Questões de Português de Substituição de frases e paráfrases

 /   /   /  Substituição de frases e paráfrases

Pesquise mais Questões de Português de Substituição de frases e paráfrases abaixo,

CESPE - SESA - ES - Enfermeiro - 2013
Português / Substituição de frases e paráfrases

Nos últimos cinco anos, o percentual de homens com
obesidade nas principais capitais brasileiras cresceu, passando
de 11,4%, em 2006, para 14,4%, em 2010. Os dados são da
pesquisa Vigilância de Doenças Crônicas por Inquérito
Telefônico (VIGITEL), do Ministério da Saúde, que verificou
ainda que 52% dos homens brasileiros apresentam sobrepeso.
O cenário preocupante também foi detectado pela
Pesquisa de Orçamentos Familiares, realizada pelo IBGE:
entre 2002 e 2009, o percentual de obesos passou de 9% para
12,4%.

O brasileiro tem seguido uma tendência mundial:
10% da população adulta mundial — parcela estimada em
meio bilhão de pessoas — sofre desse mal, segundo a revista
médica Lancet.

A obesidade está ligada a vários fatores: sociais,
comportamentais, ambientais, culturais, psicológicos,
metabólicos e genéticos. As principais causas, no entanto,
estão relacionadas à adoção de um estilo de vida sedentário e
de dietas ricas em açúcar e gorduras e pobres em frutas,
verduras, legumes e grãos. Ou seja, muito do problema está no
que se coloca no prato: 45% da população consome carnes
com excesso de gordura, mas apenas 15,4% ingere o
recomendado de frutas e hortaliças (cinco ou mais porções
semanais), segundo a pesquisa VIGITEL.
Há vários métodos para detectar o excesso de peso,
como a medição de pregas cutâneas ou a relação cinturaquadril,
mas a mais simples é o cálculo do índice de massa
corporal. Para calculá-lo, divide-se o peso do indivíduo por sua
altura elevada ao quadrado. Pessoas que registrem marca acima
de 30 kg/m² são consideradas obesas. Entre 25 kg/m² e
29,9 kg/m², o indivíduo é considerado sobrepesado (ou com
sobrepeso).

O indivíduo obeso fica vulnerável a possíveis
complicações; entre elas, o diabetes do tipo 2, as doenças
relacionadas com o aumento de gordura no sangue (como as
cardiovasculares, que incluem o infarto do miocárdio), a
hipertensão arterial, a gota, a apneia do sono e a infertilidade.

Internet: (com adaptações).


Com base nas estruturas linguísticas do texto, assinale a opção correta.

a) Em "10% da população adulta mundial - parcela estimada em meio bilhão de pessoas - sofre desse mal" [l.12-, a forma verbal "sofre" tem como sujeito a expressão "meio bilhão de pessoas".
b) Caso a forma verbal "Há" fosse substituída por Existe, em "Há vários métodos para detectar o excesso de peso" [l., não haveria alteração no sentido do texto nem a mudança acarretaria prejuízo gramatical.
c) A substituição do trecho "para detectar o excesso de peso" [l. por para detecção de peso excessivo manteria o sentido e a correção do texto.
d) É facultativo o emprego do sinal indicativo de crase em "a", na oração "O indivíduo obeso fica vulnerável a possíveis complicações" [l.33-.
e) No trecho "o percentual de homens com obesidade nas principais capitais brasileiras cresceu" [l.1-, o vocábulo "percentual" está empregado como sinônimo de percentil.

FCC - SERGIPE GAS - Administrador - 2013
Português / Substituição de frases e paráfrases

Atenção: Para responder a questão, considere o texto abaixo.


A música alcançou uma onipresença avassaladora em
nosso mundo: milhões de horas de sua história estão
disponíveis em disco; rios de melodia digital correm na internet;
aparelhos de mp3 com 40 mil canções podem ser colocados no
bolso. No entanto, a música não é mais algo que fazemos nós
mesmos, ou até que observamos outras pessoas fazerem
diante de nós. Ela se tornou um meio radicalmente virtual, uma
arte sem rosto. Quando caminhamos pela cidade num dia
comum, nossos ouvidos registram música em quase todos os
momentos pedaços de hip-hop vazando dos fones de ouvido
de adolescentes no metrô, o sinal do celular de um advogado
tocando a “Ode à alegria”, de Beethoven -, mas quase nada
disso será resultado imediato de um trabalho físico de mãos ou
vozes humanas, como se dava no passado.

Desde que Edison inventou o cilindro fonográfico, em
1877, existe gente que avalia o que a gravação fez em favor e
desfavor da arte da música. Inevitavelmente, a conversa
descambou para os extremos retóricos. No campo oposto ao
dos que diziam que a tecnologia acabaria com a música estão
os utópicos, que alegam que a tecnologia não aprisionou a
música, mas libertou-a, levando a arte da elite às massas. Antes
de Edison, diziam os utópicos, as sinfonias de Beethoven só
podiam ser ouvidas em salas de concerto selecionadas. Agora,
as gravações levam a mensagem de Beethoven aos confins do
planeta, convocando a multidão saudada na “Ode à alegria”:
“Abracem-se, milhões!". Glenn Gould, depois de afastar-se das
apresentações ao vivo em 1964, previu que dentro de um
século o concerto público desapareceria no éter eletrônico, com
grande efeito benéfico sobre a cultura musical.
(Adaptado de Alex Ross. Escuta só. Tradução Pedro Maia
Soares. São Paulo, Cia. das Letras, 2010, p. 76-77)


No campo oposto ao dos que diziam que a tecnologia acabaria com a música estão os utópicos, que alegam que a tecnologia não aprisionou a música, mas libertou-a, levando a arte da elite às massas.
Uma redação alternativa para a frase acima, em que se mantêm a correção, a lógica e, em linhas gerais, o sentido original está em:

a) Com o argumento que a música não foi aprisionada na tecnologia, mas libertou-a, levando a arte da elite às massas, os utópicos divergem com os que diziam que a tecnologia acabaria com a música.
b) Opondo-se aqueles que diziam que a tecnologia acabaria com a música, estaria os utópicos que alegam que, a tecnologia não aprisionou a música, pelo contrário, a libertou, levando a arte da elite às massas.
c) De um lado encontra-se aqueles para os quais a tecnologia acabaria com a música; de outro, os utópicos, que alegam que a música foi libertada da tecnologia, que levou a arte da elite às massas.
d) Alegando que, ao levar a arte da elite às massas, a tecnologia libertou a música, e não a aprisionou, os utópicos opõem-se àqueles que diziam que a tecnologia acabaria com a música.
e) Os que diziam que a tecnologia acabaria com a música, opõe-se aos utópicos, para quem a tecnologia não havia aprisionado a música, mas libertado-a, levando a arte da elite às massas.

CESPE - UNIPAMPA - Administrador - 2013
Português / Substituição de frases e paráfrases

Segundo uma abordagem educacional tradicional, a
educação objetiva a transmissão dos saberes formulados ao
longo da história, cabendo ao educando as funções de
memorizá-los e de reproduzi-los. Em uma visão
contemporânea, a educação tem como objetivo a formação
cidadã, que abrange um conhecimento qualificado fomentador
da construção da moral e do comportamento individual e social
infantojuvenil.

Nos dias de hoje, independentemente da evolução e do
avanço das teorias e práticas pedagógicas e de suas novas
perspectivas quanto às reformulações educacionais e às
mudanças que dizem respeito ao educar, profissionais das
ciências humanas e sociais têm enfocado um grande problema:
as causas da evasão escolar.

Na mídia e em reuniões cotidianas, discutem-se os
motivos da baixa frequência escolar, problema que parece não
ter ainda uma solução definitiva. Não se trata apenas de
déficit de aprendizagem e de dificuldades econômicas e
motivacionais, sejam referentes aos métodos utilizados pelos
professores, sejam relativas ao próprio significado que a
educação tem para as pessoas. O problema da evasão escolar
possivelmente está centrado na deficiência de conscientização
da cidadania, por parte da família ou do próprio aluno, e
também na escola, onde as dificuldades educacionais são
formadas e onde, portanto, deveriam ser solucionadas. De toda
sorte, tratar a evasão escolar em âmbitos diversos que não o
pedagógico pode produzir resultados perversos, como a
exclusão do aluno e sua autoexpulsão do sistema educacional.
Entretanto, dar respostas contundentes ao problema passa
também pela compreensão e discussão de seus significados, já
que reconhecê-los permite ao indivíduo transformá-los.

Nilton S. Formiga et al. As causas da evasão

escolar: um estudo descrito em jovens brasileiros.

Internet: (com adaptações).


No que diz respeito às estruturas linguísticas do texto, julgue os itens subsecutivos.

O emprego da acentuação gráfica em "têm enfocado" (L.13) decorre da relação de concordância entre essa forma verbal e o núcleo do sujeito da oração - "profissionais" (L.12).

CESPE - SESA - ES - Enfermeiro - 2013
Português / Substituição de frases e paráfrases

A palavra biossegurança, segundo o Conselho de
Informações sobre Biotecnologia, é uma junção da expressão
“segurança biológica”, que é voltada para o controle e a
minimização de riscos advindos da exposição, da manipulação
e do uso de organismos vivos que podem causar efeitos
adversos ao homem, aos animais e ao meio ambiente. Ao
adotarmos procedimentos específicos para evitar ou minimizar
os riscos de atividades potencialmente perigosas que envolvem
organismos vivos, estaremos aplicando a biossegurança.
Os profissionais atuantes nas atividades de uma
unidade de biossegurança estão expostos a variados riscos
relacionados à organização do processo de trabalho, à
exposição a agentes físicos e químicos e, principalmente, à
exposição e ao manejo de material biológico. Os riscos do
manejo de material biológico são os grandes responsáveis pela
periculosidade e pela insalubridade desse ambiente.

O controle de infecção e a prevenção contra riscos de
acidentes de trabalho são realizados por meio do emprego de
medidas de precaução como forma de prevenir a contaminação
direta ou cruzada e os acidentes ocupacionais. A elaboração de
um programa de controle de infecção efetivo deve seguir um
conjunto de medidas técnicas e básicas com o objetivo
principal de prevenir e proteger os profissionais de saúde, os
usuários, suas famílias e o meio ambiente contra as doenças
infectocontagiosas e os acidentes ocupacionais.

Internet: (com adaptações).


Considerando que cada uma das opções abaixo apresenta uma proposta de reescrita de trecho do texto - indicado entre aspas -, assinale a opção em que a reescrita, além de manter o sentido original do texto, também preserva a correção gramatical.

a) "O controle de infecção (...) medidas de precaução" [l.17-: O controle de infecção e a prevenção contra riscos de acidentes de trabalho é realizado por meio do emprego de medidas de precaução.
b) "A elaboração de um programa (...) técnicas e básicas" [l.20-: Deve-se seguir um conjunto de medidas técnicas e básicas na elaboração de um programa de controle de infecção efetivo.
c) "Ao adotarmos (...) aplicando a biossegurança" [l.6-: Se adotamos procedimentos específicos que evitam ou minimizam os riscos de atividades potencialmente perigosas, que envolvem organismos vivos, estamos aplicando a biossegurança.
d) "Os profissionais atuantes (...) de material biológico" [l.10-: Os profissionais atuantes nas atividades de uma unidade de biossegurança estão expostos a variados riscos relacionados a organização do processo de trabalho, a exposição a agentes físicos e químicos e, principalmente, a exposição e o manejo de material biológico.
e) "Os riscos do manejo (...) a insalubridade desse ambiente" [l.14-: Os riscos do manejo de material biológico são as maiores fontes de periculosidade e insalubridade desse ambiente

FCC - DPE - RS - Analista - Processual - 2013
Português / Substituição de frases e paráfrases

Atenção: A questão refere-se ao texto seguinte.



Secretária



Procuro um documento de que preciso com urgência.
Não o encontro, mas me demoro a decifrar minha própria letra,
nas notas de um caderno esquecido que os misteriosos movimentos
da papelada pelas minhas gavetas fizeram vir à tona. Isso
é o que dá encanto ao costume da gente ter tudo desarrumado.
Tenho uma secretária que é um gênio nesse sentido. Perdeu,
outro dia, cinquenta páginas de uma tradução que tanto
me custou.

Tem um extraordinário senso divinatório: rasga apenas o
que é estritamente necessário guardar, mas conserva com rigoroso
carinho o recibo da segunda prestação de um aparelho
de rádio que comprei em S. Paulo em 1941. Isso fornece algumas
emoções líricas inesperadas: quem não se comove de repente
quando está procurando um aviso de banco e encontra
uma conta de hotel de Teresina de quatro anos atrás, com a
discriminação das despesas extraordinárias, inclusive uma garrafa
de água mineral? Caio em estado de pureza e humildade:
tomar uma água mineral em Teresina, num quarto de hotel,
quatro anos atrás...

Há também papéis de visão amarga, que eu deveria ter
rasgado dez anos atrás; mas a mão caprichosa de minha jovem
secretária, que os preservou carinhosamente, não será a própria
mão da consciência a me apontar esse remorso velho, a
me dizer que devo lembrar o quanto posso ser inconsciente e
egoísta? Seria melhor talvez esquecer isso; e tento me defender
diante desses papéis velhos que me acusam do fundo do passado.
Não, eu não fui mau; andava tonto; e pelo menos fui sincero...

Meus arquivos, na sua desordem, não revelam apenas a
imaginação desordenada e o capricho estranho da minha secretária.
Revelam a desarrumação mais profunda que não é de
meus papéis, é da minha vida.

(Adaptado de Rubem Braga, O homem rouco)


Considerando-se o contexto, está equivocada a tradução de sentido de um segmento do texto em:

a) uma tradução que tanto me custou (1º parágrafo) = um trabalho de tradução que muito exigiu de mim.
b) fizeram vir à tona (1º parágrafo) = acabaram por deixar à vista.
c) extraordinário senso divinatório (2º parágrafo) = excepcional faculdade de adivinhar.
d) papéis de visão amarga (3º parágrafo) = páginas com ilustrações grotescas.
e) me apontar esse remorso velho (3º parágrafo) = me fazer ver esse antigo remordimento

FCC - SERGIPE GAS - Assistente Técnico Administrativo RH - 2013
Português / Substituição de frases e paráfrases

Atenção: Para responder a questão, considere o texto abaixo.


Assistir à televisão era algo especial, a começar pelo
manuseio do aparelho. Frequentemente apenas uma pessoa .
no geral, um adulto . era competente para ligá-lo e regular a
imagem. As crianças constituíam, desde o início, um segmento
importante do público, mas ainda lhes era imposta certa distância
do aparelho.

Introduzida nos lares, a televisão concedia prestígio social
à família. Mais que isso: a casa se tornava um centro de
atração e convivência para a vizinhança. Por isso, o públicoalvo
incluía os televizinhos.

Havia ainda um misto de respeito e estranhamento
diante da caixa mágica e de seus mistérios. A posse do objeto
que traz as imagens para dentro de casa significava uma postura
“moderna”, uma atitude desinibida diante da nova tecnologia.

Antes do videoteipe (VT), a teledramaturgia transportava
uma carga de emoção que era única, semelhante à tensão
típica de um espetáculo teatral. O público recebia inconscientemente
essa carga e participava de algum modo dela. Se para
Aracy Cardoso o uso do VT permite sobretudo ao ator se ver e
corrigir a interpretação, Roberto de Cleto enfatiza que a introdução
do videoteipe prejudicou a interpretação: perdia-se uma
certa eletricidade que emanava da interpretação ao vivo. A
energia que vibrava da vontade “de se fazer bem e certo, ao
vivo” não estava mais presente.

As cartas dos leitores de revistas especializadas da
época revelam que o público se propunha a participar ativamente
no desenvolvimento do novo meio. Ele exercia a crítica
com a intenção de modificar o que lhe era apresentado: a programação,
a escolha dos atores, a composição dos cenários.

(Adaptado de Marta Maria Klagsbrunn. “A telenovela ao vivo”.

Sujeito, o lado oculto do receptor. S.Paulo: Brasiliense,

1995, p. 94-95)


Considerando-se o contexto, o segmento cujo sentido está adequadamente expresso em outras palavras é:

a) semelhante à tensão típica = parecida com a inquietude disseminada
b) eletricidade que emanava da interpretação = impulso que transcendia a encenação
c) misto de respeito e estranhamento = mistura de reverência e espanto
d) energia que vibrava da vontade = força que celebrava o anseio
e) carga de emoção que era única = voltagem sentimental que era usual

VUNESP - Polícia Civil - SP - Perito Criminal - 2013
Português / Substituição de frases e paráfrases

Veteranos criminosos


A Guerra do Vietnã se faz presente até hoje. De acordo

com uma dissertação de Jason Lindo e Charles Stoecker, a violência
vivida e praticada pelos soldados dos EUA no Vietnã
se manifesta até hoje em sua vida civil. A probabilidade de
um veterano branco ser preso por um crime violento é significativamente
mais alta do que para alguém que não tenha
sido convocado naquele período – apesar de os tribunais serem
mais lenientes com veteranos em transgressões menos graves
do que com os não combatentes.
Os autores do texto presumem que o trauma de guerra não

modifica tanto a personalidade, mas diminui o limiar do senso
de violência dos ex-soldados. Desde os anos 1960, o Exército
dos Estados Unidos vem promovendo o “Programa de Dessentivização”
– um esforço para aumentar o limite do que é suportável
para os ex-soldados. Isso é feito especialmente por meio
de simulações de guerra muito realistas, ___________ o inimigo se
parece com um iraquiano.

(Geo, N.º 40, 2012)


Sem que haja alteração do sentido original do texto, a passagem - ... apesar de os tribunais serem mais lenientes com veteranos em transgressões menos graves do que com os não combatentes. - pode ser reescrita da seguinte forma:

a) ... embora os tribunais sejam mais brandos com veteranos em transgressões menos graves do que com os não combatentes.
b) ... mesmo que os tribunais sejam mais rigorosos com veteranos em transgressões menos graves do que com os não combatentes.
c) ... não obstante os tribunais sejam mais controladores com veteranos em transgressões menos graves do que com os não combatentes.
d) ... ainda que os tribunais sejam mais intransigentes com veteranos em transgressões menos graves do que com os não combatentes.
e) ... caso os tribunais sejam mais cautelosos com veteranos em transgressões menos graves do que com os não combatentes.

VUNESP - SEDU - SP - Analista Sociocultural - Biblioteconomia - 2013
Português / Substituição de frases e paráfrases

Leia o texto para responder a questão.


Em alguns trechos do rio Araguaia – e possivelmente de outros
rios amazônicos – não convém nadar com os olhos desprotegidos
nem abrir os olhos embaixo d’água durante um mergulho.
Partículas microscópicas rígidas (espículas) do esqueleto de
esponjas podem perfurar as membranas que recobrem os olhos
e causar problemas graves como os observados no município
de Araguatins por pesquisadores de Ribeirão Preto, São Paulo e
Porto Alegre. Por volta de 2005 um surto de problemas oculares
atingiu cerca de 100 crianças e adolescentes que haviam tomado
banho de rio nesse balneário do extremo norte de Tocantins,
_______ margens do Araguaia. Depois de nadar, elas passaram
_______ reclamar de sensibilidade ____ luz, vermelhidão, coceira,
dor e ardor nos olhos.

(Pesquisa Fapesp, fevereiro de 2013)


No contexto em que ocorre, a oração que recobrem os olhos - equivale, em norma-padrão da língua portuguesa, a

a) que recobrem-lhes.
b) que recobrem eles.
c) que lhes recobrem.
d) que os recobrem.
e) que recobrem-os.

VUNESP - SEDU - SP - Analista Sociocultural - Biblioteconomia - 2013
Português / Substituição de frases e paráfrases

Leia o texto para responder a questão.


Sem serviço na Copa

Brasileiros e estrangeiros aficionados por futebol que se cuidem.
Não se exclui que a Copa de 2014 seja prejudicada por uma
crise digital, diante da dificuldade do país de se preparar para o
pico na demanda por telecomunicações.

O tráfego de dados pela internet explodiu em anos recentes.
Estima-se que a cada mês de 2012 tenha circulado pela rede
mundial conteúdo equivalente a mais de 8 bilhões de DVDs. Menos
de 4% disso foi enviado por aparelhos móveis, como celulares
e tablets, mas o volume de bits transferido por eles deverá
mais que decuplicar nos próximos cinco anos.

No Brasil, como em muitos países engolfados tardiamente
por essa avalanche digital, a disseminação da banda larga se
dá principalmente por meio da telefonia móvel. Conjugada com
o fator Copa do Mundo, essa tendência engendra um quadro
preocupante.

O país está atrasado na matéria. Afoba-se para pôr no ar a
quarta geração (4G), mas não faz funcionar direito nem a anterior
(3G) – um serviço caro e péssimo, hoje.

A continuar o ritmo atual de expansão da base de usuários
em descompasso com a infraestrutura de transmissão (como seu
número insuficiente de antenas), as deficiências se agravarão. E
ficarão mais evidentes ainda na Copa de 2014, quando o tráfego
de dados crescerá de forma exponencial.

(Folha de S.Paulo, 07.03.2013. Adaptado)


As orações iniciais do texto Brasileiros e estrangeiros aficionados por futebol que se cuidem. Não se exclui que a Copa de 2014 seja prejudicada por uma crise digital... - podem ser corretamente articuladas da seguinte forma:

a) Brasileiros e estrangeiros aficionados por futebol que se cuidem, pois não se exclui que a Copa de 2014 seja prejudicada por uma crise digital...
b) Brasileiros e estrangeiros aficionados por futebol que se cuidem, mas não se exclui que a Copa de 2014 seja prejudicada por uma crise digital...
c) Brasileiros e estrangeiros aficionados por futebol que se cuidem, como não se exclui que a Copa de 2014 seja prejudicada por uma crise digital...
d) Brasileiros e estrangeiros aficionados por futebol que se cuidem, ou não se exclui que a Copa de 2014 seja prejudicada por uma crise digital...
e) Brasileiros e estrangeiros aficionados por futebol que se cuidem e não se exclui que a Copa de 2014 seja prejudicada por uma crise digital...

VUNESP - Polícia Civil - SP - Escrivão de Polícia - 2013
Português / Substituição de frases e paráfrases

Um mundo sem estantes


Um amigo entra na minha casa nova, vê as estantes ainda vazias

e começa o bombardeio: “Para que espaço para tanto livro?
Livro está acabando”. Ele não quer saber da vista, de nenhum
detalhe da obra, da arquitetura ou da decoração. O incômodo
com as estantes é maior que tudo isso.
Para me safar do cerco, banco o moderno. “Claro que eu sei,

os livros eletrônicos são o futuro. Mas isso aqui é para armazenar
o que eu já tenho, entende?” Cascata, tática diversionista.
Eu sabia que, se já estava sob tiroteio pesado, tudo iria piorar

quando meu amigo visse a outra face do móvel. Ali, eu dava os
primeiros passos para guardar meus CDs. Mas o sentimento só
dura até o próximo balaço: “E esse monte de lugar para CDs?
CD não vai existir mais”. Em busca de trégua, sugiro sairmos
para jantar. Encontramos a mulher dele. Como na faixa de Gaza,
o cessar-fogo tem curta duração. “O Álvaro está maluco, botou
um monte de estantes na casa nova, parece que não sabe que
livros e CDs estão condenados.”
Isso faz alguns anos. Nem preciso dizer que, tanto para livros

quanto para CDs, o espaço naquelas estantes, que pareciam
obsoletas, está no fim. E o mais irônico: meu amigo, profeta do
apocalipse do plástico e do papel, nunca chegou a comprar um
leitor eletrônico de livros. Continua encomendando seus volumes
de papel. Já eu, dono do imóvel ultrapassado, adotei o livro
digital. Caminho sem volta para um mundo sem estantes? Talvez
não.
O futuro desse universo cada vez mais digital é cheio de

riscos. Imagine: colapso na nuvem. Crashes de servidores, fibras

ópticas rompidas, blecautes em série nos principais polos hi-tech

da Terra. Nos primórdios da web, uma situação assim teria uma

consequência grave: internet fora do ar. Grave, porém única.
Músicas, filmes e demais arquivos baixados pela rede estariam a

salvo, guardados nos computadores das casas das pessoas. Mas,
hoje, tudo mudou. Um crash gigantesco seria muito mais devastador.
Porque cada vez menos gente armazena em casa seus

arquivos digitais. Está tudo em servidores poderosos, espalhados
pelo mundo. Nessa nuvem, digital e amorfa.
Não é fora de propósito imaginar um cenário de perda de

contato com essa nuvem. Sem livros físicos, sem CDs, os arquivos
digitais ficariam perdidos na nuvem isolada. A desordem
digital extrema. E o mundo das ideias salvo pelas estantes.


(Álvaro Pereira Júnior, Folha de S.Paulo, 08.12.2012. Adaptado)



Glossário

crash: quebra, colapso

hi-tech: de tecnologia avançada

web: rede, internet


De acordo com o autor, o futuro digital é "cheio de riscos" porque

a) o armazenamento de dados em servidores potentes é muito caro e inacessível ao usuário comum.
b) os servidores existentes são precários, com capacidade muito limitada para armazenar informações.
c) as pessoas continuam guardando os arquivos em papel nas suas casas, onde há pouca segurança.
d) os indivíduos perdem a liberdade de expressão ao permitirem que o governo monitore seus dados.
e) os usuários comuns não têm controle sobre o local em que seus dados são armazenados.



Seja aprovado em 1 ano Conheça o método para ser aprovado em Concurso Público

Estude Grátis é uma simples e poderosa ferramenta que lhe ajudará a passar nos melhores Concursos Públicos. São milhares de Questões de Concurso para você filtrar e estudar somente aqueles temas que estão especificados em seu Edital.