Vírgula: onde e por que usá-la corretamente

A vírgula é o sinal de pontuação, talvez mais complexo em seus variados usos e regras que lhe pertencem. Por isso é necessário ficara tento a cada detalhe. Vejamos os casos principais aqui:

É considerada um sinal gráfico da Língua reconhecido por indicar pausa na leitura. Mas as regras de colocação vão além disso.

 

CASOS EM QUE A VÍRGULA É OBRIGATÓRIA

  1. Separar vocábulos de mesmo valor sintático. Por exemplo: Fui á feira e comprei bananas, maçãs e peras.
  2. Separar aposto e vocativo. Por exemplo: Mateus, o que fazes aqui? Aquele lugar, bonito como era, merece um retorno em nova oportunidade.
  3. Separar data e localidade. Por exemplo: São Paulo, 5 de maio de 2019.
  4. sola os advérbios sim e não, quando utilizados em resposta em início de frase. Por exemplo: Sim, estou feliz com o casamento.
  5. Isolar o adjunto adverbial no início ou meio da oração (deslocado dentro da oração). Por exemplo: Na noite passada, um barulho escutamos.
  6. Isolar orações intercaladas ou deslocadas dentro de um período. Por exemplo: Quando chegar a escuridão, medo terão aquele que pecaram.
  7. Isola elementos repetidos. Por exemplo: Pensei muito, muito mesmo no assunto.
  8. Indica a supressão do verbo. Por exemplo: Então pensei em ser feliz e também (pensei) que estava com muita fome.
  9. A vírgula pode ser usada antes da conjunção e se as orações coordenadas possuírem sujeitos distintos. Por exemplo: Casarei com Mônica no sábado, e ele se casará com Eliana no domingo.
  10. Separa orações coordenadas sindéticas, portanto as orações que são separadas por conjunção. Por exemplo: Queria ir à festa, mas estava chovendo tanto que desisti. Não quer isso, nem aquilo.

 

Continue se aprofundando com nosso conteúdo e questões para sua preparação.

Bons estudos!