Questões de Português de Período composto por coordenação e subordinação

 /   /   /  Período composto por coordenação e subordinação

Pesquise mais Questões de Português de Período composto por coordenação e subordinação abaixo,

FADEMS - MPE - MS - Promotor de Justiça - 2013
Português / Período composto por coordenação e subordinação

Correlacione as orações subordinadas adverbiais abaixo com suas respectivas classificações:

I) Tantos problemas havia, que ela desistiu do projeto.
II) Quanto mais alto é o cargo, maior é a responsabilidade.
III) Conquanto houvesse barulho, ouvia-se bem a sua voz.
IV) Os portões abriram-se para que todos entrassem.
V) Quando acabou o debate, houve a votação.

( ) Concessiva.
( ) Consecutiva.
( ) Final.
( ) Temporal.
( ) Proporcional.

A sequência correta é:

a) I, II, IV, V, III
b) IV, II, III, V, I
c) II, I, IV, III, V
d) IV, I, V, III, II
e) III, I, IV, V, II

FCC - PGJ - CE - Analista Ministerial - Direito - 2013
Português / Período composto por coordenação e subordinação

Atenção: A questão refere-se ao texto que segue.



O cego de Ipanema



Caminha depressa e ritmado, a cabeça balançando no
alto, como um instrumento, a captar os ruídos, os perigos, as
ameaças da Terra. Os cegos, habitantes de mundo esquemático,
sabem aonde ir, desconhecendo as nossas incertezas e perplexidades.
Sua bengala bate na calçada com um barulho seco
e compassado, investigando o mundo geométrico. A cidade é
um vasto diagrama, de que ele conhece as distâncias, as curvas,
os ângulos. Sua vida é uma série de operações matemáticas,
enquanto a nossa costuma ser uma improvisação constante,
uma tonteira, um desvario. Sua sobrevivência é um cálculo.

Um dia eu o vi em um momento particular de mansidão e
ternura. Um rapaz que limpava um cadillac sobre o passeio
deixou que ele apalpasse todo o carro. Suas mãos percorreram
o para-lama, o painel, os faróis, os frisos. Seu rosto se iluminava,
deslumbrado, como se seus olhos vissem pela primeira vez
uma grande cachoeira, o mar de encontro aos rochedos, uma
tempestade, uma bela mulher.

(Paulo Mendes Campos. O amor acaba. São Paulo: Companhia

das Letras, 2013, p. 31)


Está clara e correta a redação deste livre comentário sobre o texto:

a) O que admirou o autor, na cena quando o cego reconhece as formas do carro, é que dava a impressão de que ele podia ver muito bem as paisagens magní ficas que normalmente lhe negam.
b) Expressões como vasto diagrama e mundo geométrico devem de ser atribuídas ao cego em virtude dele caminhar com segurança em espaços cujo do mínio ele se assegura.
c) O vocabulário usual da geometria, no primeiro parágrafo, aplica-se ao modo preciso e calculado pelo qual um homem cego se orienta no espaço por onde caminha.
d) A cabeça erguida e a bengala batendo compassada no chão indiciam que o cego caminha sem hesitar aonde ele sabe que as formas se interpretam tão bem como se fossem visíveis.
e) Parece-nos advertir o autor do texto que as pessoas que enxergam são por vezes tomadas por aflições em cujas os cegos não se deixam assaltar, por seus trejeitos seguros.

AOCP - COREN - SC - Administrador - 2013
Português / Período composto por coordenação e subordinação

Políticos devem ouvir com mais atenção os cidadãos,

pondera leitor



Leitor Éderson Garin Porto

De Porto Alegre (RS)



1.§ As instituições estatais evoluíram, a sociedade
evoluiu, mas as relações mantidas entre si continuam
praticamente as mesmas. Vivemos uma era em que as
relações interpessoais, assim como as relações entre o
Poder Público e o cidadão cada vez mais desenvolvemse
com o apoio da tecnologia da informação.

2.§ No entanto, em que pese a verificada evolução,
Estado e indivíduo ainda se relacionam como no
medievo, servindo a tecnologia apenas como veículo
para manutenção do mesmo modelo de relacionamento.

3.§ A Constituição de 1988 colocou o cidadão no
centro do ordenamento jurídico e o bem de todos foi
alçado à condição de objetivo fundamental do nosso
país. Se o Estado existe para servir o cidadão e buscar
a realização dos objetivos inscritos no artigo 3° da
Constituição, como explicar que a relação entre Estado e
indivíduo seja vista de uma perspectiva verticalizada, de
cima para baixo, na qual o Estado sujeita o cidadão aos
seus desígnios?

4.§ Dois exemplos ilustram esta relação engessada e
submissa: o calvário do atendimento realizado pelo INSS
(Instituto Nacional de Seguro Social) e as marcações de
consultas pelo SUS (Sistema Único de Saúde). Em ambos
os casos, a tecnologia antes referida não é utilizada e
quando aplicada serve para manter o modelo de relação
medieval.

5.§ Não obstante o Estado disponha de recursos
tecnológicos e os administradores conheçam os
problemas -- nas eleições todos os candidatos sabem
como resolver estes problemas, diga-se de passagem --,
o ser humano é visto apenas como um número ou, em
linguagem mais moderna, como um byte.

6.§ Não se pode admitir que a evolução tecnológica
experimentada pela sociedade não seja capaz de aplacar
com a espera dos brasileiros por perícia médica para
receber benefícios da previdência, assim como não se
pode conceber que os hospitais e postos de saúde não
consigam gerir, com o uso da tecnologia, as demandas
por tratamento médico.

7.§ Se o homem já é capaz de pilotar um veículo não
tripulado na Lua, se a medicina já dispõe de tecnologia
para operar à distância, não se pode conceber que os
gestores públicos não consigam organizar o atendimento
num posto de saúde. O que se observa no dia a dia é
que os recursos de informática são utilizados para
cultivar a mesma forma de relacionamento feudal. Os
gestores ficam encastelados e distantes da população,
despreocupados em ouvir a população, sujeitando-as às
filas reais ou virtuais.

8.§ Propõe-se, pois, menos bytes e mais humanidade.
Menos formalidades e mais diálogo. Muitos problemas
poderiam ser facilmente resolvidos se o Estado fosse
capaz de ouvir, isto é, se tivesse vontade política e
treinamento para bem atender a população, estabelecer
um diálogo e encaminhar solução aos problemas.

9.§ Por estes motivos é que se espera a construção
de uma relação dialógica (fundada no diálogo) entre
administração e cidadão, em atenção à dignidade
humana, valor fundamental do nosso país.
http://www1.folha.uol.com.br/paineldoleitor/meuolhar/1184352-
politicos-devem-ouvir-com-mais-atencao-os-cidadaos-ponderaleitor.
shtml


O fragmento que constitui, no texto, uma oração reduzida é

a) "ser facilmente resolvidos". (8.§)
b) "verificada evolução". (2.§)
c) "ficam encastelados". (7.§)
d) "quando aplicada". (4.§)
e) "perspectiva verticalizada". (3.§)

FGV - TJ - AM - Assistente Judiciário - Assistente Técnico Judiciá - 2013
Português / Período composto por coordenação e subordinação

Derrota da Censura



A decisão da Comissão de Constituição e Justiça da Câmara
de aprovar em caráter conclusivo o projeto que autoriza a
divulgação de imagens, escritos e informações biográficas de
pessoas públicas pode ser um marco na história da liberdade de
expressão no país.

Até agora, o Brasil vem caminhando no obscurantismo no
tocante à publicação ou filmagem de biografias. O artigo 20 do
Código Civil bate de frente com a Constituição, que veta a
censura. Só informações avalizadas pelo biografado ou pela sua
família podem ser mostradas. É o império da chapa branca,
cravado numa sociedade que caminha para o pluralismo, a
transparência, a troca de opiniões.

O brasileiro vê estupefato uma biografia de Roberto Carlos
sendo recolhida e queimada; biografias de Guimarães Rosa e Raul
Seixas sendo proibidas de circular; inúmeros filmes vetados por
famílias que se julgam no direito de determinar o que pode ou
não pode ser dito sobre qualquer pessoa. Exatamente o que os
generais acreditavam poder fazer em relação a jornais, rádios e
televisão.

[....] O projeto aprovado na CCJ abre caminho para que a
sociedade seja amplamente informada sobre seus homens
públicos, seus políticos, seus artistas, não apenas através de
denúncias, mas também de interpretações. O livro publicado
sobre Roberto Carlos era laudatório; o mesmo acontecia com o
documentário de Glauber Rocha, também proibido, sobre Di
Cavalcanti.

[....] A alteração votada abre um leque extraordinário ao
desenvolvimento da produção cultural neste país. Mais livros
serão escritos, mais filmes serão realizados, mais trajetórias
políticas e artísticas serão debatidas.

(Nelson Hoineff – O Globo, 11/04/2013)


Todo texto surge a partir de uma motivação qualquer.
Com relação ao texto acima, essa motivação foi

a) uma decisão da Comissão de Constituição e Justiça da Câmara.
b) a divulgação de imagens, escritos e informações biográficas.
c) o final definitivo da censura sobre biografias.
d) a possibilidade de lerem-se informações sobre pessoas públicas.
e) a vantagem de esclarecerem-se passagens obscuras de nossa história.

QUADRIX - CRF - RS - Programador - 2013
Português / Período composto por coordenação e subordinação

Para responder a questão, leia o texto abaixo.

Biomedicamento terá parceria com Coreia



RENATA AGOSTINI



A Orygen Biotecnologia, uma das "superfarmacêuticas” criadas no ano passado com incentivo do governo para atuar no setor de biomedicamentos, fechou parceria com o laboratório sul-coreano Alteogen para acelerar o desenvolvimento dos produtos no país.

Pelo acordo, as companhias irão atuar em conjunto nas pesquisas para a fabricação de 2 dos 7 remédios biológicos que a Orygen se propôs a produzir para o governo no Brasil.

Os biomedicamentos são remédios avançados feitos a partir de organismos vivos. São usados no tratamento de doenças complexas como câncer, artrite reumatoide e diabetes e têm custo mais alto que os dos sintéticos, fabricados por síntese química.

Apesar de representarem apenas 5% da quantidade de medicamentos distribuídos pelo governo, os biológicos respondem por 43% do gasto total, ou R$ 5 bilhões por ano. Todos têm de ser importados, já que não há produção local dos remédios.

Essa distorção fez o governo incentivar a criação das superfarmacêuticas, com a promessa de ajuda futura do BNDES no negócio. A tendência é que a fabricação no país barateie os produtos, reduzindo os gastos do Estado.

A ideia do governo era formar uma grande empresa, a partir da união dos principais laboratórios nacionais.

Ao final, surgiram duas companhias: a Orygen Biotecnologia, sociedade entre Cristália, Biolab e Eurofarma, e a Bionovis, parceria entre Aché, EMS, Hypermarcas e União Química.

Juntas, as duas farmacêuticas terão de investir R$ 1 bilhão para fabricar os biomedicamentos nacionais.

Ambas miram os contratos com o governo, grande comprador de biológicos, e enfrentam o desafio de desenvolver do zero a tecnologia que permitirá a fabricação dos remédios.



ATALHO



Na tentativa de abreviar o caminho para a produção, a Orygen buscou os sul-coreanos da Alteogen.

A parceria foi a alternativa encontrada pela companhia para compensar a saída da americana Roche do negócio.

As duas empresas negociaram um contrato, pelo qual a multinacional se comprometia a entrar como parceira da Orygen na produção de biomedicamentos no Brasil e a bancar parte do plano de investimento da companhia.



TRANSFERÊNCIA



A operação esbarrou, contudo, no Ministério da Saúde. Hoje, o governo exige a transferência total da tecnologia de fabricação dos medicamentos aos laboratórios oficiais para que eles sejam adquiridos. A Roche só aceitava transferir parte da tecnologia.

Segundo Ogari Pacheco, dono do laboratório Cristália e que participou das negociações, a parceria com a Roche seria um atalho, uma vez que a empresa já tem em seu portfólio os medicamentos biológicos demandados pelo governo. Com isso, a produção local seria iniciada já neste ano.

“Vai demorar mais um pouco agora. Mas, se a regra do jogo é essa, vamos seguir.” A estimativa hoje é que a Orygen vá levar de dois a seis anos para colocar no mercado seu cardápio de biomedicamentos.

(http://www1.folha.uol.com.br/mercodo/)


A oração "para acelerar o desenvolvimento dos produtos no país" pode ser classificada como:

a) Subordinada adverbial final, reduzida de infinitivo.
b) Subordinada adverbial consecutiva.
c) Coordenada sindética adversativa.
d) Subordinada adjetiva restritiva.
e) Coordenada assindética.

FUMARC - Polícia Civil - MG - Técnico Assistente da Polícia Cívil - Técnico em E - 2013
Português / Período composto por coordenação e subordinação

INSTRUÇÃO: Leia com atenção o Texto 2 para responder a questão.


TEXTO 2


“Na revisão de um expediente, deve-se avaliar, ainda, se ele será de fácil compreensão por seu destinatário. O
que nos parece óbvio pode ser desconhecido por terceiros. O domínio que adquirimos sobre certos assuntos em
decorrência de nossa experiência profissional muitas vezes faz com que os tomemos como de conhecimento geral,
o que nem sempre é verdade. Explicite, desenvolva, esclareça, precise os termos técnicos, o significado das
siglas e abreviações e os conceitos específicos que não possam ser dispensados.” (Manual de Redação Oficial da

Presidência da República. p. 14).


Analise o emprego das vírgulas no trecho: "Explicite, desenvolva, esclareça, precise os termos técnicos, o significado das siglas e abreviações e os conceitos específicos que não possam ser dispensados.".
É CORRETO afirmar que

a) separam termos deslocados e elipse de palavras.
b) separam orações subordinadas e expressões explicativas.
c) separam orações coordenadas e termos de uma enumeração.
d) nas 4 (quatro) ocorrências, as vírgulas exercem a mesma função.

FUNCAB - PC - ES - Assistente Social - 2013
Português / Período composto por coordenação e subordinação

Leia o texto abaixo e responda a questão proposta.


CULTURA



Ele disse: “O teu sorriso é como o primeiro
suave susto de Julieta quando, das sombras
perfumadas do jardim sob a janela insone, Romeu
deu voz ao sublime Bardo e a própria noite aguçou
seus ouvidos.”

E ela disse: “Corta essa.”

E ele disse: “A tua modéstia é como o rubor
que assoma à face de rústicas campônias acossadas
num quadro de Bruegel, pai, enaltecendo seu
rubicundo encanto e derrotando o próprio simular de
recato que a natureza, ao deflagrá-lo, quis.”

E ela disse: “Cumé que é?”

E ele: “Eu te amo como jamais um homem amou,
como o Amor mesmo, em seu autoamor, jamais se
considerou capaz de amar.”

E ela: “Tô sabendo...”

“Tu és a chuva e eu sou a terra; tu és ar e eu sou
fogo; tu és estrume, eu sou raiz.”

“Pô!”

“Desculpe. Esquece este último símile. Minha
amada, minha vida. A inspiração é tanta que
transborda e me foge, eu estou bêbado de paixão, o
estilo tropeça no meio-fio, as frases caem do bolso...”

“Sei...”

“Os teus olhos são dois poços de águas claras
onde brinca a luz da manhã, minha amada. A tua
fronte é como o muro de alabastro do templo de
Zamaz-al-Kaad, onde os sábios iam roçar o nariz e
pensar na Eternidade. A tua boca é uma tâmara
partida... Não, a tua boca é como um... um... Pera só
umpouquinho...”

“A tua boca, a tua boca, a tua boca... (Uma
imagem, meu Deus!)”

“Que qui tem a minha boca?”

“A tua boca, a tua boca... Bom, vamos pular a
boca. O teu pescoço é como o pescoço de Greta
Garbo na famosa cena da nuca em Madame
Walewska, com Charles Boyer, dirigido por Clarence
Brown, iluminado por...”

“Ó escuta aqui...”

“Eu tremo! Eu desfaleço! Ela quer que eu a
escute! Como se todo meu ser não fosse uma
membrana que espera a sua voz para reverberar de
amor, como se o céu não fosse a campana e o Sol o
badalo desta sinfonia especial: uma palavra dela...”

“Tá ficando tarde.”

“Sim, envelhecemos. O Tempo, soturno
cocheiro deste carro fúnebre que é a Vida. Como
disse Eliot, aliás, Yeats – ou foi Lampedusa? – , o
Tempo, esse surdo-mudo que nos leva às costas...”

“Vamos logo que hoje eu não posso ficar toda
a noite.”

[...]

“Já sei!”

“Oquê? Volta aqui, pô...”

“Como um punhado de amoras na neve das
estepes. A tua boca é como um punhado de amoras
na neve das estepes!”

(VERÍSSIMO, Luís Fernando.

Cultura. In: As mentiras que os homens contam. Rio de Janeiro:

Objetiva, 2000. p. 140-151.)


A oração destacada em "Ela quer QUE EU A ESCUTE!" está corretamente classificada em:

a) subordinada adverbial consecutiva.
b) subordinada substantiva predicativa.
c) subordinada substantiva objetiva direta.
d) coordenada sindética explicativa.
e) subordinada adjetiva restritiva.

CONPASS - Prefeitura de Extremoz - Médico Veterinário - 2013
Português / Período composto por coordenação e subordinação

Identificamos uma oração subordinada adjetiva explicativa em:

a) Pedra que rola não cria limo.
b) Como ele estava armado, ninguém ousou reagir.
c) Parece que a situação melhorou.
d) Não sou quem você pensa.
e) Valério, que nasceu rico, acabou na miséria.

CESPE - CNJ - Técnico Judiciário - Administrativa - 2013
Português / Período composto por coordenação e subordinação

Jogadores de futebol de diversos times entraram em
campo em prol do programa “Pai Presente”, nos jogos do
Campeonato Nacional em apoio à campanha que visa
reduzir o número de pessoas que não possuem o nome do
pai em sua certidão de nascimento.

O Censo Escolar de 2012 apontou 5,4 milhões de
crianças nessa situação. Desde que foi criado, em agosto de
2010, pela Corregedoria do CNJ, o programa já
contabilizou a inclusão do nome do pai nas certidões de
mais de 14 mil filhos.

A parceria com a Secretaria de Políticas para as
Mulheres (SPM) resultou na campanha “Compromisso e
Atitude”, cujo objetivo é combater a violência contra a
mulher no âmbito doméstico e familiar. O Brasil é o 7.º país
no ranking mundial de assassinatos de mulheres. Na última
década, segundo dados do governo federal, foram
assassinadas mais de 92 mil mulheres; 73% delas foram
assassinadas dentro de suas próprias casas e 92% foram
assassinadas por seus companheiros, cônjuges ou
namorados.

O CNJ e os demais órgãos do Judiciário estão
mobilizados para acelerar os julgamentos dos casos de
violência contra as mulheres e para promover a correta
aplicação da Lei Maria da Penha. Outra campanha que
mobilizou o Judiciário brasileiro em torno da cultura da paz
e do diálogo na resolução de conflitos foi a da 7.ª edição da
Semana Nacional de Conciliação.
De 2006 a 2012, 1,8 milhão de audiências de
conciliação foram realizadas em todo o país durante as
semanas nacionais de conciliação. As audiências realizadas
no período resultaram no fechamento de aproximadamente
930 mil acordos.

Internet: (com adaptações).


Julgue os itens que se seguem, acerca das estruturas linguísticas apresentas no texto acima.

A oração subordinada "que não possuem o nome do pai em sua certidão de nascimento" (L.4-5) não é antecedida por vírgula porque tem natureza restritiva.

IBFC - HEMOMINAS - Auxiliar Administrativo - 2013
Português / Período composto por coordenação e subordinação

Para responder à questão, considere a letra da música abaixo.

Maldição
Zeca Baleiro



Baudelaire, Macalé, Luiz Melodia
Quanta maldição!
O meu coração não quer dinheiro, quer poesia!

Baudelaire, Macalé, Luiz Melodia
Rimbaud - A missão
Poeta e ladrão
Escravo da paixão sem guia

Edgar Allan Poe tua mão na pia
Lava com sabão tua solidão
Tão infinita quanto o dia

Vicentinho, Van Gogh, Luiza Erundina
Voltem pro sertão
Pra plantar feijão
Tulipas, para a burguesia

Baudelaire, Macalé, Luiz Melodia
Waly Salomão, Itamar Assumpção
O resto é perfumaria


Considere o verso e as afirmações abaixo.
O meu coração não quer dinheiro, quer poesia!

I. Há duas orações no período, composto por subordinação.
II. As duas orações poderiam ser ligadas pela conjunção "por isso", sem alteração de sentido.

Está correto o que se afirma em

a) somente I
b) somente II
c) I e II
d) nenhuma



Seja aprovado em 1 ano Conheça o método para ser aprovado em Concurso Público

Estude Grátis é uma simples e poderosa ferramenta que lhe ajudará a passar nos melhores Concursos Públicos. São milhares de Questões de Concurso para você filtrar e estudar somente aqueles temas que estão especificados em seu Edital.