Concordância verbal: O que é? Saiba todas as regras

Série Dicas

Dá-se o nome de concordância à harmonia que os termos da oração apresentam em nível sintático. Assim, algumas palavras, expressões ou mesmo orações, quando estabelecem uma relação de dependência entre si, devem demonstrar com quais elementos estão ligadas. E isso é evidenciado através das flexões: de número e pessoa, para os verbos, caracterizando a concordância verbal.

O que é concordância verbal?

Concordância Verbal

Concordância verbal é a relação estabelecida entre o sujeito e verbo. Em outras palavras, a conjugação do verbo varia de acordo com o número (singular ou plural) e com a pessoa do sujeito (primeira, segunda ou terceira pessoa).

Regra concordância verbal

Quais são os casos de concordância verbal?

Sujeito simples

O verbo concorda com o núcleo do sujeito em número e pessoa.
Exemplo:

  • Nós vamos ao parque.

O verbo (vamos) está na primeira pessoa do plural para concordar com o sujeito (nós).

Sujeito coletivo

O verbo fica sempre no singular.

Exemplo:

  • A manada passou.

Por outro lado, se o coletivo estiver especificado, o verbo pode ser conjugado no singular ou no plural.

Exemplo:

  • A manada de elefantes passou.
  • A manada de elefantes passaram.

Coletivos partitivos

O verbo pode ser usado no singular ou no plural em coletivos partitivos, tais como “a maioria de”, “a maior parte de”, “grande número de”.

Exemplo:

A maior parte dos alunos saiu.
A maior parte dos presentes saíram.

Expressões “mais de”, “menos de”, “cerca de”

Nestes casos, o verbo concorda com o numeral.

Exemplo:

  • Cerca de uma mulher chegou.
    Cerca de duas mulheres chegaram.

Nos casos em que “mais de” é repetido indicando reciprocidade, o verbo vai para o plural.

Exemplo:

Mais de um menino se encontram.

 Nomes próprios

Com nomes próprios, a concordância é feita considerando a presença ou não de artigos.

Exemplo:

  • Os Estados Unidos fecharam as embaixadas.
  • Estados Unidos fecha as embaixadas.

Pronome relativo “que”

O verbo deve concordar com o antecedente do pronome “que”.

Exemplo:

  • Fui eu que sai.
  • Foste tu que saíste.
  • Foi ela que saiu.

Pronome relativo “quem”

O verbo pode ser conjugado na terceira pessoa do singular ou pode concordar com o antecedente do pronome “quem”.

Exemplo:

  • Fui eu quem chorou.
  • Fui eu quem chorei.

Expressão “um dos que”

Este é mais um dos casos em que tanto o verbo pode ser conjugado no singular como no plural.

Exemplo:

  • Ela foi uma das que mais gritou.
  • Ela foi uma das que mais gritaram.

Sujeito Composto

1) Quando o sujeito é composto e anteposto ao verbo, a concordância verbal se faz no plural:

Exemplos:

  • O homem e a mulher brigaram ontem.
  •  O homem e a mulher devem chegar juntos.

2) Nos sujeitos compostos formados por pessoas gramaticais diferentes, a concordância verbal se faz da seguinte maneira:

A primeira pessoa do plural prevalece sobre a segunda pessoa, que prevalece sobre a terceira.

Exemplo:

  • O homem, você e eu chegaremos juntos.
    Primeira Pessoa do Plural (Nós)
  • Tu e teus amigos chegareis juntos.
    Segunda Pessoa do Plural (Vós)
  • O homem e a mulher chegam juntos.
    Terceira Pessoa do Plural (Eles)

Observação: quando o sujeito é composto, formado por um sujeito de segunda pessoa e um da terceira, é possível empregar o verbo na terceira pessoa do plural.  Exemplo: O homem e a mulher chegarão juntos.

3) No caso do sujeito composto posposto ao verbo, a concordância tem duas opções:

Pode ser tanto com o núcleo do sujeito mais próximo, ou o verbo poderá ficar no plural:

Exemplo:

  • Chegaram Ana e João.
  • Chegou Ana e João.

4) Quando a oração expressa ideia de reciprocidade, a concordância é feita obrigatoriamente no plural.

Exemplo:

  • Arrumaram- se Maria e Ana.
  • Obrigaramse o pai e o filho a ler o livro.

Casos Especiais de Concordância Verbal

1) Quando o sujeito composto é formado por núcleos sinônimos ou quase sinônimos, o verbo poderá ficar tanto no plural como no singular.

Exemplo:

  • Ironia e arrogância é /são parte da índole dele.

2) Quando o sujeito composto é formado por núcleos sequenciais (gradação), o verbo poderá ficar no plural ou concordar com o último núcleo do sujeito.

Exemplo:

  • Livros, revistas, jornais me deixam/ deixa empolgada.

No primeiro caso, o verbo no plural enfatiza a unidade de sentido que há na combinação. No segundo caso, o verbo no singular enfatiza o último elemento da série gradativa.

3) Conjunções ou e nem

Quando as conjunções “ou”e “nem” passam a ideia de inclusão, o verbo ficará no plural. Quando a ideia for de exclusão, o verbo ficará no singular.

Exemplo:

  • Nem a menina nem o menino viram o ocorrido. (inclusão)
  • A menina ou o menino viram o ocorrido. (inclusão)
  • Ana ou João passará na prova. (exclusão)
  • Ou Ana ou João passará na prova. (exclusão)

4) Sujeito composto unido com a preposição com com valor de adição e não de companhia, o verbo ficará no plural.

  • A menina com menino ficaram de castigo.
  • João com Ana viajaram juntos.

5) Com as expressões nem um nem outro e ou um ou outro, o verbo ficará, preferencialmente, no singular, embora possa aparecer no plural. Entretanto, quando há uma ação recíproca, o verbo ficará sempre no plural.

  • Nem um nem outro foi à escola.
  • Nem um nem outro foram à escola.
  • Nem um nem outro se falaram na reunião.

6) Com as expressões não só…mas também, não apenas…mas aindatanto…quanto,… o verbo ficará no plural.

  • Não só o pai mas também a mãe decidiram castigar a filha.
  • Tanto o carinho como como o cuidado podem fazer diferença.

7) Com aposto recapitulativo ou resumidor, o verbo concordará com a palavra que resume os vários termos da oração.

  • Prosperidade, paz e alegria, isso é o que eu desejo para você.
  • Festa, música alta, dança, tudo está na lista.

 

Gostou do artigo? Deixe um comentário abaixo.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Scroll Up

{TITLE}

{CONTENT}

{TITLE}

{CONTENT}
Precisa de ajuda? Entre em contato!
0%
Aguarde, enviando solicitação!

Carregando...

Leia o post anterior:
Concordância Nominal
Concordância Nominal: o que é? Saiba todas as regras

Concordância é o fenômeno gramatical que consiste em o vocábulo determinante adaptar-se ao gênero e número do vocábulo determinado. A...

Fechar