Questões de Segurança no Trabalho de Ergonomia

Pesquise mais Questões de Segurança no Trabalho de Ergonomia abaixo,

CESGRANRIO - Liquigás - Engenheiro Júnior - Segurança do Trabalho - 2013
Segurança no Trabalho / Ergonomia

Além de contribuir para evitar situações que ofereçam perigo, a correta posição ao dirigir evita desgaste físico. O que evita desgaste físico relacionado à maneira de sentar e dirigir?

a) Dirigir com os braços e pernas totalmente esticados.
b) Procurar manter os pés apoiados nos pedais, para evitar tensões.
c) Ficar em posição que permita enxergar bem as informações do painel e verificar sempre o funcionamento de sistemas importantes como, por exemplo, a temperatura do motor.
d) Apoiar bem o corpo no assento e no encosto do banco, em um ângulo de cerca de 75 graus.
e) Segurar o volante com pelo menos uma das mãos, como os ponteiros do relógio na posição de 9h15min. - o que facilita que se enxergue melhor o painel, acessem- se melhor os comandos do veículo e, nos veículos com air bag, não impeça o seu funcionamento.

CETRO - ANVISA - Analista Administrativo - área 7 - 2013
Segurança no Trabalho / Ergonomia

A ocorrência de Lesões por Esforços Repetitivos e de Distúrbios Osteomusculares Relacionados ao Trabalho (LER/DORT) em grande número de pessoas e em diferentes países provocou uma mudança significativa nos conceitos e práticas organizacionais relacionadas ao trabalho. A esse respeito, assinale a alternativa correta.

a) A predominância da LER/DORT encontra-se no trabalho pesado envolvendo esforço físico.
b) No Brasil, os casos de LER/DORT foram descritos no início dos anos 1990, haja vista a quantidade de digitadores que começaram a apresentar problemas de tenossinovites.
c) No Brasil, as LER não são consideradas fenômenos relacionados ao trabalho e, sim, num sentido mais amplo e global.
d) Com a Revolução Industrial, quadros clínicos de dor relacionados a atividades laborais configuraram-se claramente como decorrência de um desequilíbrio entre as exigências das tarefas realizadas no trabalho e as capacidades funcionais individuais.
e) A LER/DORT são epidemias específicas de países de terceiro mundo ou em desenvolvimento, visto que ainda não dispõem de infraestrutura e tecnologia que permitam implantar ações preventivas desses fenômenos e para a fiscalização das organizações.

FCC - MPE - RN - Analista do Ministério Público Estadual - Engenhar - 2012
Segurança no Trabalho / Ergonomia

Quando a análise ergonômica se prende aos comportamentos gestuais, informacionais, regulatórios e cognitivos do ser humano no trabalho, é chamada de análise

a) da demanda.
b) classificatória.
c) das tarefas.
d) funcional.
e) das atividades.

CONSULPLAN - DMAE - Pref. Porto Alegre - RS - Engenheiro de Segurança do Trabalho - 2011
Segurança no Trabalho / Ergonomia

Sobre algumas classificações da ergonomia analise.

I. Ergonomia de concepção ou ergonomia proativa: a intervenção ergonômica se inicia na fase de planejamento e concepção dos locais / postos / instrumentos de trabalho. As decisões são tomadas com base em situações não reais simuladas em computador e modelos virtuais.
II. Ergonomia de correção ou ergonomia reativa: é aplicada na intervenção de situações reais, procurando corrigi-las com influência na segurança e na saúde dos trabalhadores ou em aspectos ligados diretamente à produção.
III. Ergonomia de conscientização: nesse tipo de ergonomia, os próprios trabalhadores são capacitados por meio de treinamentos e reciclagem individual ou coletiva para identificar e corrigir os problemas do dia a dia de trabalho.
IV. Ergonomia de participação: procura envolver o usuário do sistema na solução de problemas ergonômicos.

Estão corretas apenas as afirmativas

a) I, II, III
b) I, III, IV
c) II, III, IV
d) I, II, IV
e) I, II, III, IV

FBC - Prefeitura de Itatiaia - Técnico em Segurança do trabalho - 2011
Segurança no Trabalho / Ergonomia

A Biomecância ocupacional trata dos movimentos corporais e forças relacionadas ao trabalho, e aborda os seguintes assuntos:
1 ) O trabalho estático que exige contração contínua de alguns músculos para manter determinada posição.
2 ) Os traumas musculares provocados pela incompatibilidade entre as exigências do trabalho e as capacidades físicas do trabalhador.
3 ) Os problemas de DORT (distúrbios osteomusculares relacionados ao trabalho).

Marque a resposta certa.

a) Todos os três assuntos são objeto da Biomecânica ocupacional, mas só a definição 3 está certa.
b) Todos os três assuntos são objeto da Biomecânica ocupacional, mas só a definição 2 está certa.
c) Todos os três assuntos são objeto da Biomecânica ocupacional e as três definições estão certas.
d) Todos os três assuntos são objeto da Biomecânica ocupacional, mas só a definição 1 está certa.
e) Todos os três assuntos são objeto da Biomecânica ocupacional, mas só a definição 3 está errada.

FCC - TRT 14ª - Analista Judiciário - Engenharia de Segurança do T - 2011
Segurança no Trabalho / Ergonomia

Na Análise Ergonômica do Trabalho - AET, fatores como pausas, flexibilidade de parada e ginástica são considerados condições

a) organizacionais no trabalho.
b) técnicas.
c) ambientais laborais.
d) de regulação no trabalho.
e) cognitivas.

CONSULPLAN - DMAE - Pref. Porto Alegre - RS - Técnico em Segurança do Trabalho - 2011
Segurança no Trabalho / Ergonomia

O aumento da produtividade está diretamente relacionado com o fator humano; e, a competitividade depende da

qualidade dos produtos planejados, desenvolvidos e fabricados por este mesmo fator humano. Assim, para alcançar
produtividade e competitividade é preciso, dentre outras coisas, centrar o enfoque no trabalhador. Por isso, para melhoria
da produtividade e da competitividade, a moderna administração empresarial não pode mais prescindir do uso de novas
tecnologias, como a Ergonomia. [...]
A Ergonomia é uma ciência interdisciplinar, que tem como objeto de estudo o trabalho e objetivos básicos a

humanização do trabalho e a melhoria da produtividade do sistema de trabalho.
[...] O trabalho corresponde a tudo o que uma pessoa faz para manter-se e desenvolver-se, bem como manter e

desenvolver a sociedade. Já as condições de trabalho incluem tudo o que influencia o próprio trabalho, como ambiente,
tarefa, meios de produção, organização do trabalho, relações entre produção e remuneração, etc. Em termos práticos, boas
condições de trabalho significam:
• máquinas, equipamentos, veículos, ferramentas e todos os dispositivos utilizados no trabalho adequado às
pessoas;
• objetos de trabalho, materiais e insumos inócuos às pessoas que com elas entram em contato;
• postos de trabalho projetados de forma ergonômica;
• controle sobre os fatores ambientais adversos, como por exemplo, iluminação, ruídos, vibrações, temperaturas altas
ou baixas, partículas tóxicas, poeiras, gases, etc., reduzindo-se o efeito destes sobre as pessoas no sistema de
trabalho;
• postos de trabalho, meios de produção, objetos de trabalho sem perigos mecânicos, físicos, químicos ou outros que
representem riscos para as pessoas, isto é, sem partes móveis expostas, sem ferramentas cortantes acessíveis ao
trabalhador, sem emissão de gases, vapores, poeiras nocivas, etc.;
• organização do trabalho que garanta a cada pessoa uma tarefa com conteúdo adequado às suas capacidades físicas,
psíquicas, mentais e emocionais, que seja interessante e motivante;
• organização temporal do trabalho que permita ao trabalhador levar uma vida com ritmo sincronizado com seu ritmo
circadiano, comprometendo ao mínimo a sua saúde, bem como o seu convívio familiar e social;
• quando necessário, um regime de pausas que possibilitem a recuperação das funções fisiológicas do trabalhador,
para, a longo prazo, não comprometer a sua saúde;
• sistema de remuneração de acordo com a solicitação do trabalhador no seu sistema de trabalho, considerando-se
também sua qualificação profissional;
• clima social sem atritos, bom relacionamento com colegas, superiores e subalternos.
(SELL, I. Condições de trabalho na Indústria Têxtil em Santa Catarina. In: Encontro Nacional de Engenharia de Produção, 14: 1994, João Pessoa. Universidade Federal de Paraíba, 1994, v.1, p.239 – 244, com adaptações)

Pode-se afirmar, considerando o assunto do texto que

a) a divisão do trabalho em técnico e intelectual constitui-se na forma de separar diferentes classes sociais no ambiente laboral, tendo em vista que o exercício das atividades manuais é executado pelas pessoas de classes sociais mais baixas e com menor formação, enquanto as atividades intelectuais são corretamente direcionadas às pessoas que pertencem às classes sociais privilegiadas e que possuem maior qualificação para exercê-las.
b) a produtividade e a competividade não têm qualquer relação com o bem-estar das pessoas que trabalham nas organizações, tendo em vista que em situações de conforto, a produtividade é menor. Dessa forma, a busca constante da adaptação confortável e produtiva dos indivíduos com seu trabalho, constitui-se em um processo de alto custo desnecessário para a manutenção e o crescimento das empresas no mercado.
c) as condições de trabalho são situações que permitem ou impedem as pessoas de exercer suas atividades, devendo as empresas implementar ações para conduzir os trabalhadores a produzirem mais em menos tempo, sem considerar os riscos à sua saúde decorrentes do trabalho ou das condições em que ele é exercido, buscando o equilíbrio financeiro e econômico através do pagamento de baixos salários.
d) para a interação saudável do ser humano com seu ambiente de trabalho, a remuneração é o único fator que possibilita sua ocorrência, sendo irrelevantes as condições físicas do local, os horários e turnos de trabalho, os procedimentos de trabalho e ritmos impostos aos trabalhadores, a saúde, idade ou formação, a segurança de emprego, o convívio social entre as pessoas e as relações com a hierarquia.
e) tendo em vista o impacto do bem-estar físico e emocional dos trabalhadores sobre a produtividade e competitividade, é necessário que as empresas, como forma de manterem-se no mercado, implementem ações voltadas para as condições de trabalho, como ambiente, tarefa, meios de produção, organização do trabalho, relações entre produção e remuneração, etc.

CONSULPLAN - DMAE - Pref. Porto Alegre - RS - Técnico em Segurança do Trabalho - 2011
Segurança no Trabalho / Ergonomia

O aumento da produtividade está diretamente relacionado com o fator humano; e, a competitividade depende da

qualidade dos produtos planejados, desenvolvidos e fabricados por este mesmo fator humano. Assim, para alcançar
produtividade e competitividade é preciso, dentre outras coisas, centrar o enfoque no trabalhador. Por isso, para melhoria
da produtividade e da competitividade, a moderna administração empresarial não pode mais prescindir do uso de novas
tecnologias, como a Ergonomia. [...]
A Ergonomia é uma ciência interdisciplinar, que tem como objeto de estudo o trabalho e objetivos básicos a

humanização do trabalho e a melhoria da produtividade do sistema de trabalho.
[...] O trabalho corresponde a tudo o que uma pessoa faz para manter-se e desenvolver-se, bem como manter e

desenvolver a sociedade. Já as condições de trabalho incluem tudo o que influencia o próprio trabalho, como ambiente,
tarefa, meios de produção, organização do trabalho, relações entre produção e remuneração, etc. Em termos práticos, boas
condições de trabalho significam:
• máquinas, equipamentos, veículos, ferramentas e todos os dispositivos utilizados no trabalho adequado às
pessoas;
• objetos de trabalho, materiais e insumos inócuos às pessoas que com elas entram em contato;
• postos de trabalho projetados de forma ergonômica;
• controle sobre os fatores ambientais adversos, como por exemplo, iluminação, ruídos, vibrações, temperaturas altas
ou baixas, partículas tóxicas, poeiras, gases, etc., reduzindo-se o efeito destes sobre as pessoas no sistema de
trabalho;
• postos de trabalho, meios de produção, objetos de trabalho sem perigos mecânicos, físicos, químicos ou outros que
representem riscos para as pessoas, isto é, sem partes móveis expostas, sem ferramentas cortantes acessíveis ao
trabalhador, sem emissão de gases, vapores, poeiras nocivas, etc.;
• organização do trabalho que garanta a cada pessoa uma tarefa com conteúdo adequado às suas capacidades físicas,
psíquicas, mentais e emocionais, que seja interessante e motivante;
• organização temporal do trabalho que permita ao trabalhador levar uma vida com ritmo sincronizado com seu ritmo
circadiano, comprometendo ao mínimo a sua saúde, bem como o seu convívio familiar e social;
• quando necessário, um regime de pausas que possibilitem a recuperação das funções fisiológicas do trabalhador,
para, a longo prazo, não comprometer a sua saúde;
• sistema de remuneração de acordo com a solicitação do trabalhador no seu sistema de trabalho, considerando-se
também sua qualificação profissional;
• clima social sem atritos, bom relacionamento com colegas, superiores e subalternos.
(SELL, I. Condições de trabalho na Indústria Têxtil em Santa Catarina. In: Encontro Nacional de Engenharia de Produção, 14: 1994, João Pessoa. Universidade Federal de Paraíba, 1994, v.1, p.239 – 244, com adaptações)

Considerando que "ergonomia é uma ciência interdisciplinar, que tem como objeto de estudo o trabalho e objetivos básicos a humanização do trabalho e a melhoria da produtividade do sistema de trabalho", podem ser considerados riscos ergonômicos

a) colesterol elevado, hipertensão arterial ou "pressão alta", falta da prática de exercícios físicos que leva à vida sedentária, obesidade, uso de cigarros e medicamentos, tensão emocional, descontrole hormonal, hereditariedade.
b) elevado número de parceiros, relações sexuais sem prevenção, consumo de drogas ilícitas, consumo de álcool, baixo nível educacional, marginalização sócio-econômica, exposição a prisões, falta de informação.
c) esforço físico, levantamento de peso, postura inadequada, controle rígido de produtividade, situação de estresse, trabalhos em período noturno, jornada de trabalho prolongada, monotonia e repetitividade de tarefas.
d) excesso de velocidade, uso de álcool, atitudes inadequadas no trânsito, condições físicas e psicológicas do condutor, desrespeito à sinalização, precariedade de vias urbanas e estradas, fadiga e falta de atenção.
e) inundações e enchentes, escorregamentos de terra e encostas, erosão costeira e continental, colapso dos solos e de terrenos, clima, construções de casas em áreas de risco, baixo nível sócio-econômico, falta de oportunidade.

FUNIVERSA - CEB - Técnico em Segurança do Trabalho - 2010
Segurança no Trabalho / Ergonomia

Uma equipe de Tecnologia da Informação (TI) tem um grande índice de absenteísmo, cuja justificativa recai sobre dores nos braços. Em relação a essa situação, assinale a alternativa correta.

a) A lesão por esforço repetitivo (LER) não é mais reconhecida como doença ocupacional pela Previdência Social.
b) As lesões resultantes só podem ser caracterizadas como LER ou distúrbio osteomuscular relacionado ao trabalho (DORT ).
c) Esse tipo de problema, e consequente lesão, ocorrem com mais frequência em mulheres com mais de 40 anos.
d) Não há como atuar preventivamente a esse tipo de problema no PCMSO.
e) A implantação de ginástica laboral pode minimizar a incidência de novos afastamentos do trabalho.

FUNIVERSA - CEB - Engenheiro em Segurança do Trabalho - 2010
Segurança no Trabalho / Ergonomia

Considere que um funcionário da área de informática de uma empresa tem apresentado dores constantes no cotovelo após duas horas do início da sua jornada de trabalho no computador. Em consulta ao serviço médico, foi diagnosticada a existência de epicondilite, com possibilidade de diagnóstico de Distúrbio Osteomuscular Relacionado ao Trabalho ( DORT ). Em relação a essa situação hipotética, é correto afirmar que

a) a participação do funcionário no programa de ginástica laboral da empresa é indicada para a recuperação da inflamação.
b) caso a lesão seja diagnosticada como DORT, o funcionário deverá se aposentar por invalidez.
c) o evento pode ser classificado como acidente de trabalho se a inflamação for diagnosticada como DORT.
d) caso a lesão seja diagnosticada como DORT, o funcionário deverá mudar de função e participar de programa de readaptação ao trabalho.
e) a DORT ainda não é uma doença ocupacional reconhecida pela Previdência Social.



Seja aprovado em 1 ano Conheça o método para ser aprovado em Concurso Público

Estude Grátis é uma simples e poderosa ferramenta que lhe ajudará a passar nos melhores Concursos Públicos. São milhares de Questões de Concurso para você filtrar e estudar somente aqueles temas que estão especificados em seu Edital.