QUE: conjunção, pronome relativo ou pronome interrogativo

A palavra QUE pode assumir diferentes funções dentro de um enunciado. Os principais são de pronome relativo, conjunção e pronome interrogativo.

Analisemos os casos um a um, para portanto, podermos entendê-lo.

 

CONJUNÇÃO QUE

Pode ser conjunção integrante quando exerce a função de unir duas orações estabelecendo entre elas relação de subordinação.

Por exemplo:

Parecia que estava fugindo do casamento, porém foi só minha imaginação.

(Parecia Fugir do casamento)

 

 

CONJUNÇÃO Coordenativa explicativa

Classifica-se dessa forma quando estabelece relação de finalidade diante de oração subordinada adverbial.

Por exemplo:

(vá para casa pois sua madrinha já chegou)

CONJUNÇÃO SUBORDINATIVA FINAL

Outro caso é sua função introdutória em orações subordinativas adverbiais finais. Por exemplo:

Fiz isso para que se calasse.

(Fiz isso a a fim de calar-se)

 

CONJUNÇÃO SUBORDINATIVA CONCESSIVA

Função introdutória em orações subordinativas adverbiais CONCESSIVAS. Por exemplo:

Alguns minutos perdidos que fossem, já me entediavam.

(embora fossem apenas alguns minutos, já me entediavam)

 

CONJUNÇÃO SUBORDINATIVA COMPARATIVA

Função introdutória em orações subordinativas adverbiais comparativas. Sinônimo da palavra como.

 

 

PERGUNTA INTERROGATIVA

Introduz direta, ou indiretamente uma interrogação.

 

PRONOME RELATIVO

Introduz oração subordinativa adjetiva desenvolvida. Por exemplo:

A rosa, que era a mais bela do jardim, crescia saudável e forte.

 

Será muito importante entender melhor cada uma das funções exercidas por essa palavra, e para isso você pode vistar alguns de nossos posts.

Algumas coisas você precisará pesquisar e estamos aqui para ajudar.

Veja primeiramente a função das conjunções e dos pronomes relativos dentro das orações, depois os diferentes casos, um a um de cada função exercida pelo vocábulo em questão.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *