completamente o sentido estabelecido entre as palavras.

 

PRINCIPAIS CASOS DE REGÊNCIA VERBAL

O verbo transitivo indireto exige que uma preposição esteja antecedendo o objeto indireto, isso porque ele regente de uma preposição, bem como verbos intransitivos fazem com os adjuntos adverbiais. Por exemplo:

 

  •  VERBO IR:

Foi à feira.

(Quem vai, vai A algum lugar)- portanto o A é obrigatório sucedendo o verbo, isso significa que o verbo ir rege a preposição A.

 

Foi para a escola.

(Quem vai, também vai PARA algum lugar, portanto a preposição para também pode ser regida pelo verbo ir)

 

  • VERBO ESTAR

Esteve na América.

(esteve onde? EM algum lugar, portanto a preposição EM torna-se obrigatória) NA= EM +A.

  • VERBO CHEGAR

Chegamos de viagem hoje cedo.

(Quem chega, chega DE algum lugar, portanto a preposição DE é indispensável)

  • VERBO COMPARECER

Compareceremos Ao evento 

(Preposição A= Quem comparece, comparece A algum lugar, obrigatoriamente)

Compareceremos em eventos beneficentes.

(Preposição EM= também podemos comparecer EM alguns lugares)

 

  • VERBO ASSISTIR

Posso assistir o paciente (dar assistência a ele= sem preposição) ou Assistir Ao jogo (presenciar= com preposição).

 

  • VERBO ASPIRAR

 

Posso Aspirar A alguma coisa. EX: Aspiro AO cargo de diretor da empresa. (com preposição A)

Posso, porém também Aspirar o Pó de meu tapete. (sem preposição).

 

Da mesma forma ocorre a regência nominal, mas sendo o termo regido não o verbo mas sim um nome. Confere o conteúdo sobre isso.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *