Questões sobre Geografia da ESAF

Atualidades e Conhecimentos Gerais - Geografia - Escola de Administração Fazendária (ESAF) - 2013 - Ministério da Fazenda - Especialista em Políticas Públicas e Gestão Governamental (Conhecimentos Básicos)

Numa escala que vai de muito alto a baixo, passando por alto e médio desenvolvimento humano, o Brasil está classifi cado no segundo grupo (alto desenvolvimento humano). Esse Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) foi criado pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) para medir as variações na qualidade de vida das diversas populações do mundo. Os indicadores considerados pelo IDH são:
  • A. alfabetização, renda e democracia.
  • B. educação, longevidade e renda.
  • C. expectativa de vida, saneamento e cultura.
  • D. saúde, mobilidade urbana e emprego.
  • E. ciência, lazer e alimentação.
Clique em uma opção abaixo para responder a questão:

Atualidades e Conhecimentos Gerais - Geografia - Escola de Administração Fazendária (ESAF) - 2013 - Ministério da Fazenda - Especialista em Políticas Públicas e Gestão Governamental (Conhecimentos Básicos)

O Atlas do Censo Demográfi co 2010, elaborado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), confirma que a concentração econômica tem um limite, estimulando o surgimento de novas fronteiras para o desenvolvimento. O que se verifica, hoje, no Brasil, é a mudança do eixo das correntes migratórias internas, com a descentralização das atividades produtivas e a substituição dos antigos polos de atração para as pessoas que buscam melhores condições de trabalho e estudo. A respeito do tema, assinale a opção correta.
  • A. Diferentemente do Rio de Janeiro, a capital paulista procura renovar seu modelo econômico ao incentivar a instalação de grandes corporações industriais no município, oferecendo facilidade de locomoção de pessoas e de circulação dos produtos, além de isentá-las de impostos e tributos por generoso espaço de tempo.
  • B. Surpreendentemente, pesados investimentos em infraestrutura, como a construção de portos e hidrelétricas, por mais que dinamizem a economia da região em que se encontram, recebem contingentes de migrantes em volume pouco significativo, tal como se comprova em cidades como Vitória, Palmas e Porto Velho.
  • C. O Centro-Oeste, na atualidade, afasta-se de sua histórica vocação para a agropecuária, dela se distanciando quase que integralmente, para se transformar na mais recente área de expansão da fronteira industrial brasileira; é o que se verifica, por exemplo, nas áreas de química fina e de componentes eletrônicos no Sudoeste de Goiás e no Norte de Mato Grosso.
  • D. Embora com mercado consumidor pouco atraente, cidades emergentes como Brasília e Goiânia, sem maiores problemas de mobilidade urbana, de mão de obra qualificada e de segurança pública, além de contarem com moderna ligação ferroviária entre ambas, atraem elevados investimentos e crescentes fluxos migratórios.
  • E. Enquanto as duas principais regiões metropolitanas do país perdem a relevância do passado como centro de recepção dos fluxos migratórios internos, emergem centros regionais que, impulsionados pelo dinamismo da economia, atraem crescentes levas de novos moradores, a exemplo de Campinas, Vitória, Uberlândia e Sorocaba.
Clique em uma opção abaixo para responder a questão:

Atualidades e Conhecimentos Gerais - Geografia - Escola de Administração Fazendária (ESAF) - 2013 - Ministério da Fazenda - Especialista em Políticas Públicas e Gestão Governamental (Conhecimentos Básicos)

Não são poucos os problemas causados por uma urbanização demasiado rápida. Em países que entraram na rota da industrialização mais tardiamente, como o Brasil, esses problemas tendem a ganhar notável dimensão, o que implica em desafi os de grande monta que precisam ser enfrentados. Nas manifestações populares que levaram milhares de pessoas às ruas de cidades brasileiras, em junho de 2013, uma das bandeiras em pauta, diretamente ligada ao cotidiano das pessoas que vivem nas cidades, foi justamente a questão da
  • A. mobilidade urbana.
  • B. reforma política.
  • C. menoridade penal.
  • D. extinção do Senado.
  • E. falta de escolas.
Clique em uma opção abaixo para responder a questão:

Atualidades e Conhecimentos Gerais - Geografia - Escola de Administração Fazendária (ESAF) - 2013 - Ministério da Fazenda - Especialista em Políticas Públicas e Gestão Governamental (Conhecimentos Básicos)

Sabe-se que a Revolução Industrial, iniciada em fins do século XVIII, alterou radicalmente o sistema produtivo e as próprias bases da sociedade contemporânea. No Brasil, a histórica imagem de um país essencialmente agrário, com uma sociedade ruralizada ao extremo, começa a desaparecer a partir dos anos 1930, com o surgimento da indústria de base, que se fez acompanhar da rápida urbanização. A esse respeito, é correto afirmar que:
  • A. a moderna urbanização brasileira se fez de modo relativamente planejado e ordenado, cujo símbolo maior é a construção de Brasília.
  • B. o fluxo migratório do campo para as cidades, especialmente na década de 1960, deveu-se à conturbação política daquele período.
  • C. diferentemente do que ocorre hoje, os maiores fluxos migratórios entre os anos 1950 e 1970 dirigiram-se ao Centro-Oeste devido à expansão da fronteira agrícola.
  • D. a celeridade da urbanização brasileira é constatada pelo IBGE: se, em 1950, em torno de 70% da população viviam no campo, hoje, cerca de 85% vivem em áreas urbanas.
  • E. o inchaço das cidades traz graves problemas de infraestrutura: no Brasil, por exemplo, os níveis de saneamento básico são idênticos aos encontrados na África Subsaariana.
Clique em uma opção abaixo para responder a questão:

Atualidades e Conhecimentos Gerais - Geografia - Escola de Administração Fazendária (ESAF) - 2012 - MI - Analista de Sistemas de Informações e Redes

De 1500 aos dias de hoje, a formação de um país como o Brasil, com dimensão verdadeiramente continental, derivou de diversas frentes de expansão. Quanto aos aspectos geográficos, é correto afi rmar que o Brasil

  • A.

    possui um relevo bastante jovem, com pouco impacto causado por erosão, detendo, nas áreas de planalto, as altitudes mais elevadas da América do Sul.

  • B.

    apresenta temperaturas amenas, com clima temperado e pouco variável, por ter a maior parte de seu território situado ao Sul do Equador.

  • C.

    tem na Amazônia 70% de seus recursos hídricos, os quais sofrem restrições ao uso devido à poluição gerada pela elevada densidade populacional da região.

  • D.

    conta com a maior ilha fluvial do planeta, localizada na bacia hidrográfica do Tocantins-Araguaia: Bananal, com cerca de 20.000 Km².

  • E.

    promoveu, desde o período colonial, a ocupação homogênea do território, com a conquista simultânea do litoral e dos chamados sertões.

Clique em uma opção abaixo para responder a questão:

Atualidades e Conhecimentos Gerais - Geografia - Escola de Administração Fazendária (ESAF) - 2012 - MI - Analista de Sistemas de Informações e Redes

Tradicionalmente visto como um país agrário, o Brasil transforma-se radicalmente a partir dos anos 1930 (Era Vargas), especialmente no período que se segue ao fim da Segunda Guerra Mundial (1939-1945). Um “país em movimento” é a melhor imagem a traduzir o que se passa no Brasil das últimas sete ou oito décadas. No que concerne a essa nova realidade brasileira, assinale a opção correta.

  • A.

    A moderna urbanização brasileira decorre da transformação verificada na economia rural, com o avanço do agronegócio, estando desvinculada do processo de industrialização iniciado no contexto da Segunda Guerra Mundial.

  • B.

    Entre as mais de trinta regiões metropolitanas brasileiras, duas delas, São Paulo e Rio de Janeiro, localizadas na Região Sudeste, integram o grupo das vinte megacidades do mundo.

  • C.

    Em geral, as cidades brasileiras são de grande e médio porte, sendo que dois terços delas apresentam forte densidade demográfica e populações superiores a trezentos mil habitantes.

  • D.

    Especialmente no Centro-Oeste, a vigorosa expansão da agricultura mecanizada, que participa crescentemente da pauta das exportações brasileiras, tem transferido maciçamente moradores das cidades para o campo.

  • E.

    Há evidente defasagem entre a realidade e a norma legal: embora a Constituição de 1988 focalize a crucial questão das políticas urbanas, o país ainda carece de normas que planejem e regulem o funcionamento das cidades.

Clique em uma opção abaixo para responder a questão:

Atualidades e Conhecimentos Gerais - Geografia - Escola de Administração Fazendária (ESAF) - 2012 - MI - Analista de Sistemas de Informações e Redes

Sabe-se que a urbanização trouxe progresso, além de ter contribuído para a melhoria da vida das populações. Todavia, é inegável que ela também trouxe muita sujeira ao longo de sua trajetória. Nos dias de hoje, uma das questões essenciais é o que fazer com o gigantesco volume de detritos produzidos pelos grandes centros urbanos e como transformá-lo em riqueza. A respeito desse tema, assinale a opção correta.

  • A.

    Uma das falhas mais sentidas do marco regulatório brasileiro acerca do lixo é a inexistência de distinção entre resíduo e rejeito.

  • B.

    A apreensão de descartes hospitalares em Pernambuco, em 2011, apoia-se na legislação que proíbe a importação de detritos.

  • C.

    A atual legislação brasileira estimula a disseminação dos lixões pelos municípios para o depósito de material orgânico inservível.

  • D.

    Os aterros sanitários são considerados ambientalmente insustentáveis, razão pela qual a lei brasileira em vigor não mais os admite.

  • E.

    No Brasil, o incentivo à reciclagem se faz à margem da chamada logística reversa, ou seja, o fornecedor não pode receber de volta o material descartado.

Clique em uma opção abaixo para responder a questão:

Atualidades e Conhecimentos Gerais - Geografia - Escola de Administração Fazendária (ESAF) - 2012 - MI - Analista de Sistemas de Informações e Redes

Pode-se afirmar que, a partir de 1950, verifica-se uma aceleração do movimento migratório no país. Desse modo, graças à incessante movimentação, o Brasil mistura sobre o território pessoas das mais diversas origens regionais e estaduais. Considerando esse cenário e o processo de formação da população brasileira, assinale a opção correta.

  • A.

    No século XX, a ocupação do Centro-Oeste vinculase à construção de Goiânia para ser a nova capital de Goiás, fato que atraiu grandes levas de imigrantes das demais regiões brasileiras.

  • B.

    Em fins do século XIX, o ciclo da borracha amazônica atraiu milhares de nordestinos, mas esse fluxo se altera, ao longo do século XX, ao se voltar para o Sudeste industrializado e para o Planalto Central, a partir da construção de Brasília.

  • C.

    A partir dos anos 1960, praticamente cessaram as correntes migratórias voltadas para o Centro-Oeste, o que fez da região, na atualidade, a que menos atrai imigrantes do exterior e de outras partes do Brasil.

  • D.

    A quase que total inexistência de áreas demarcadas para os primitivos habitantes da região é a principal razão para a reduzida presença de etnias indígenas na composição da população amazônica.

  • E.

    Na passagem do século XIX ao XX, o Sudeste recebe número considerável de imigrantes estrangeiros, a exemplo de italianos, japoneses, sírios e libaneses, mas foi a partir de 1980 que a região viu incrementar a chegada de nordestinos.

Clique em uma opção abaixo para responder a questão:

O Índice de Desenvolvimento Social (IDS) é um indicador sintético cujo cálculo pode ser feito integrando-se diferentes componentes que mensuram o grau de desenvolvimento social de um país. O IDS superior a 8,50 reflete situações de alto desenvolvimento social; o IDS menor que 8,50 e igual ou maior do que 7,50, situações de médio-alto desenvolvimento social; o IDS menor do que 7,50 e igual ou maior do que 5,00, situações de médio-baixo desenvolvimento social e o IDS inferior a 5,00 indica situações de baixo desenvolvimento social. Conforme medições feitas por Albuquerque (2011), que trabalha com cinco componentes (saúde, educação, trabalho, rendimento e habitação) e doze subcomponentes, o IDS Brasil teve um crescimento médio anual de 2,0% no período compreendido entre 2000 e 2010 (6,67 para 8,14). Considerando esses dados, os tomadores de decisão que queiram orientar ou ajustar as políticas públicas para o desenvolvimento social poderiam concluir que:

  • A.

    os resultados obtidos até 2010 indicam que o país está próximo de atingir um IDS superior, que reflete situações de alto desenvolvimento social e as políticas sociais devem ser mantidas com o objetivo central de superar o índice de 8,5.

  • B.

    os resultados obtidos até 2010 são satisfatórios e as políticas sociais atuais devem ser mantidas para garantir a estabilidade do IDS em 8,14, equivalente a situações de médio-alto desenvolvimento social, pois este nível corresponde ao de desenvolvimento econômico do Brasil.

  • C.

    os resultados podem melhorar e devem ser estudados conjuntamente com os resultados do IDS (2000- 2010) para cada um de seus cinco componentes e doze subcomponentes a fim de focar as ações no componente com pior performance.

  • D.

    deve-se focar as políticas públicas com vistas a alcançar um crescimento econômico médio anual de 7%.

  • E.

    os resultados podem melhorar e devem se estudados analisando-se as relações entre seus componentes para definir metas de desenvolvimento social que permitam reduzir os desequilíbrios entre os diversos componentes que integram o IDS.

Clique em uma opção abaixo para responder a questão:

Atualidades e Conhecimentos Gerais - Geografia - Escola de Administração Fazendária (ESAF) - 2009 - MPOG - Analista de Planejamento e Orçamento (Planejamento e Orçamento

Com relação aos aspectos demográficos da sociedade brasileira, não é correto afirmar que:
  • A. o declínio na taxa de mortalidade da população, a partir de 1940, deveu-se, especialmente, aos progressos na saúde pública, particularmente no que tange ao controle das doenças epidêmicas.
  • B. o principal fluxo migratório que caracterizou a economia brasileira, durante o século XX, foi o chamado êxodo urbano.
  • C. os indicadores da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio (PNAD-2008), do Instituto Brasileiro de Geografi a e Estatística, demonstraram que, no país, prevalecem expressivas desigualdades educacionais entre ricos e pobres, brancos e não brancos, áreas urbanas e rurais e diferentes regiões.
  • D. em decorrência do processo de crescimento populacional, apesar da pequena queda observada no grau de pobreza, o número de pobres aumentou cerca de 13 milhões, passando do total de 41 milhões, em 1977, para 53 milhões em 1999, aproximadamente.
  • E. o índice de envelhecimento da população, segundo o IBGE, passou de 6,4% em1960 para 16,8% em 2000.
Clique em uma opção abaixo para responder a questão: