Questões sobre História do Brasil

O período entre 1870 e 1914 caracterizou-se por importantes mudanças na história mundial. A esse respeito, julgue os itens a seguir. A Encíclica Rerum Novarum apontou como uma das causas dos conflitos sociais a subjugação de uma multidão de proletários a um pequeno número de indivíduos ricos.
  • C. Certo
  • E. Errado
Clique em uma opção abaixo para responder a questão:
No que diz respeito à história política, econômica e social do Brasil, é correto afirmar que
  • A. é marcada por diversas crises, como exemplifica o atual momento do País.
  • B. a proclamação da República no Brasil, em 1889, resultou de um movimento com ampla participação popular mobilizado por partidos democráticos.
  • C. a economia brasileira tornou-se predominantemente industrial com a intervenção do Estado no período do governo Vargas (1930-1945).
  • D. desde a abolição da escravidão, em 1888, a sociedade brasileira tem-se configurado como uma democracia racial sem quaisquer expressões de racismo.
Clique em uma opção abaixo para responder a questão:
A história política, econômica e social do Nordeste brasileiro se caracteriza
  • A. por sua uniformidade a partir da civilização do açúcar, tal como analisada por Gilberto Freire em Casa Grande & Senzala.
  • B. por uma diversidade civilizacional, como expressa no livro de Djacir Menezes, O outro Nordeste.
  • C. por ser uma sociedade mais democrática do que aquela constituída pela economia do café, de caráter mais elitista.
  • D. por sua total integração à formação política da nação, ao contrário do Sul do Brasil, envolvido desde a independência com movimentos separatistas.
Clique em uma opção abaixo para responder a questão:
Em 2018 completam-se 50 anos de um dos momentos mais tristes da história do Brasil. No dia 13 de dezembro de 1968, era elaborado o Ato Institucional nº 5, conhecido como AI5, realçando a veia mais cruel da ditadura militar iniciada no Brasil em 1964. De acordo com o enunciado da questão assinale abaixo a alternativa incorreta.
  • A. Arthur da Costa e Silva, alinhado com a “linha dura” do regime militar, assumiu a presidência em 1967. Foi em seu governo que a repressão assumiu sua forma clara ao decretar o Ato Institucional nº 5.
  • B. Da mesma forma que em 1968, vivencia-se em 2018 mais um momento das forças militares na vida de pessoas. O presidente Michel Temer utilizou-se de uma ferramenta da constituição, o artigo 36, permitindo ao governo federal intervir na autonomia do Estado do Rio de Janeiro.
  • C. Quem decreta a intervenção federal é o presidente da República, por iniciativa própria ou por solicitação do Poder Legislativo, de alguma instância superior do Judiciário, especificamente o Supremo Tribunal Federal (STF), O Superior Tribunal de Justiça (STJ), ou o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ou por solicitação da Procuradoria-Geral da República provida pelo STF.
  • D. No AI5 O Congresso Nacional foi fechado, o Ato autorizava o presidente a intervir nos estados e nos municípios e suspender, por dez anos, os direitos políticos de qualquer cidadão suspeito de agir contra o governo.
  • E. No decreto de intervenção do Rio de Janeiro de 2018 ficou estabelecido que o general do Exército Walter Souza Braga Netto, do Comando Militar do Leste, assumisse a segurança pública da cidade e automaticamente o então governador Luiz Fernando Pezão é destituído do cargo.
Clique em uma opção abaixo para responder a questão:
Ao longo do período colonial brasileiro, uma parte das crianças abandonadas era deixada
  • A. sob a tutela do Estado, que as entregava a orfanatos públicos presentes nas grandes cidades brasileiras.
  • B. em creches especialmente criadas para crianças de até 7 anos, o que seguia um inovador modelo francês.
  • C. nas portas das Santas Casas de Misericórdia, onde eram deixadas nas rodas dos expostos.
  • D. em Fundações de Bem-Estar do Menor, especialmente criadas pela Coroa portuguesa.
  • E. nas Câmaras municipais, que as encaminhavam para serem adotadas e educadas pelas famílias ricas da cidade.
Clique em uma opção abaixo para responder a questão:
A respeito da história do período colonial e do período imperial do Brasil, julgue os itens a seguir. A luta dos escravizados pela liberdade ocorreu tanto pela fuga e formação de quilombos, que representaram uma alternativa concreta à ordem escravista, quanto pela negociação: os escravos reivindicaram momentos livres para se dedicar a seus afazeres, a sua cultura e religiosidade, e a suas famílias, recebendo eventuais concessões.
  • C. Certo
  • E. Errado
Clique em uma opção abaixo para responder a questão:
A respeito da história do período colonial e do período imperial do Brasil, julgue os itens a seguir. A concessão de alforria aos descendentes de africanos escravizados enfraqueceu as rebeliões escravas ao tornar-se mecanismo de distinção entre negros escravizados e negros e mulatos livres.
  • C. Certo
  • E. Errado
Clique em uma opção abaixo para responder a questão:
A respeito da história do período colonial e do período imperial do Brasil, julgue os itens a seguir. Para conter as rebeliões escravas, a Coroa portuguesa enrijeceu as leis que proibiam a reunião de escravos e institucionalizou a figura do capitão do mato, medidas que se mantiveram até o período Imperial quando a Revolta dos Malês, na Bahia, abalou a estrutura do sistema escravista de maneira semelhante à do quilombo de Palmares.
  • C. Certo
  • E. Errado
Clique em uma opção abaixo para responder a questão:

Uma estudante do ensino médio, em uma exposição oral para seus colegas e seu professor de história, afirmou que o processo de independência brasileira remonta à transferência da corte portuguesa para a colônia bem como à consequente abertura dos portos e elevação do Brasil à categoria de Reino Unido, fatos que contribuíram para a formação de uma elite nacional e para a redução dos laços de dependência com Portugal. Destacou a estudante que a independência se centrou na figura de D. Pedro I e conferiu estabilidade política ao Brasil, especialmente no período regencial, mas manteve a escravidão. Acerca desse tema, falou da falta de pressão da sociedade internacional e da ausência por parte do Império de ações voltadas para o fim da escravidão, devido ao interesse político na manutenção da mesma estrutura econômica e social do período colonial.

A partir dessa situação hipotética, julgue os itens subsequentes, com base na condição do professor de história da estudante.

A estudante abordou o conteúdo relativo à abolição de forma incompleta, por não ter mencionado a pressão da Inglaterra pelo fim da escravidão e as medidas tomadas pelo Império para atender a esse interesse, como a Lei Feijó, de proibição do tráfico de 1831, que contou com ampla adesão do Estado e da sociedade.
  • C. Certo
  • E. Errado
Clique em uma opção abaixo para responder a questão:

Uma estudante do ensino médio, em uma exposição oral para seus colegas e seu professor de história, afirmou que o processo de independência brasileira remonta à transferência da corte portuguesa para a colônia bem como à consequente abertura dos portos e elevação do Brasil à categoria de Reino Unido, fatos que contribuíram para a formação de uma elite nacional e para a redução dos laços de dependência com Portugal. Destacou a estudante que a independência se centrou na figura de D. Pedro I e conferiu estabilidade política ao Brasil, especialmente no período regencial, mas manteve a escravidão. Acerca desse tema, falou da falta de pressão da sociedade internacional e da ausência por parte do Império de ações voltadas para o fim da escravidão, devido ao interesse político na manutenção da mesma estrutura econômica e social do período colonial.

A partir dessa situação hipotética, julgue os itens subsequentes, com base na condição do professor de história da estudante.

Para fundamentar sua explicação, a estudante deveria ter mencionado a Revolução Liberal do Porto em Portugal, que assumiu como fundamento o rompimento do pacto colonial e fez de Dom Pedro I o protagonista da independência.
  • C. Certo
  • E. Errado
Clique em uma opção abaixo para responder a questão: