Questões de Português de Meio Ambiente

 /   /   /  Meio Ambiente

Pesquise mais Questões de Português de Meio Ambiente abaixo,

CESPE - SESA - ES - Enfermeiro - 2013
Português / Meio Ambiente

A palavra biossegurança, segundo o Conselho de
Informações sobre Biotecnologia, é uma junção da expressão
“segurança biológica”, que é voltada para o controle e a
minimização de riscos advindos da exposição, da manipulação
e do uso de organismos vivos que podem causar efeitos
adversos ao homem, aos animais e ao meio ambiente. Ao
adotarmos procedimentos específicos para evitar ou minimizar
os riscos de atividades potencialmente perigosas que envolvem
organismos vivos, estaremos aplicando a biossegurança.
Os profissionais atuantes nas atividades de uma
unidade de biossegurança estão expostos a variados riscos
relacionados à organização do processo de trabalho, à
exposição a agentes físicos e químicos e, principalmente, à
exposição e ao manejo de material biológico. Os riscos do
manejo de material biológico são os grandes responsáveis pela
periculosidade e pela insalubridade desse ambiente.

O controle de infecção e a prevenção contra riscos de
acidentes de trabalho são realizados por meio do emprego de
medidas de precaução como forma de prevenir a contaminação
direta ou cruzada e os acidentes ocupacionais. A elaboração de
um programa de controle de infecção efetivo deve seguir um
conjunto de medidas técnicas e básicas com o objetivo
principal de prevenir e proteger os profissionais de saúde, os
usuários, suas famílias e o meio ambiente contra as doenças
infectocontagiosas e os acidentes ocupacionais.

Internet: (com adaptações).


Segundo o texto,

a) a biossegurança abrange a adoção de medidas que evitem ou minimizem os riscos de atividades perigosas que envolvem organismos vivos.
b) o Conselho de Informações de Biotecnologia criou a palavra "biossegurança" para simplificar a expressão "segurança biológica".
c) os profissionais de saúde, os usuários e suas famílias devem ser alvo de programas de controle de infecção, já que estão todos expostos ao risco, em igual medida.
d) uma vez que é o manejo de material biológico que acarreta periculosidade e insalubridade nas unidades de saúde, é comum que os trabalhadores dessa área sejam infectados.
e) é imprescindível, para a manutenção da saúde pública, que a biossegurança seja adotada em todas as unidades de saúde do país.

FCC - SERGIPE GAS - Assistente Técnico Administrativo RH - 2013
Português / Meio Ambiente

Atenção: Para responder a questão, considere o texto abaixo.


Os cientistas já não têm dúvidas de que as temperaturas
médias estão subindo em toda a Terra. Se a atividade humana
está por trás disso é uma questão ainda em aberto, mas
as mais claras evidências do fenômeno estão no derretimento
das geleiras. Nos últimos cinco anos, o fotógrafo americano
James Balog acompanhou as consequências das mudanças climáticas
nas grandes massas de gelo. Suas andanças lhe renderam
um livro, que reúne 200 fotografias, publicado recentemente.

Icebergs partidos ao meio e lagos recém-formados pela
água derretida das calotas de gelo são exemplos. Esse
derretimento é sazonal. O gelo volta nas estações frias . mas
muitas vezes em quantidade menor, e por menos tempo. Há
três meses um relatório da Nasa, feito a partir de imagens de
satélites, mostrou que boa parte da superfície de gelo da Groenlândia
foi parcialmente derretida . transformada em uma espécie
de lama de neve . em um tempo recorde desde os primeiros
registros, feitos trinta anos atrás. Outro relatório, elaborado
pela National Snow and Ice Data Center, mostra que o gelo do
Ártico, durante o verão do hemisfério norte, teve a maior taxa de
derretimento da história, superando o recorde anterior, de 2007.

Nem sempre, porém, menos gelo significa más notícias.
A alta da temperatura na Groenlândia permitiu a volta da criação
de gado leiteiro e o cultivo de vários tipos de vegetais, como
batata e brócolis. Além disso, o derretimento do gelo no Ártico
vai permitir a exploração de reservas de petróleo e abrir novas
rotas de navegação. O que se vê nas fotos de James Balog é
um mundo em transformação.

(Adaptado de Carolina Melo. Veja, 7 de novembro de 2012,

p. 121-122)


De acordo com o texto,

a) o ritmo acelerado de derretimento alerta para a necessidade de controle da presença humana em algumas regiões, evitando-se que as geleiras desapareçam completamente.
b) os benefícios econômicos trazidos pelo derretimento da calota polar são indiscutivelmente superiores ao dano produzido pelo aumento de temperatura na região.
c) as fotografias, que mostram principalmente a beleza da região polar, atestam que nem sempre o aquecimento terrestre traz consequências danosas à natureza.
d) as imagens gravadas em fotos recentes são utilizadas pelos pesquisadores para confirmar as razões do desaparecimento de geleiras na região polar.
e) os sinais de aquecimento do planeta têm sido evidentes em algumas regiões, mas ainda não há conclusões científicas seguras a respeito das causas desse aquecimento.

VUNESP - SEDU - SP - Analista Sociocultural - Biblioteconomia - 2013
Português / Meio Ambiente

Leia o texto para responder a questão.


Em alguns trechos do rio Araguaia – e possivelmente de outros
rios amazônicos – não convém nadar com os olhos desprotegidos
nem abrir os olhos embaixo d’água durante um mergulho.
Partículas microscópicas rígidas (espículas) do esqueleto de
esponjas podem perfurar as membranas que recobrem os olhos
e causar problemas graves como os observados no município
de Araguatins por pesquisadores de Ribeirão Preto, São Paulo e
Porto Alegre. Por volta de 2005 um surto de problemas oculares
atingiu cerca de 100 crianças e adolescentes que haviam tomado
banho de rio nesse balneário do extremo norte de Tocantins,
_______ margens do Araguaia. Depois de nadar, elas passaram
_______ reclamar de sensibilidade ____ luz, vermelhidão, coceira,
dor e ardor nos olhos.

(Pesquisa Fapesp, fevereiro de 2013)


No contexto em que está empregada, a frase e possivelmente de outros rios amazônicos - mostra que as espículas do esqueleto de esponjas

a) são comuns em qualquer rio do território brasileiro.
b) podem estar presentes em outros rios amazônicos além do Araguaia.
c) são um perigo no rio Araguaia, mas inofensivas nos demais.
d) despertam a curiosidade por serem raras nos rios nacionais.
e) causam problemas à visão especificamente no rio Araguaia.

FCC - SERGIPE GAS - Assistente Técnico Administrativo RH - 2013
Português / Meio Ambiente

Atenção: Para responder a questão, considere o texto abaixo.


Os cientistas já não têm dúvidas de que as temperaturas
médias estão subindo em toda a Terra. Se a atividade humana
está por trás disso é uma questão ainda em aberto, mas
as mais claras evidências do fenômeno estão no derretimento
das geleiras. Nos últimos cinco anos, o fotógrafo americano
James Balog acompanhou as consequências das mudanças climáticas
nas grandes massas de gelo. Suas andanças lhe renderam
um livro, que reúne 200 fotografias, publicado recentemente.

Icebergs partidos ao meio e lagos recém-formados pela
água derretida das calotas de gelo são exemplos. Esse
derretimento é sazonal. O gelo volta nas estações frias . mas
muitas vezes em quantidade menor, e por menos tempo. Há
três meses um relatório da Nasa, feito a partir de imagens de
satélites, mostrou que boa parte da superfície de gelo da Groenlândia
foi parcialmente derretida . transformada em uma espécie
de lama de neve . em um tempo recorde desde os primeiros
registros, feitos trinta anos atrás. Outro relatório, elaborado
pela National Snow and Ice Data Center, mostra que o gelo do
Ártico, durante o verão do hemisfério norte, teve a maior taxa de
derretimento da história, superando o recorde anterior, de 2007.

Nem sempre, porém, menos gelo significa más notícias.
A alta da temperatura na Groenlândia permitiu a volta da criação
de gado leiteiro e o cultivo de vários tipos de vegetais, como
batata e brócolis. Além disso, o derretimento do gelo no Ártico
vai permitir a exploração de reservas de petróleo e abrir novas
rotas de navegação. O que se vê nas fotos de James Balog é
um mundo em transformação.

(Adaptado de Carolina Melo. Veja, 7 de novembro de 2012,

p. 121-122)


Percebe-se claramente no texto

a) a necessidade do desenvolvimento da agropecuária em uma região carente de recursos, submetida a condições de temperatura excessivamente baixa.
b) a ocorrência de fenômenos naturais que confirmam plenamente as análises de cientistas sobre as consequências da presença do homem em algumas regiões da Terra.
c) a importância das imagens obtidas por satélites, que permitem observação mais eficaz de fenômenos naturais ocorridos em regiões distantes, muitas vezes inacessíveis.
d) o papel fundamental dos relatórios feitos com base em estudos científicos, que propõem medidas de contenção do derretimento de geleiras em todo o mundo.
e) o emprego de recursos auxiliares, como o oferecido pela fotografia, nos estudos voltados para a preservação das belezas naturais existentes no mundo todo.

AOCP - COREN - SC - Auxiliar Administrativo - 2013
Português / Meio Ambiente

“NYT” destaca crescimento populacional na Amazônia

e preocupação ambientalista



1.§ Reportagem do jornal americano “New York
Times” publicada neste domingo revela o surgimento e
o crescimento de diversas cidades em meio à Amazônia,
dizendo que os cientistas estão alarmados com a chegada
de projetos industriais na região.

2.§ O jornal diz que a expansão dessas cidades é
evidente em locais como Parauapebas, que, em uma
geração, evoluiu de uma pequena colônia marcada por
conflitos de mineiros para uma cidade com shopping e
concessionária da Chevrolet.

3.§ Embora a ditadura militar tenha construído
estradas no intuito de ocupar a Amazônia e defendê-la
dos estrangeiros, o desmatamento que o crescimento
populacional tem causado na região preocupa cientistas.

4.§ Alguns pesquisadores dizem que o êxodo rural
em países tropicais como o Brasil na verdade ajuda a
diminuir o desmatamento, já que algumas áreas rurais se
conservam por ter uma diminuição populacional, o que
ajuda no reflorestamento.

5.§ Porém, a maior parte dos cientistas discorda
dessa visão. Eles dizem que a migração aumenta o
desmatamento porque dá espaço para que pecuaristas,
que já são responsáveis por reduzir em boa parte as áreas
florestais, comprem terras de pequenos agricultores e
expandam seus negócios.

6.§ Das 19 cidades brasileiras que dobraram seu
número de habitantes na última década, dez se encontram
na região amazônica, de acordo com o último censo.
Manaus, capital do Estado do Amazonas, cresceu 22%
em população entre 2000 e 2010.

7.§ O jornal diz que aproximadamente 25 milhões
de pessoas vivem atualmente na Amazônia. Enquanto
o Brasil no geral cresceu 12% nos últimos dez anos, na
região o salto foi de 23%.

8.§ O “New York Times” diz que o crescimento se
deveu ao aumento das famílias e à pobreza local, que
leva pessoas a deixarem o campo e se mudar para essas
cidades em busca de trabalho. Mas a razão principal é a
expansão econômica.

9.§ Incentivos fiscais para a indústria de manufatura
promoveram crescimento populacional em Manaus e
nas cidades vizinhas. Já cidades como Sinop, no Mato
Grosso, cresceram cerca de 50% graças à expansão
da soja. Construções de grandes hidrelétricas também
impulsionaram os dados habitacionais na Amazônia.
http://www1.folha.uol.com.br/mercado/1191018-nyt-destacacrescimento-
populacional-na-amazonia-e-preocupacaoambientalista.
shtml


"Embora a ditadura militar tenha construído estradas no intuito de ocupar a Amazônia e defendê-la dos estrangeiros, o desmatamento que o crescimento populacional tem causado na região preocupa cientistas." (3.§)

A expressão em destaque estabelece uma relação semântica de

a) finalidade.
b) condição.
c) causa.
d) explicação.
e) conclusão.

FCC - PGJ - CE - Técnico Ministerial - Apoio Especializado - 2013
Português / Meio Ambiente

Atenção: A questão refere-se ao texto abaixo.



Litorais recortados
Um modelo desenvolvido por físicos da Universidade Federal do Ceará (UFC) e do Instituto Federal Suíço de Tecnologia (ETH)

é o primeiro a simular em computador uma variedade considerável de contornos possíveis que as linhas costeiras podem assumir. Os
autores do trabalho são os primeiros a admitir que é uma abordagem simplificada de um fenômeno complexo. Mas esperam que o
modelo, que explora o uso de figuras geométricas conhecidas como fractais, possa no futuro auxiliar o monitoramento da erosão
marítima, uma preocupação constante das cidades litorâneas.
“Nuvens não são esferas, montanhas não são cones e litorais não são círculos”, disse certa vez o matemático francês Benoit

Mandelbrot, que cunhou o termo fractal em 1975, se referindo à incapacidade da geometria convencional de retratar as formas da
natureza. Os fractais formas geométricas de aparência rugosa, cheia de reentrâncias saem-se muito melhor na tarefa.
Apesar de litorais serem citados como exemplos de fractais desde os anos 1960, só em 2004 surgiu a primeira explicação do

modo como a natureza os esculpe. O físico francês Bernard Sapoval e seus colegas italianos Andrea Baldassari e Andrea Gabrieli
criaram um modelo simples da força erosiva do mar em costas rochosas.
Após Sapoval apresentar esse trabalho num seminário na UFC, o físico José Soares de Andrade Junior e seus alunos de

doutorado Pablo Morais e Erneson Oliveira começaram a pensar em como produzir litorais virtuais com dimensões fractais diferentes.
Com o português Nuno Araújo e o alemão Hans Hermann, físicos do ETH, criaram um modelo que, embora simplifique muito a ação
do mar, trata de forma mais realista a distribuição das rochas.

(Adaptado de Igor Zolnerkevic. Pesquisa FAPESP. n. 187, Setembro de 2011, p.48 e 49)


De acordo com o texto,

a) a pesquisa desenvolvida na Universidade Federal do Ceará é pioneira na utilização das formas geométricas conhecidas como fractais no estudo das formações litorâneas.
b) a utilização dos fractais no estudo das formações litorâneas justifica-se pela melhor adequação dessas formas geométricas às formações geralmente muito irregulares das linhas costeiras.
c) o estudo das formações litorâneas por meio dos fractais permitirá no futuro o redesenho das linhas costeiras, de modo a interromper o processo de erosão marítima nas cidades do litoral.
d) as figuras tradicionais da geometria deixaram de ser utilizadas nos estudos científicos por conta da descoberta dos fractais, formas geométricas criadas a partir da observação das linhas costeiras.
e) a erosão marítima é um fenômeno complexo que só pode ser estudado por meio de figuras geométricas artificiais e modelos matemáticos criados a partir de simulações em computador.

FCC - DPE - SP - Oficial de Defensoria Pública - 2013
Português / Meio Ambiente

Atenção: Para responder a questão, considere o texto abaixo.



Atualmente, muitos ambientalistas enxergam a tecnologia como uma afronta à sacralidade da natureza, mas as tecnologias
usadas até hoje pelo homem sempre foram perfeitamente naturais. Peles de animais, fogo, fazendas, moinhos de vento, usinas
nucleares e painéis solares – todos esses avanços surgiram e foram criados a partir de materiais puros extraídos da terra. Além disso,
no curso da história humana, as tecnologias não foram apenas inventadas pelo homem. Elas também ajudaram o homem a se
inventar. Evidências arqueológicas recentes sugerem que a forma das mãos do homem moderno, com seus polegares e dedos mais
curtos, permitiu um melhor manuseio das ferramentas. Os ancestrais do homem cujas mãos tinham esse formato mais adequado
obtiveram uma vantagem evolutiva em relação aos outros.

A transformação das mãos e dos pulsos permitiu aos nossos antepassados andar cada vez mais eretos, caçar, comer carne e,
assim, evoluir. Com a mudança na postura, o homem conseguiu correr atrás de animais atingidos por suas armas. A corrida de longa
distância foi facilitada por glândulas sudoríparas que substituíram os pelos. O uso do fogo para cozinhar a carne adicionou uma
quantidade muito maior de proteínas à dieta, o que resultou em crescimento significativo do cérebro. A tecnologia, resumindo, nos
tornou humanos.

É claro que, à medida que nosso corpo, nosso cérebro e nossas ferramentas evoluíam, evoluiu também nossa habilidade de
modificar radicalmente o ambiente. Caçamos mamutes e outras espécies até a extinção. Queimamos florestas e savanas inteiras para
encontrar mais facilmente a caça e limpar a terra para a agricultura. A Terra de 100, 200 ou 300 anos atrás já havia sido profundamente
moldada pelos esforços humanos.

Nada disso altera a realidade e os riscos das crises ecológicas resultantes da ação do homem. O aquecimento global, o
desmatamento, a pesca excessiva e outras atividades, se não ameaçam nossa própria existência, certamente representam a
possibilidade de sofrimento para milhares de seres humanos. Tudo isso está transformando a natureza em um ritmo nunca visto. A
diferença entre a nova crise ecológica e as depredações anteriores ao meio ambiente promovidas pelo homem e por seus ancestrais
é em tamanho e escala, não na forma.

(Michael Shellenberger e Ted Nordhaus, Veja, 13 de junho de 2012, p. 103-104, com adaptações)


Em todo o desenvolvimento do texto, os autores

a) apontam para as relações mútuas, desde as épocas mais primitivas, entre descobertas tecnológicas e as mudanças que garantiram a evolução da espécie humana.
b) censuram o uso abusivo de tecnologias avançadas, baseadas especialmente no consumo dos recursos naturais indispensáveis para a sobrevivência humana na Terra.
c) alertam para o desconforto trazido a um vasto número de pessoas, em todo o mundo, que já estão sendo prejudicadas pelo esgotamento dos recursos naturais.
d) defendem claramente a exploração dos recursos naturais, porque consideram que essa atitude sempre fez parte da natureza humana, desde nossos ancestrais.
e) priorizam os malefícios resultantes do excesso de tecnologia que, embora tenha permitido a evolução da humanidade, coloca em risco o equilíbrio ambiental.

FCC - DPE - SP - Oficial de Defensoria Pública - 2013
Português / Meio Ambiente

Atenção: Para responder a questão, considere o texto abaixo.



Atualmente, muitos ambientalistas enxergam a tecnologia como uma afronta à sacralidade da natureza, mas as tecnologias


usadas até hoje pelo homem sempre foram perfeitamente naturais. Peles de animais, fogo, fazendas, moinhos de vento, usinas


nucleares e painéis solares – todos esses avanços surgiram e foram criados a partir de materiais puros extraídos da terra. Além disso,


no curso da história humana, as tecnologias não foram apenas inventadas pelo homem. Elas também ajudaram o homem a se


inventar. Evidências arqueológicas recentes sugerem que a forma das mãos do homem moderno, com seus polegares e dedos mais


curtos, permitiu um melhor manuseio das ferramentas. Os ancestrais do homem cujas mãos tinham esse formato mais adequado


obtiveram uma vantagem evolutiva em relação aos outros.


A transformação das mãos e dos pulsos permitiu aos nossos antepassados andar cada vez mais eretos, caçar, comer carne e,


assim, evoluir. Com a mudança na postura, o homem conseguiu correr atrás de animais atingidos por suas armas. A corrida de longa


distância foi facilitada por glândulas sudoríparas que substituíram os pelos. O uso do fogo para cozinhar a carne adicionou uma


quantidade muito maior de proteínas à dieta, o que resultou em crescimento significativo do cérebro. A tecnologia, resumindo, nos


tornou humanos.


É claro que, à medida que nosso corpo, nosso cérebro e nossas ferramentas evoluíam, evoluiu também nossa habilidade de


modificar radicalmente o ambiente. Caçamos mamutes e outras espécies até a extinção. Queimamos florestas e savanas inteiras para


encontrar mais facilmente a caça e limpar a terra para a agricultura. A Terra de 100, 200 ou 300 anos atrás já havia sido profundamente


moldada pelos esforços humanos.


Nada disso altera a realidade e os riscos das crises ecológicas resultantes da ação do homem. O aquecimento global, o


desmatamento, a pesca excessiva e outras atividades, se não ameaçam nossa própria existência, certamente representam a


possibilidade de sofrimento para milhares de seres humanos. Tudo isso está transformando a natureza em um ritmo nunca visto. A


diferença entre a nova crise ecológica e as depredações anteriores ao meio ambiente promovidas pelo homem e por seus ancestrais


é em tamanho e escala, não na forma.


(Michael Shellenberger e Ted Nordhaus, Veja, 13 de junho de 2012, p. 103-104, com adaptações)


A última frase do texto

a) traduz a dúvida dos autores quanto à eficácia da tecnologia como auxiliar do homem.
b) desconsidera as evidências arqueológicas referentes ao uso de recursos naturais.
c) sintetiza com objetividade as ideias expostas no seu desenvolvimento.
d) retoma a opinião de ambientalistas quanto à preservação da natureza.
e) atribui aos nossos ancestrais a responsabilidade pela constante destruição de recursos naturais.

AOCP - COREN - SC - Técnico especializado - Administrador de Rede - 2013
Português / Meio Ambiente

“NYT” destaca crescimento populacional na Amazônia

e preocupação ambientalista



1.§ Reportagem do jornal americano “New York
Times” publicada neste domingo revela o surgimento
e o crescimento de diversas cidades em meio à
Amazônia, dizendo que os cientistas estão alarmados
com a chegada de projetos industriais na região

2.§ O jornal diz que a expansão dessas cidades é
evidente em locais como Parauapebas, que, em uma
geração, evoluiu de uma pequena colônia marcada por
conflitos de mineiros para uma cidade com shopping
e concessionária da Chevrolet.

3.§ Embora a ditadura militar tenha construído
estradas no intuito de ocupar a Amazônia e defendê-la
dos estrangeiros, o desmatamento que o crescimento
populacional tem causado na região preocupa
cientistas.

4.§ Alguns pesquisadores dizem que o êxodo rural
em países tropicais como o Brasil na verdade ajuda a
diminuir o desmatamento, já que algumas áreas rurais
se conservam por ter uma diminuição populacional, o
que ajuda no reflorestamento.

5.§ Porém, a maior parte dos cientistas discorda
dessa visão. Eles dizem que a migração aumenta
o desmatamento porque dá espaço para que
pecuaristas, que já são responsáveis por reduzir
em boa parte as áreas florestais, comprem terras de
pequenos agricultores e expandam seus negócios.

6.§ Das 19 cidades brasileiras que dobraram
seu número de habitantes na última década, dez se
encontram na região amazônica, de acordo com o
último censo. Manaus, capital do Estado do Amazonas,
cresceu 22% em população entre 2000 e 2010.

7.§ O jornal diz que aproximadamente 25 milhões
de pessoas vivem atualmente na Amazônia. Enquanto
o Brasil no geral cresceu 12% nos últimos dez anos,
na região o salto foi de 23%.

8.§ O “New York Times” diz que o crescimento se
deveu ao aumento das famílias e à pobreza local, que
leva pessoas a deixarem o campo e se mudar para
essas cidades em busca de trabalho. Mas a razão
principal é a expansão econômica.

9.§ Incentivos fiscais para a indústria de manufatura
promoveram crescimento populacional em Manaus e
nas cidades vizinhas. Já cidades como Sinop, no Mato
Grosso, cresceram cerca de 50% graças à expansão
da soja. Construções de grandes hidrelétricas também
impulsionaram os dados habitacionais na Amazônia.

http://www1.folha.uol.com.br/mercado/1191018-nyt-destaca-

crescimento-populacional-na-amazonia-e-preocupacao-

ambientalista.shtml


“Embora a ditadura militar tenha construído estradas no intuito de ocupar a Amazônia e defendê-la dos estrangeiros, o desmatamento que o crescimento populacional tem causado na região preocupa cientistas.” (3.§) A expressão em destaque estabelece uma relação semântica de

a) finalidade.
b) condição.
c) causa.
d) explicação.
e) conclusão.

CESPE - MME - Assistente Administrativo - 2013
Português / Meio Ambiente

Energia eólica


A energia eólica é produzida por aerogeradores —
equipamentos de até 120 metros de altura que lembram
cata-ventos ou moinhos. São compostos essencialmente por
uma torre, um gerador elétrico e uma hélice. O vento faz as pás
girarem e esse movimento é transformado em energia elétrica
pelo gerador. Torres eólicas podem ser instaladas em áreas
costeiras com maior abundância de ventos ou no mar em
áreas distantes do litoral. As instaladas longe do litoral são
ainda mais produtivas do que as instaladas em terra e, embora
esse mercado represente pouco mais de 1% da capacidade
mundial de energia eólica, os mais recentes desenvolvimentos
tecnológicos têm sido focados em tal potencial emergente. Na
geração de energia eólica, devem-se levar em conta cuidados
ambientais: evitar ocupar regiões protegidas, sítios
arqueológicos ou dunas e salvaguardar a população habitante
do local, que pode sofrer com impactos visuais e leves
impactos sonoros. O problema da mortalidade de pássaros
em decorrência de choques com aerogeradores tem sido
equacionado com o aperfeiçoamento dos estudos de rotas
migratórias de aves.

Greenpeace. [R]evolução energética. 2010 (com adaptações).


Depreende-se da leitura do texto que

a) as torres eólicas instaladas no interior, isto é, longe do mar, são as mais produtivas.
b) apenas 1% da energia disponível para consumo é eólica.
c) a energia eólica causa impactos ambientais irreversíveis se é produzida em sítios arqueológicos ou em dunas.
d) a resolução do problema da mortalidade dos pássaros, no contexto de produção da energia eólica, envolve estudos de comportamento dessa espécie animal.
e) cata-ventos e moinhos são equipamentos utilizados na produção de energia eólica.



Seja aprovado em 1 ano Conheça o método para ser aprovado em Concurso Público

Estude Grátis é uma simples e poderosa ferramenta que lhe ajudará a passar nos melhores Concursos Públicos. São milhares de Questões de Concurso para você filtrar e estudar somente aqueles temas que estão especificados em seu Edital.