Curso de Tarot

Básico de Tarot

O Tarot é uma ferramenta de autoconhecimento capaz de mostrar o que se passa em seu inconsciente, ajudando você a se conhecer melhor. São 78 arcanos (cartas com significados ocultos), divididos entre 22 Arcanos Maiores e 56 Arcanos Menores, simbolizando toda a riqueza da vida e de seus acontecimentos.

O principal objetivo deste curso é mostrar como usar as cartas para si mesmo e para aprender a fazer leituras para outras pessoas. O tarot ajuda todos a se conhecerem melhor e ensina também a administrarmos os nossos recursos internos com mais confiança.

O que é o Tarot

O Tarot é um baralho constituído por 78 cartas que denominamos de arcanos e estão divididos em dois grupos: 22 símbolos principais denominados arcanos maiores que representam experiências humanas universais e arquetípicas e 56 símbolos secundários denominados de arcanos menores que representam os desdobramentos dessas experiências num plano mais concreto e prático das nossas vidas diárias.

Ambos os conjuntos relatam a experiência humana e a caminhada do homem em busca da própria realização…

A palavra Arcano, que significa “segredo”, “mistério”, conduz-nos, juntamente com a palavra Tarot que significa “a estrada”, “o caminho”, ao Conhecimento Superior. Os arcanos reproduzem imagens que pertencem ao acervo mental e emocional da Humanidade conhecido como inconsciente colectivo, por esse motivo a sua mensagem não deve ser interpretada de maneira meramente racional.

A prática do Tarot, é acima de tudo um processo de análise que permite, através da observação dos símbolos, a libertação daquilo que todos possuímos – a INTUIÇÃO.

A fascinante viagem ao mundo do Tarot, corresponde à aprendizagem de como conversar com o Inconsciente. O Tarot é simbólico e, uma vez compreendido o significado oculto dos seus símbolos, as cartas transformam-se numa espécie de alfabeto que é capaz de um número infinito de combinações, fazendo todas elas sentido.

O Tarot não adivinha o futuro, ele é apenas um oráculo que, baseado na estrutura mental de cada um, reflecte a energia e o estado de espírito envolventes num dado momento. A sua utilização ajuda-nos a estar mais receptivos à sabedoria interior e ao conhecimento secreto.

Os símbolos do Tarot são transposições arquetípicas do nosso comportamento. Todos os aspectos da nossa vida podem ser encontrados nos arcanos de Tarot, basta saber ler este maravilhoso alfabeto mágico.

Nos dias de hoje é comum lidarmos com situações difíceis e confusas para as quais temos de tomar decisões. Nesses momentos pedir um conselho ao Tarot pode ser de extrema utilidade. Seja qual for o seu problema, vale a pena consultá-lo, pois para além de orientá-lo, este maravilhoso oráculo irá contribuir para desenvolver a autoconsciência.

Quando entramos em contacto com o Tarot , estudando-o ou fazendo uma consulta, passamos a ter um conhecimento mais profundo de nós próprios, desenvolvemos uma visão mais ampla da vida e compreendemos melhor os acontecimentos que nos rodeiam. Passamos a escolher com mais sabedoria e aceitamos com mais facilidade as situações nas quais nos sentimos confusos ou sem escolha.

Sabemos que não podemos adivinhar o futuro ou modificar atitudes das pessoas que nos rodeiam, mas podemos alterar a nossa postura pessoal diante do universo exterior e dessa forma tudo o que vem de fora acaba por ser transformado por nós.

As cartas de Tarot não devem ser analisadas como uma declaração de um destino inevitável, pois todo o ser humano possui livre-arbítrio. Contudo elas retratam sempre como o nosso futuro se desenrola se continuarmos agir de uma determinada forma.

Para além de lhe proporcionar uma compreensão renovada de uma situação quando tem de fazer escolhas, o Tarot também lhe abre os horizontes no que respeita a relacionamentos afectivos, assuntos profissionais e realização financeira.

As cartas são meros espelhos das emoções, medos, complexos e sentimentos que guardamos dentro de nós. Ao fazermos uma consulta de tarot estamos a contemplar o reflexo da nossa alma…

Quando consultamos o Tarot, não devemos rotular os arcanos de positivos ou negativos. Cada arcano deve ser adequado ao padrão energético de cada indivíduo e a sua interpretação deve evitar uma visão fatalista e determinista. Acontecimentos “negativos ou positivos” analisados em consultas podem por vezes ter consequências contrárias, pois vivemos num “universo em constante mutação”.

Nesse sentido, quem determina a interpretação das cartas deve ser o tarólogo e não o Tarot, pois o profissional deve apenas estar “sintonizado” com o seu inconsciente e as forças superiores. O mais importante, quando se lê o Tarot, é conhecer profundamente as representações simbólicas de cada carta e saber interligá-las. Não existem regras pré-definidas para isso, mas sim a sensibilidade e a capacidade de conhecer o “Outro”.

“Ao longo dos séculos o Tarot tem sido utilizado para adivinhar o futuro e desvendar verdades ocultas. Durante muitos séculos ele ganhou má reputação, foi desprezado pela Igreja e considerado diabólico. Hoje em dia o Tarot voltou a crescer em termos de popularidade e passou a ser uma ferramenta muito útil em termos de auto-descoberta e desenvolvimento pessoal. Alguns estudiosos do Tarot como C.G.Jung descobriram nos Arcanos do Tarot alguns arquétipos fundamentais da humanidade”.

Conhecemos no nosso dia-a-dia os arquétipos do Tarot como: a ambição do Imperador; a intuição da Papisa; a criatividade da Imperatriz; o amor dos Enamorados; a sabedoria do Papa; a esperança da Estrela etc…Todas as nossas certezas, dúvidas, anseios, experiências e afetos estão relacionados com o simbolismo presente nos arcanos do Tarot.

Desta forma, estudar, trabalhar, meditar e consultar o Tarot permite-nos conhecer melhor a nossa natureza mais íntima…e conhecendo a nossa natureza, dá-mos o primeiro passo para aprimorar as nossas qualidades, corrigir as nossas falhas e ter mais segurança para lidar com os desafios da vida. Com a ajuda do Tarot, libertamo-nos dos medos, inseguranças e bloqueios e aprendemos a utilizar de forma mais construtiva as nossas potencialidades…

Nesse sentido oTarot deve ser considerado um instrumento psicológico que nos guia para o auto-conhecimento

Qual a diferença entre baralho cigano e tarot

O baralho cigano, na verdade é uma variação do baralho comum, que ficou mais conhecido como oráculo através de Madame Lennormand (Anne Marie Adelaide Lenormand), nascida em 27/05/1772.

Madame Lenormand aprendeu a ler as cartas com 21 anos, em Paris. E ficou muito conhecida na época ao fazer previsões acertadas para Napoleão Bonaparte,sua esposa Josefina de Beauharnais, Robespierre entre outros. Além de cartomante, dominava a arte da quiromancia, astrologia, além de ser clarividente.

O baralho cigano tem 36 cartas, todas elas com figuras de fácil análise, facilitando assim o uso da intuição. Não é necessário estudos mais aprofundados para aprender a manipular as cartas ciganas, basta apenas concentração e ter noção dos significados das cartas.

Este tipo de baralho ficou conhecido como “cigano”, pois foi amplamente utilizado pelo povo cigano, pela facilidade que existe em entender as cartas que o compõe. Mas, como pudemos observar, suas origens são francesas.

O baralho cigano, pode ser usado para responder qualquer tipo de dúvida ou questão. A interpretação se dá pelo conjunto das cartas e pela intuição de quem lê esse conjunto. Como vimos, é um oráculo de fácil aprendizado.

O tarot

A origem do tarot se perde no tempo. Não sabemos se desde o inicio eram usados para o mesmo jogo os arcanos maiores e menores, ou se eram jogos distintos que com o tempo se complementaram. Atualmente no tarot temos 78 arcanos, sendo 22 maiores e 56 menores. Existem várias formas de interpretação dos arcanos, e o simbolismo é bastante extenso.

É um oráculo que exige muito estudo e concentração, além de sensibilidade para interpretar as sequências de arcanos e suas respostas. Não dá para simplesmente “decorar” os significados, pois os arcanos podem responder coisas diferentes dependendo do tipo de questão abordada. O tarot funciona melhor para perguntas objetivas, pois se é perguntado ao tarot algo no “geral”, a resposta tende a vir genérica também, complicando as vezes o entendimento. Existem vários tipos de tarot e suas variações. No geral, mudam os desenhos dos arcanos, mas os significados permanecem sendo os mesmos.

Todo tarot baseado no tarot clássico irá possuir 78 arcanos. Porém existem outros tipos de tarot com uma quantidade diferente de arcanos.

Basicamente, nos tarots baseados no tarot tradicional, teremos o mesmo significado para os arcanos, o que vai mudar é a ilustração do baralho em si, e não os significados. Isso quer dizer que se você souber ler um tarot de 78 arcanos, poderá ler qualquer outro que se enquadre na mesma estrutura.

Numa consulta com tarot pode-se abordar qualquer tipo de questão ou dúvida, sempre lembrando que se aproveita mais do oráculo quando se pergunta exatamente o que se deseja saber.

As origens do tarot

Considerado um dos oráculos mais conhecidos do mundo, o Tarot continua a ser uma fonte de sabedoria e uma verdadeira viagem à natureza íntima do ser humano. A sua linguagem é profundamente simbólica e, compreendida num plano mais elevado, pode oferecer a chave para os mistérios da existência humana e do universo.

O Tarot incorpora as representações simbólicas das ideias universais, por detrás das quais estão todos os subentendidos da mente humana. Esta doutrina existiu sempre, foi idealizada na consciência de uma minoria, perpetuada, em segredo, de um iniciado para o outro e registada nos livros secretos da alquimia e Cabala.

Na antiguidade, a ciência esotérica era transmitida a uma minoria de homens (iniciados), sendo as suas capacidades testadas numa série de provas. A transmissão do conhecimento era realizada nos templos e locais sagrados e o detentor da sabedoria divina era chamado Sacerdote.

Esse conhecimento permanecia oculto ao povo, considerado leigo. A forma utilizada para ocultar o conhecimento universal aos leigos foi a simbologia, costume comum em sociedades secretas. Essa simbologia está subjacente à criação das próprias lâminas de Tarot, que no seu conjunto traduzem todas as vertentes da realidade humana.

O facto é que o surgimento do Tarot perde-se num passado incerto. As hipóteses que sugerem as suas origens são inúmeras e muitas vezes contraditórias. As mais credenciadas afirmam que o Tarot é uma ciência multimilenar nascida de algumas das antigas culturas, provavelmente a egípcia. Esta hipótese passou a ser defendida já no final do século XVIII por alguns pesquisadores europeus, entre os quais Antoine Court de Gébelin.

Segundo este erudito francês, o Tarot é nada mais que o lendário livro de Thoth, a chave de toda a sabedoria antiga, um dos documentos secretos que a Inquisição perseguiu insistentemente durante a Idade Média.

Apesar da sua presença antiga na cultura oriental, foi somente no século XIV que as cartas de jogar chegaram à Europa. Certos pesquisadores acreditam que tenham sido levadas pelos cruzados, outros, pelos sarracenos e a maioria atribui o feito aos povos ciganos. Contudo, o primeiro dado concreto de que se tem registo (data de 1377) é o relato do monge alemão, que escreveu um ensaio no qual tece comentários sobre um jogo de cartas.

Ele descrevia não exactamente o Tarot, mas um baralho de jogar semelhante ao que hoje conhecemos, cuja finalidade exclusiva era o entretenimento. Um decreto do rei João I, de Castela, promulgado em 1387, proibia o jogo de cartas, o que leva a crer que este divertimento tenha alcançado um enorme sucesso, ao ponto de preocupar as autoridades.

Já o rei Carlos I de França, menos preocupado com isso, encomendou ao pintor Jacquemin Gringonneur, (1392) a confecção de três baralhos, magnificamente ilustrados a cores e adornados com efeitos dourados. A partir dessa época, vários baralhos surgiram em diversas regiões da Europa, geralmente confeccionados em madeira.

Com o início do Renascimento assistimos a uma mudança de mentalidades na Europa. A Igreja perde muito do seu poder e começam a surgir, especialmente em Itália, poderosas famílias aristocratas. É sob o amparo e patrocínio dessas poderosas famílias que começam a surgir novos baralhos. Em 1415, encontramos em Veneza, um tarot de 78 cartas, com 22 Arcanos Maiores e quatro séries de 14 Arcanos Menores. Em Bolonha, surge “II Tarocchino” com 62 cartas.

O Tarot florentino, também da época, consta de 97 cartas: 56 Arcanos Menores e 41 Arcanos Maiores, sendo 17 da sequência clássica e 12 signos zodiacais.

O mais conhecido entre os antigos baralhos é o Tarot de Marselha. Com desenhos diferentes dos demais, mas com os mesmos temas, foi criado provavelmente na cidade francesa que lhe dá o nome, no final do século XV. Enquanto as lâminas dos baralhos “aristocratas” ostentavam desenhos elaboradíssimos, realizados por artístas de prestígio, o popular Tarot de Marselha destacava-se pela simplicidade das imagens, cujas cores são primárias, com predominância do azul e do vermelho. O Tarot de Marselha é o mais reproduzido ainda hoje, e provavelmente o mais utilizado no mundo.

Por volta do século XVII, a criação das cartas de Tarot seguiu um novo rumo. Por essa altura a Europa vivia uma forte influência da cultura cigana. Os ciganos, ligados ao colorido forte, determinaram a evolução artística do Tarot: as cartas começaram a ganhar tons mais alegres e menos sombrios. Nessa época assistiu-se a uma proliferação de baralhos de Tarot que eram impressos usando carimbos de madeira.

Antoine Court de Gébelin foi um dos maiores pesquisadores e estudiosos do Tarot. Após vários anos de pesquisa acabou por concluir (apesar de nunca apresentar provas concretas) que o Tarot é originário do Antigo Egipto, sendo uma versão do lendário Livro de Thoth, com pequenas alterações. O livro matriz teria sido elaborado pelo próprio Thoth, em lâminas de ouro, e, segundo o esoterista Paul Christian, estaria oculto num templo próximo da cidade de Mênfis, no Egipto.

Outro intelectual francês, Eliphas Lévi iniciou seus estudos sobre Tarot em 1856. O seu verdadeiro nome era Alphonse Louis Constant, um sacerdote católico. Filósofo e escritor de extraordinária cultura, Lévi relacionou os vinte e dois Arcanos Maiores do Tarot com as vinte e duas letras do alfabeto hebraico e apontou estreitas ligações entre eles e a Árvore da Vida dos cabalistas, cuja estrutura básica compõe-se igualmente de vinte e dois caminhos que interligam as dez sephirot.  Pesquisador incansável, Éliphas Lévi escreveu vários livros de fundamental importância para os estudiosos do ocultismo, entre os quais Dogma e Ritual da Alta Magia, que se divide em duas partes compostas de vinte e dois capítulos cada uma. Embora não seja abertamente declarado, cada capítulo corresponde a profundas reflexões sobre os vinte e dois Arcanos Maiores.

Este livro e a associação à Cabala proporcionaram ao Tarot a sua definitiva ascenção aos mais altos graus de interesse dos ocultistas do final do século XIX até aos dias actuais.

Conhecida personagem referenciada nas obras dos ocultistas do século XIX foi Etteila. Fabricante de perucas para a corte francesa, era amigo íntimo de Mlle. Lenormand (famosa cartomante de Napoleão) e Julia Orsini (outra famosa cartomante francesa). Instalou-se num dos mais luxuosos hotéis de Paris (Hotel de Crillon, conquistando fama, vasta clientela e fortuna ao prever o futuro de destacadas figuras da aristocracia francesa.

Grande pesquisador das principais áreas do ocultismo foi Gerard Encause, ou Papus. Ele também relacionou o Tarot ao alfabeto hebraico e à Cabala. Médico do exército francês e membro da obra Cabalista Rosa-Cruz, Papus publicou a sua primeira obra aos 19 anos. Criou um baralho baseado no Tarot de Gebelin, com desenhos de inspiração egípcia e seguindo a relação Arcanos-Letras do Dogma e Ritual da Alta Magia. Os seus conceitos estão expostos nos livros o Tarot dos Boémios e o Tarot Adivinhatório.

Dr. Edward Waite (1857 – 1942) desenvolveu e concebeu o seu radical e ímpar baralho de tarot (posteriormente denominado Tarot de Rider Waite) com a ajuda da artista Pamela Colman Smith. Este foi um dos primeiros tarots a ilustrar completamente os 78 arcanos e não apenas os 22 arcanos maiores

As obras de Waite sobre o Santo Graal foram particularmente notáveis e alguns dos seus livros ainda hoje se mantêm em catálogo, como o “ Book of Ceremonial Magic” e “The Holy Kabbalah”. Edward Waite afirmava que o Tarot incorporava as
representações simbólocas das ideias universais, por trás das quais estão todos os subentendidos da mente humana.

Uma das figuras mais prestigiadas do século XX foi o ocultista britânico Aleister Crowley. Dono de uma personalidade controversa e de um invejável senso de autopromoção, tornou-se uma figura de expressão no cenário ocultista e também fora dele.

Na década de 40 do século XX, Crowley juntamente com Lady Frieda Harris, criaram o famoso Tarot de Thoth que inclui elementos simbólicos egípcios , gregos e orientais. Crowley acreditava que o Tarot era um conjunto de informação secreta, uma força viva e uma chave para o mundo que habita no inconsciente.

No decorrer do século XX, a psicologia teve uma influência determinante na criação e elaboração de novos baralhos que incorporam conscientemente novos e fascinantes elementos psicológicos. Nesse contexto e com os novos conhecimentos divulgados por Jung e outros pesquisadores passou-se a adoptar uma postura mais científica em relação ao simbolismo do Tarot. O ser humano passou a compreender melhor os fenómenos parapsicológicos e as profundezas da mente e do subconsciente.

Arcanos Maiores

Os 22 arcanos maiores se reportam à mente abstrata, ao mundo subjetivo, aos poderes da criação, diretos e árbitros, que a consciência manipula para seu universo; os 56 arcanos menores se lançam à mente racional, ao mundo do objeto, aos poderes da concretização, independente da vontade e ação dos primeiros.

Podemos dizer que os arcanos maiores representam as energias natas que envolvem uma situação e os arcanos menores o modo como essas energias irão se materializar.

22 arcanos maiores

Os arcanos maiores são estruturados com 21 cartas numeradas + 1 carta sem número totalizando 22 arcanos; todas contêm nome e simbologia extremamente diferentes uma das outras. As cartas (arcanos) formam uma cadeia simbólica, individual e evolutiva, sempre com a carta numericamente sucessora; assim, o arcano 1, O Mago (livre-arbítrio, início), evolui simbólica e sintomaticamente para o arcano 2, A Sacerdotisa (reflexão, passividade).

Por sua vez, o arcano 2, A Sacerdotisa, evolui para o arcano 3, A Imperatriz (dedução, desenvolvimento), esta para o arcano 4, O Imperador (controle, autoridade), sucessivamente até a última carta numerada: o arcano 21, O Mundo (conclusão, realização). Complementando o circuito espiritual surge o arcano Sem Número, O Louco (nada, vácuo), revelando-se um elo de ligação entre o arcano 21 e o arcano 1 para a formação de uma nova fase de ação e/ou desejo.

Este processo simboliza uma ponte entre o fim e o começo, o passado e o futuro, a continuidade da vida.

O Louco cats

A libertação, as tentativas que fazemos de romper com os padrões de “normalidade”.  A espiritualidade que busca a libertação da matéria. Idealismo e aspiração. Quando está mal aspectado por outras cartas, pode representar a desestrutura causada por uma liberdade ilimitada que é incapaz de se sustentar.

Ou ainda, pode ser uma alienação da realidade, uma fuga do mundo ou, em um estágio mais avançado, a loucura.Significa viajantes ciganos, inconsciência, aberração, perturbação, loucura, desvio.

Palavras Chave:
Princípio e fim
O eterno questionador O instintivo Inconsciência
Novos pontos de vista Inocência
Sim

Plano Sentimental
Pode indicar paixões passageiras ou aventuras do tipo ”curtir”.
Período de alegria.

Plano Material –
Gastos desnecessários, precipitação em algumas aquisições.

Plano Mental –
Problemas internos fazem-no andar desorientado e indeciso , levando-o a fazer excessos.

O Magomago

Aprendizado, comunicação, habilidade para aprender e para realizar trabalhos manuais. Conhecimento, vontade e astúcia. Quando está mal aspectado pode representar a antítese do que foi descrito acima: embuste, falta de comunicação, dificuldade para aprender e inaptidão para realizar aquilo a que se propôs. Significa habilidade, diplomacia, astúcia, vontade, energia, poder. É a vontade divina para produzir o bem e impedir o mal. Energia Maior – Bruxo.

Palavras Chave:
Princípio criativo
Autoconsciência
Movimento contínuo
Habilidade com a palavra
Vontade
Domínio dos elementos
Sim

Plano Sentimental –
Vontade de algo novo. Formação de novos sentimentos.

Plano Material –
Novas promessas e contratos. Este arcano requer muita habilidade de sua parte.

Plano Mental –
Novas ideias começam a formar-se. Período de criatividade e de estudo.

A SACERDOTISAsacerdotisa

Intuição, vidência, assimilação do aprendizado realizado pelo Mago, mudanças de estado de humor. Quando está mal aspectada pode representar falta de sensibilidade, incapacidade de ver a realidade tal como ela é; alguém que tenta enganar alguém.Significa segredo, mistério e ciência. Carta de mediunidade.

Palavras Chave:
Princípio receptor
Sabedoria
As leis do Universo
Subconsciente
Intuição
O feminino
Sim

Plano Sentimental –
Pessoa que se encontra carente e os sentimentos não serão revelados.

Plano Material –
Novos contratos, mas com falta de adaptabilidade.

Plano Mental –
Pessoa que é muito misteriosa, que guarda, ou tem de guardar, muitos segredos.

A Imperatriz
imperatriz

Prazer, luxúria, aspectos ligados à maternidade, capacidade de trabalho, sacrifício em prol de um ideal. Se mal aspectada pode representar libertinagem, falta de vontade, preguiça e incapacidade de levar à termo aquilo a que se propõe. Sabedoria infinita. Acção, Mae.

Palavras Chave:
Matriz Universal
Inteligência
Fecundidade
Imaginação
Feminilidade
Poder da sedução
Sim

Plano Sentimental –
Momento de alegria, em que alguns desejos serão realizados.

Plano Material –
Bom desenvolvimento a este nível.

Plano Mental –
Neste período a pessoa irá sentir-se especialmente aberta, tendo a inteligência muito desenvolvida.

O Imperador
imperador

Força de vontade, voz de comando, atitude imperativa, início de uma estabilidade. Quando está mal aspectado pode indicar violência, ambição desmedida, instabilidade, irritabilidade sem motivo. Representa um grande personagem. Significa dignidade, lealdade, honestidade, apoio, estabilidade, poder, proteção.

Palavras Chave:
Princípio ordenador
Força
Estabilidade
Poder material
Autodomínio
Virilidade
Sim

Plano Sentimental –
Pessoa rígida e intolerante. Devido à possessividade torna-se muito ciumento.

Plano Material –
Poder e autoritarismo são duas palavras que mais definem o Imperador no plano material.

Plano Mental –
Pessoa com planos bem definidos, mas que não aceita muito bem as opiniões das outras pessoas que o rodeiam.

O Papa
papa

Sabedoria Divina alcançada pelo trabalho, conhecimento utilizado para instrução, bons conselhos. Se estiver mal aspectado pode representar o mal uso do conhecimento adquirido, ou a incapacidade de buscar e aprender. Indica capacidade, masculinidade, inspiração, indicação, ensino.

Palavras Chave:
Princípio de adaptação
Revelação
Perseverança
Perícia
Tradição
Ensino
Sim

Plano Sentimental –
Amizades fortes. Possibilidade de casamento.

Plano Material –
Possível formação de uma boa sociedade

Plano Mental –
Pessoa muito rígida e um pouco inflexível.

Os Enamorados
enamorados

Decisão, opção por vontade própria, escolha aparentemente sem importância, ou em assuntos de pequena monta, relacionamento. Quando está mal aspectada pode indicar indecisão, pressão de terceiros, perda ou tensão nos relacionamentos.Atração, amor, beleza, idealismo.escolhas múltiplas

Palavras Chave:
Princípio do equilíbrio
Livre arbítrio
Escolha
Harmonização de postos
Prova
Casal
Dúvida, escolha outra carta

Plano Sentimental –
Muito amor e alegria misturados.

Plano Material –
Necessidade de fazer escolhas. Ofertas múltiplas.

Plano Mental –
Período de dúvidas e indecisões. Excelente momento para desenvolver as suas capacidades mediunicas.

O Carro
carro

Tentativa de gerar/criar uma estrutura. Preparação para seguir rumo à vitória, preparo, saúde, domínio de nossas forças e emoções, desapego. Quando está mal aspectado pode indicar uma falsa visão de bem-estar, falta de estrutura, despreparo e descontrole emocinal.Auxílio, triunfo, vence obstáculos.

Palavras Chave:
Princípio do movimento
Direcção
Vitória
Acção energética
Criação da personalidade
Viagem
Sim

Plano Sentimental –
Este arcano requer independência da pessoa e uma certa impulsividade.

Plano Material –
Progresso rápido e com boas vitórias.

Plano Mental –
Seja determinado e tente sempre seguir o objectivo que determinou.

A Justiça
justica

Equilíbrio, emoçõe s equilibradas, senso de justiça, busca de harmonia na vida. Quando está mal aspectada, indica um desequilíbrio, falta de sinceridade e até desequilíbrio mental.

Palavras Chave:
Karma
Lei
Ordem
Equilíbrio
Justiça
Recompensa
Sim

Plano Sentimental –
Pode indicar a separação. Indica também que a pessoa é fria e insensível.

Plano Material –
A Justiça é uma carta de mudança e muita cautela.

Plano Mental –
Deverá haver mais organização e racionalidade. Vai estar tudo em equilíbrio e harmonia.

O Eremita
eremita

Sabedoria, trabalho rotineiro, abnegação, iniciação, reflexão. Se mal aspectado pode indicar solidão, perdas, falta de sabedoria e falta de disposição ao trabalho.Justiça, equilíbrio, plenitude. Balança entre o bem e o mal.. Prudência, proteção, sabedoria. O silêncio vale ouro. O único arcano maior que o LOUCO respeitou. O Eremita significa o velho sábio. Deus lhe deu a luz para espantar o mal..

Palavras Chave:
Procura do conhecimento
Meditação
Austeridade
Filantropia
Prudência
A passagem do tempo
Sim

Plano Sentimental –
Muita afectividade e paz entre as relações.

Plano Material –
Os projectos são de longo prazo e progresso lento. Alguns obstáculos.

Plano Mental –
Estudo e planejamento é o que o Eremita quer.

A Roda da Fortuna
roda-da-fortuna

Sorte e oportunidade, momento certo de começar algo. Sucesso. Quando mal aspectada pode indicar momento inadequado para se começar algo, perda de oportunidades ou corrupção pelo poder conquistado.Fortuna, destino, elevação, supremacia, transição, instabilidade.

Palavras Chave:
O destino
Movimento
Novo ciclo
Evolução
Mudança positiva
Sorte
Sim

Plano Sentimental –
Há uma certa ansiedade e nervosismo. Possibilidade de novas emoções.

Plano Material –
Algumas mudanças trarão instabilidade.

Plano Mental –
A pessoa não é muito coerente, tendo ideias que não fazem sentido.

A Força
forca

O domínio das emoções. Força demonstrada pela suavidade (sedução), amor passional. Se estiver mal aspectada, pode indicar mal uso da força, crimes passionais, instabilidade emocional.Força, energia, trabalho, ação, vitalidade, domínio absoluto.

Palavras Chave:
Força de espírito
Domínio
O poder da inteligência
Subtileza
Ética
Confiança
Sim

Plano Sentimental –
Muito amor e afectividade.

Plano Material –
Perfeito domínio neste nível.

Plano Mental –
Planejamento de projectos que se tornarão reais.

O Enforcado
enforcado

O não-agir, o conhecimento puro, sem interferência da vontade. Quando está mal aspectado indica precipitação, falta de consciência, ficar no seu próprio caminho.Sacrifício, martírio.

Palavras Chave:
Iniciação
Sacrifício
Misticismo
Heroicidade
Expiração
Renúncia
Não

Plano Sentimental –
Sofrimento, pois os sentimentos não serão correspondidos.

Plano Material –
Dificuldades farão com que você tenha de abandonar algo.

Plano Mental –
Certas obsessões trarão grandes decepções.

A Morte
morte

Morte de alguma situação que não tem mais razão de continuar. Desligar gradativo e natural, mudanças que irão gerar crescimento. Se mal spectada, pode indicar mágoas, ressentimentos, perdas, prejuízo.Transformação, renovação, destruição e morte.

Palavras Chave:
Transformação
Renascimento
Renovação
Mudança fundamental
Perdas
Limpeza
Não

Plano Sentimental –
A tristeza e dor dominam esta carta.

Plano Material –
Você mesmo fará, ou terá de fazer, uma alteração.

Plano Mental –
A pessoa estará um tanto ao quanto céptica, indo aos poucos alterando a sua visão.

A Temperança
temperanca

Equilíbrio das partes, o ponto certo exigido para a mudança que irá ocorrer. Visão interior, transmutação. Quando está mal aspectada, indica cegueira interior, inadaptação, perda de medida, falta de coragem para olhar a si mesmo e reparar seus erros.Metamorfose, mudanças, mutações. Estabilidade

Palavras Chave:
Conciliação dos opostos
Harmonia
Inspiração artística
Equilíbrio
Concretização
Sim

Plano Sentimental –
As relações tendem a ficar monótonas mas equilibradas, não há grandes paixões

Plano Material –
Período de tréguas, de avanços lentos.

Plano Mental –
Convém fazer umas reflexões para alguma adaptação que tenha de acontecer.

O diabo
diabo

Realização material, ambição, luta para conquistar uma posição. Se estiver mal aspectada pode indicar perda pela má utilização do bem recebido, limitação, obsessão, tentação.Sexualidade, carta do prazer.

Palavras Chave:
Magnetismo
Paixão
Pura energia
Cativeiro material
Acção confusa
Sexualidade
Não

Plano Sentimental –
Período muito carnal, ou seja, muito dado aos prazeres da vida.

Plano Material –
Excelente arcano, que traz muitos bens materiais.

Plano Mental –
Pessoa perspicaz, ultrapassando os obstáculos com inteligência.

A Torre
torre

Rompimento com o passado, crescimento, vontade, coragem. Quando mal aspectada pode indicar ruína, discussão, ir além dos limites permitidos, decadência moral e física.Queda, catástrofe, ruína.

Palavras Chave:
Queda do egoísmo
Destruição
Final de algo
Doença
Cataclismos
Corte
Não

Plano Sentimental –
A Torre causa muita dor e sofrimento. As pessoas apanham grandes decepções.

Plano Material –
Perdas muito importantes.

Plano Mental –
Muita desorientação a este nível. A pessoa encontra-se muito abalada

A Estrela
estreka

Esperança, realização a longo prazo, fé, auxílio, conhecimento, determinação. Quando está mal aspectada pode indicar ilusão, falsas esperanças, falta de determinação.Influência, esperança. (Aconteça o que acontecer na vida, tenha esperança e colherá o fruto da fé).

Palavras Chave:
A harmonia do Universo
Beleza
Conhecimento da lei da Natureza
Esperança realizada
Sensibilidade
Simplicidade
Sim

Plano Sentimental –
Afeição de ambas as partes, possível início de alguma relação.

Plano Material –
Realização dos projectos e perspectivas muito favoráveis.

Plano Mental –
Inspiração e óptimo discernimento. Verá tudo com muita clareza

A Lua
lua

Superar a si mesmo, mudanças, coragem para enfrentar as situações. Estando mal aspectada pode indicar medo injustificado, sofrimento, angústia, falsidade, ilusão.Trevas, temores, enfeitiçamentos, indecisões.

Palavras Chave:
Magnetismo
Intuição
Receptividade
Imaginação
Sonhos
Premonições
Não

Plano Sentimental –
Muitas emoções fortes. Denota também muitos ciúmes.

Plano Material –
Crescimento e prosperidade nos novos negócios.

Plano Mental –
Pessoa muito intuitiva e forte. Por vezes cria muitas ilusões.

O Sol
sol

Iluminação, glória, virtude, realização pessoal. Se estiver mal aspectada pode indicar limitação, incapacidade de ver adiante, desperdício, falsa aparência de poder.É a força máxima. Desvendamento, desembaraço, luz, símbolo da felicidade.

Palavras Chave:
Expansão
Amor partilhado
Felicidade
Vitalidade
Êxito concreto
Protecção
Sim

Plano Sentimental –
Período de muita paz. Os sentimentos são correspondidos.

Plano Material –
Realização e sucesso nos seus projectos.

Plano Mental –
Tempo de iluminação e total consciência de si.

O Julgamento
julgamento

Mudanças de grande porte, decisão importante tomada para o bem, definição. Quando está mal aspectada indica incapacidade de decidir, indefinição, incapacidade de interferir no resultado.O despertar, a surpresa, o brilho e a destruição.

Palavras Chave:
Renascimento
Revelação
Realização
Despertar
Qualidade de profeta
Iluminação
Dúvida, escolha outra carta

Plano Sentimental –
Existe muita vontade e expectativa. Poderá ter uma boa surpresa.

Plano Material –
Neste plano haverão novidades e renovações.

Plano Mental –
De crítica e meticulosa. Período de intelectualidade.

O Mundo
mundo

O Ilimitado, a superação final, o rompimento de toda e qualquer amarra material/espiritual, unidade. Mesmo mal aspectada, essa carta sugere sucesso e vitória decisiva sobre os acontecimentos.É o masculino e feminino. Colocação através da serpente – os quatro elementos

Palavras Chave:
Perfeição
Glória
A grande obra do Mundo
Plena realização
Êxito total
Desenlace feliz
Sim

Plano Sentimental –
Terá de ser sincero e honesto, caso contrário não alcançará os seu objectivos.

Plano Material –
Finalmente os resultados serão obtidos.

Plano Mental –
Formação de novos planos.

Arcanos Menores

Enquanto os Arcanos Maiores expressam temas universais, os Arcanos Menores trazem os temas para dentro da área da prática para mostrar como eles operam em eventos diários. Os arcanos menores representam as preocupações, atividades e emoções que compõem os dramas da nossa vida cotidiana.

Há 56 cartas dos Arcanos Menores divididos em quatro naipes: Bastões, Cálices, Espadas e Moedas. [Nota] Cada uma dessas ações representa uma abordagem específica para a vida.

Bastões

Os Bastões estão relacionados com a ação, criatividade e movimento. Eles estão associados a qualidades como o entusiasmo, aventura, risco e confiança. Este fato corresponde ao yang, ou princípio masculino, na filosofia chinesa e está associada com o elemento fogo. A chama do fogo é o símbolo perfeito da força dos Bastões. Essa energia flui para fora e gera envolvimento apaixonado.

Cálices

Os cálices são do naipe de emoções e experiências espirituais. Eles descrevem estados internos, sentimentos e padrões de relacionamento. A energia deste naipe flui para dentro. Os Cálices correspondem ao yin, ou princípio feminino, na filosofia chinesa, e estão associados com o elemento Água. A capacidade da água de fluir e encher espaços, para sustentar e refletir mudanças de humor faz com que seja o símbolo ideal para estes sentimentos e emoções.

Espadas

As espadas estão ligadas ao pensamento, intelecto e razão. Elas estão preocupadas com a justiça, a verdade e os princípios éticos. Espadas são associados com o elemento ar. Um céu sem nuvens, aberto e cheio de luz, é um símbolo da clareza mental que é o ideal das Espadas. Este fato também está associado a estados que levam à desarmonia e infelicidade.

Nossa inteligência é um bem valiosa, mas como um agente do ego que pode nos desviar do caminho, pode acontecer se não for aplicada com a sabedoria de nosso guia interior.

Moedas

As Moedas estão relacionadas com a segurança, praticidade e preocupações materiais. Elas estão associados com o elemento Terra e as exigências concretas de trabalhar com a matéria. Com as Moedas, nós celebramos a beleza da natureza, nossas interações com plantas e animais e de nossas experiências físicas no corpo.

As Moedas também representam a prosperidade e a riqueza de todos os tipos. Às vezes, este fato é chamado de Ouros, um símbolo óbvio da troca de bens e serviços no mundo físico.

Cada naipe de arcanos menores tem uma qualidade distinta e própria. Nossas experiências cotidianas são uma combinação destas quatro abordagens. Suas leituras de tarô irão mostrar como as energias se adequam a diferentes estados que estão afetando sua vida a qualquer momento.

As Cartas da Côrte são estruturadas e numeradas de Ace até Ten ( Um até Dez ) e mais quatro cartas da corte (Rei, Rainha, Cavaleiro e Pagem). Cada cartão tem um papel a desempenhar para mostrar como a sua energia se expressa no mundo.

Aces (Ázes)

Um Ás anuncia os temas de seu estado ou situação. O Ás de Cálices representa o amor, emoção, intuição e intimidade – idéias que são exploradas em outras cartas do naipe Cálices. Um Ás sempre representa as forças positivas. É o porta-estandarte que a sua melhor energia tem para oferecer.

Cartas Medianas

Cada carta que vem entre as cartas numeradas apresentam um aspecto diferente. Os Bastões exploraram temas como o poder pessoal (cartão 2), a liderança (cartão 3), excitação (cartão 4) e concorrência (cartão 5). Um cartão pode dirigir uma ideia de vários ângulos. O Cinco de Moedas mostra as muitas faces do querer – tempos difíceis (dificuldades materiais), saúde (dificuldade física), e rejeição (emocional).

Dezenas

A cartas Dez levam os temas introduzidos por um Ás a sua conclusão lógica. Se você tomar a intimidade, amor e as emoções do Ás de Cálices a sua conclusão final será total alegria, paz e amor da família dos Dez de Copas.

Cartas da Corte

As cartas da corte são pessoas com personalidades que refletem as qualidades de seu temperamento ou de alguém que o influencia que possui este temperamento.

Estude Grátis é uma simples e poderosa ferramenta que lhe ajudará a passar nos melhores Concursos Públicos. São milhares de Questões de Concurso para você filtrar e estudar somente aqueles temas que estão especificados em seu Edital.

Estude Grátis © 2017 - Desde 2011