Questões de Biologia do ENEM do ano 2008 do ENEM

Selecione questões do ENEM nos filtros abaixo

Biologia - Moléculas, células e tecidos - INEP - 2008 - ENEM - Exame Nacional do Ensino Médio - Prova Amarela

Durante muito tempo, os cientistas acreditaram que variações anatômicas entre os animais fossem conseqüência de diferenças significativas entre seus genomas. Porém, os projetos de seqüenciamento de genoma revelaram o contrário. Hoje, sabe-se que 99% do genoma de um camundongo é igual ao do homem, apesar das notáveis diferenças entre eles. Sabe-se também que os genes ocupam apenas cerca de 1,5% do DNA e que menos de 10% dos genes codificam proteínas que atuam na construção e na definição das formas do corpo. O restante, possivelmente, constitui DNA não-codificante. Como explicar, então, as diferenças fenotípicas entre as diversas espécies animais? A resposta pode estar na região não-codificante do DNA.

S. B. Carroll et al. O jogo da evolução. In: Scientific American Brasil, jun./2008 (com adaptações).

A região não-codificante do DNA pode ser responsável pelas diferenças marcantes no fenótipo porque contém

    A) as seqüências de DNA que codificam proteínas responsáveis pela definição das formas do corpo.
    B) uma enzima que sintetiza proteínas a partir da seqüência de aminoácidos que formam o gene.
    C) centenas de aminoácidos que compõem a maioria de nossas proteínas.
    D) informações que, apesar de não serem traduzidas em seqüências de proteínas, interferem no fenótipo.
    E) os genes associados à formação de estruturas similares às de outras espécies.
Clique em uma opção abaixo para responder a questão:

Biologia - Moléculas, células e tecidos - INEP - 2008 - ENEM - Exame Nacional do Ensino Médio - Prova Amarela

Define-se genoma como o conjunto de todo o material genético de uma espécie, que, na maioria dos casos, são as moléculas de DNA. Durante muito tempo, especulou-se sobre a possível relação entre o tamanho do genoma — medido pelo número de pares de bases (pb) —, o número de proteínas produzidas e a complexidade do organismo. As primeiras respostas começam a aparecer e já deixam claro que essa relação não existe, como mostra a tabela abaixo.



De acordo com as informações acima,
    A) o conjunto de genes de um organismo define o seu DNA.
    B) a produção de proteínas não está vinculada à molécula de DNA.
    C) o tamanho do genoma não é diretamente proporcional ao número de proteínas produzidas pelo organismo.
    D) quanto mais complexo o organismo, maior o tamanho de seu genoma.
    E) genomas com mais de um bilhão de pares de bases são encontrados apenas nos seres vertebrados.
Clique em uma opção abaixo para responder a questão:

Biologia - Qualidade de vida das populações humanas - INEP - 2008 - ENEM - Exame Nacional do Ensino Médio - Prova Amarela

O índice de massa corpórea (IMC) é uma medida que permite aos médicos fazer uma avaliação preliminar das condições físicas e do risco de uma pessoa desenvolver certas doenças, conforme mostra a tabela abaixo.



Considere as seguintes informações a respeito de João, Maria, Cristina, Antônio e Sérgio.



Os dados das tabelas indicam que
    A) Cristina está dentro dos padrões de normalidade.
    B) Maria está magra, mas não corre risco de desenvolver doenças.
    C) João está obeso e o risco de desenvolver doenças é muito elevado.
    D) Antônio está com sobrepeso e o risco de desenvolver doenças é muito elevado.
    E) Sérgio está com sobrepeso, mas não corre risco de desenvolver doenças.
Clique em uma opção abaixo para responder a questão:

Biologia - Qualidade de vida das populações humanas - INEP - 2008 - ENEM - Exame Nacional do Ensino Médio - Prova Amarela

Defende-se que a inclusão da carne bovina na dieta é importante, por ser uma excelente fonte de proteínas. Por outro lado, pesquisas apontam efeitos prejudiciais que a carne bovina traz à saúde, como o risco de doenças cardiovasculares. Devido aos teores de colesterol e de gordura, há quem decida substituí-la por outros tipos de carne, como a de frango e a suína. O quadro abaixo apresenta a quantidade de colesterol em diversos tipos de carne crua e cozida.



Com base nessas informações, avalie as afirmativas a seguir.

I O risco de ocorrerem doenças cardiovasculares por ingestões habituais da mesma quantidade de carne é menor se esta for carne branca de frango do que se for toucinho.

II Uma porção de contrafilé cru possui, aproximadamente, 50% de sua massa constituída de colesterol.

III A retirada da pele de uma porção cozida de carne escura de frango altera a quantidade de colesterol a ser ingerida.

IV A pequena diferença entre os teores de colesterol encontrados no toucinho cru e no cozido indica que esse tipo de alimento é pobre em água.

É correto apenas o que se afirma em
    A) I e II.
    B) I e III.
    C) II e III.
    D) II e IV.
    E) III e IV.
Clique em uma opção abaixo para responder a questão:

Biologia - Ecologia e ciências ambientais - INEP - 2008 - ENEM - Exame Nacional do Ensino Médio - Prova Amarela

Uma fonte de energia que não agride o ambiente, é totalmente segura e usa um tipo de matéria-prima infinita é a energia eólica, que gera eletricidade a partir da força dos ventos. O Brasil é um país privilegiado por ter o tipo de ventilação necessária para produzi-la. Todavia, ela é a menos usada na matriz energética brasileira. O Ministério de Minas e Energia estima que as turbinas eólicas produzam apenas 0,25% da energia consumida no país. Isso ocorre porque ela compete com uma usina mais barata e eficiente: a hidrelétrica, que responde por 80% da energia do Brasil. O investimento para se construir uma hidrelétrica é de aproximadamente US$ 100 por quilowatt. Os parques eólicos exigem investimento de cerca de US$ 2 mil por quilowatt e a construção de uma usina nuclear, de aproximadamente US$ 6 mil por quilowatt. Instalados os parques, a energia dos ventos é bastante competitiva, custando R$ 200,00 por megawatt-hora frente a R$ 150,00 por megawatt-hora das hidrelétricas e a R$ 600,00 por megawatt-hora das termelétricas.

Época. 21/4/2008 (com adaptações).

De acordo com o texto, entre as razões que contribuem para a menor participação da energia eólica na matriz energética brasileira, inclui-se o fato de
    A) haver, no país, baixa disponibilidade de ventos que podem gerar energia elétrica.
    B) o investimento por quilowatt exigido para a construção de parques eólicos ser de aproximadamente 20 vezes o necessário para a construção de hidrelétricas.
    C) o investimento por quilowatt exigido para a construção de parques eólicos ser igual a 1/3 do necessário para a construção de usinas nucleares.
    D) o custo médio por megawatt-hora de energia obtida após instalação de parques eólicos ser igual a 1,2 multiplicado pelo custo médio do megawatt-hora obtido das hidrelétricas.
    E) o custo médio por megawatt-hora de energia obtida após instalação de parques eólicos ser igual a 1/3 do custo médio do megawatt-hora obtido das termelétricas.
Clique em uma opção abaixo para responder a questão:

Biologia - Ecologia e ciências ambientais - INEP - 2008 - ENEM - Exame Nacional do Ensino Médio - Prova Amarela

A biodigestão anaeróbica, que se processa na ausência de ar, permite a obtenção de energia e materiais que podem ser utilizados não só como fertilizante e combustível de veículos, mas também para acionar motores elétricos e aquecer recintos.



O material produzido pelo processo esquematizado acima e utilizado para geração de energia é o
    A) biodiesel, obtido a partir da decomposição de matéria orgânica e(ou) por fermentação na presença de oxigênio.
    B) metano , biocombustível utilizado em diferentes máquinas.
    C) etanol, que, além de ser empregado na geração de energia elétrica, é utilizado como fertilizante.
    D) hidrogênio, combustível economicamente mais viável, produzido sem necessidade de oxigênio.
    E) metanol, que, além das aplicações mostradas no esquema, é matéria-prima na indústria de bebidas.
Clique em uma opção abaixo para responder a questão:

Biologia - Ecologia e ciências ambientais - INEP - 2008 - ENEM - Exame Nacional do Ensino Médio - Prova Amarela

A Lei Federal n.º 11.097/2005 dispõe sobre a introdução do biodiesel na matriz energética brasileira e fixa em 5%, em volume, o percentual mínimo obrigatório a ser adicionado ao óleo diesel vendido ao consumidor. De acordo com essa lei, biocombustível é “derivado de biomassa renovável para uso em motores a combustão interna com ignição por compressão ou, conforme regulamento, para geração de outro tipo de energia, que possa substituir parcial ou totalmente combustíveis de origem fóssil”.

A introdução de biocombustíveis na matriz energética brasileira
    A) colabora na redução dos efeitos da degradação ambiental global produzida pelo uso de combustíveis fósseis, como os derivados do petróleo.
    B) provoca uma redução de 5% na quantidade de carbono emitido pelos veículos automotores e colabora no controle do desmatamento.
    C) incentiva o setor econômico brasileiro a se adaptar ao uso de uma fonte de energia derivada de uma biomassa inesgotável.
    D) aponta para pequena possibilidade de expansão do uso de biocombustíveis, fixado, por lei, em 5% do consumo de derivados do petróleo.
    E) diversifica o uso de fontes alternativas de energia que reduzem os impactos da produção do etanol por meio da monocultura da cana-de-açúcar.
Clique em uma opção abaixo para responder a questão:

Biologia - Ecologia e ciências ambientais - INEP - 2008 - ENEM - Exame Nacional do Ensino Médio - Prova Amarela

O potencial brasileiro para gerar energia a partir da biomassa não se limita a uma ampliação do Pró-álcool. O país pode substituir o óleo diesel de petróleo por grande variedade de óleos vegetais e explorar a alta produtividade das florestas tropicais plantadas. Além da produção de celulose, a utilização da biomassa permite a geração de energia elétrica por meio de termelétricas a lenha, carvão vegetal ou gás de madeira, com elevado rendimento e baixo custo.
Cerca de 30% do território brasileiro é constituído por terras impróprias para a agricultura, mas aptas à exploração florestal. A utilização de metade dessa área, ou seja, de 120 milhões de hectares, para a formação de florestas energéticas, permitiria produção sustentada do equivalente a cerca de 5 bilhões de barris de petróleo por ano, mais que o dobro do que produz a Arábia Saudita atualmente.

José Walter Bautista Vidal. Desafios Internacionais para o século XXI. Seminário da Comissão de Relações Exteriores e de Defesa Nacional da Câmara dos Deputados, ago./2002 (com adaptações).

Para o Brasil, as vantagens da produção de energia a partir da biomassa incluem
    A) implantação de florestas energéticas em todas as regiões brasileiras com igual custo ambiental e econômico.
    B) substituição integral, por biodiesel, de todos os combustíveis fósseis derivados do petróleo.
    C) formação de florestas energéticas em terras impróprias para a agricultura.
    D) importação de biodiesel de países tropicais, em que a produtividade das florestas seja mais alta.
    E) regeneração das florestas nativas em biomas modificados pelo homem, como o Cerrado e a Mata Atlântica.
Clique em uma opção abaixo para responder a questão:

Biologia - Ecologia e ciências ambientais - INEP - 2008 - ENEM - Exame Nacional do Ensino Médio - Prova Amarela

Um dos insumos energéticos que volta a ser considerado como opção para o fornecimento de petróleo é o aproveitamento das reservas de folhelhos pirobetuminosos, mais conhecidos como xistos pirobetuminosos. As ações iniciais para a exploração de xistos pirobetuminosos são anteriores à exploração de petróleo, porém as dificuldades inerentes aos diversos processos, notadamente os altos custos de mineração e de recuperação de solos minerados, contribuíram para impedir que essa atividade se expandisse.
O Brasil detém a segunda maior reserva mundial de xisto. O xisto é mais leve que os óleos derivados de petróleo, seu uso não implica investimento na troca de equipamentos e ainda reduz a emissão de particulados pesados, que causam fumaça e fuligem. Por ser fluido em temperatura ambiente, é mais facilmente manuseado e armazenado.



A substituição de alguns óleos derivados de petróleo pelo óleo derivado do xisto pode ser conveniente por motivos
    A) ambientais: a exploração do xisto ocasiona pouca interferência no solo e no subsolo.
    B) técnicos: a fluidez do xisto facilita o processo de produção de óleo, embora seu uso demande troca de equipamentos.
    C) econômicos: é baixo o custo da mineração e da produção de xisto.
    D) políticos: a importação de xisto, para atender o mercado interno, ampliará alianças com outros países.
    E) estratégicos: a entrada do xisto no mercado é oportuna diante da possibilidade de aumento dos preços do petróleo.
Clique em uma opção abaixo para responder a questão:

Biologia - Ecologia e ciências ambientais - INEP - 2008 - ENEM - Exame Nacional do Ensino Médio - Prova Amarela

A energia geotérmica tem sua origem no núcleo derretido da Terra, onde as temperaturas atingem 4.000 ºC. Essa energia é primeiramente produzida pela decomposição de materiais radiativos dentro do planeta. Em fontes geotérmicas, a água, aprisionada em um reservatório subterrâneo, é aquecida pelas rochas ao redor e fica submetida a altas pressões, podendo atingir temperaturas de até 370 ºC sem entrar em ebulição. Ao ser liberada na superfície, à pressão ambiente, ela se vaporiza e se resfria, formando fontes ou gêiseres. O vapor de poços geotérmicos é separado da água e é utilizado no funcionamento de turbinas para gerar eletricidade. A água quente pode ser utilizada para aquecimento direto ou em usinas de dessalinização.

Roger A. Hinrichs e Merlin Kleinbach. Energia e meio ambiente. Ed. ABDR (com adaptações).

Depreende-se das informações acima que as usinas geotérmicas
    A) utilizam a mesma fonte primária de energia que as usinas nucleares, sendo, portanto, semelhantes os riscos decorrentes de ambas.
    B) funcionam com base na conversão de energia potencial gravitacional em energia térmica.
    C) podem aproveitar a energia química transformada em térmica no processo de dessalinização.
    D) assemelham-se às usinas nucleares no que diz respeito à conversão de energia térmica em cinética e, depois, em elétrica.
    E) transformam inicialmente a energia solar em energia cinética e, depois, em energia térmica.
Clique em uma opção abaixo para responder a questão: