Questões da Banca UEL

Encontre Questões da Banca UEL com o filtro abaixo,

UEL - SEAP - PR - Economista - 2005
Economia / Geral

É correto afirmar que nos contratos de opções, o lançador e o titular de uma opção de compra (call) têm os seguintes direitos e obrigações:

a) O lançador tem o direito de receber o prêmio pela venda da opção e a obrigação de vender o ativo objeto ao titular da opção, enquanto o titular tem o direito de comprar o ativo objeto e a obrigação de pagar o prêmio ao lançador do ativo objeto.
b) O lançador tem o direito de receber o valor do título ou ação pela venda da opção e a obrigação de vender o ativo objeto ao titular da opção, enquanto o titular tem o direito de comprar o ativo objeto e a obrigação de pagar ao lançador, no ato da compra, o valor integral do ativo objeto.
c) O lançador tem o direito de pagar o prêmio pela compra da opção e a obrigação de comprar o ativo objeto do titular da opção, enquanto o titular tem o direito de vender o ativo objeto e a obrigação de receber o prêmio do lançador do ativo objeto.
d) O titular tem o direito de pagar o prêmio pela compra da opção e a obrigação de comprar o ativo objeto do titular da opção, enquanto o lançador tem o direito de vender o ativo objeto e a obrigação de receber o prêmio do lançador do ativo objeto.
e) O titular tem o direito de receber o prêmio pela venda da opção e a obrigação de vender o ativo objeto ao titular da opção, enquanto o lançador tem o direito de comprar o ativo objeto e a obrigação de pagar o prêmio ao lançador do ativo objeto.

UEL - SEAP - PR - Economista - 2005
Economia / Geral

Uma empresa opta por realizar um investimento de R$ 300.000,00 com receitas anuais de R$ 57.500,00 durantes 6 anos, sem incidência de juros. É correto afirmar que o payback é:

a) 2,64 anos ou 2 anos, 6 meses e 20 dias.
b) 3, 02 anos ou 3 anos e 7 dias.
c) 4, 36 anos ou 4 anos, 3 meses e 9 dias.
d) 5,22 anos ou 5 anos, 2 meses e 19 dias.
e) 6,42 anos ou 6 anos, 5 meses e 1 dia.

UEL - SEAP - PR - Economista - 2005
Economia / Geral

Considere um projeto de investimento inicial de R$ 120.000,00 e valor residual estimado em R$ 20.000,00 no final de 25 anos. Estima-se que as receitas anuais provindas desse projeto sejam de R$ 27.900,00 e os desembolsos anuais, excetuando-se os impostos, sejam de R$ 15.060,00. Os desembolsos devidos aos impostos são R$ 4.420,00. Assumindo que as receitas e os desembolsos serão uniformes ao longo dos 25 anos, é correto afirmar que a Taxa Interna de Retorno (TIR) é:

a) 1,6%
b) 3,7%
c) 5,3%
d) 6,5%
e) 8,4%

UEL - SEAP - PR - Economista - 2005
Economia / Modelo IS-LM e/ Mundell Fleming

Considere o modelo IS-LM para uma pequena economia aberta com taxa de câmbio fixa e controle de capitais. Sobre os efeitos de uma política monetária expansionista, sob condições keynesianas de oferta agregada, é correto afirmar:

a) No curto prazo, a taxa de juros doméstica se reduz, a demanda agregada é elevada e a economia entra em déficits comerciais. No longo prazo, a produção e taxa de juros domésticas são restauradas no nível anterior à expansão monetária, mas há uma perda permanente de reservas estrangeiras por parte do banco central.
b) Tanto no curto quanto no longo prazo, a produção, o nível de preços e a taxa de juros permanecem inalterados.
c) No curto prazo, a taxa de juros doméstica se reduz, a demanda agregada se eleva e a economia entra em déficits comerciais. O efeito do aumento da demanda agregada é o de aumentar a produção e o emprego no longo prazo.
d) Embora a taxa de juros doméstica permaneça constante e igual à taxa de juros internacional, a demanda agregada aumenta em razão do crescimento das exportações líquidas, levando assim a uma elevação permanente do produto da economia.
e) Com a redução da taxa de juros doméstica no curto prazo, a demanda agregada é elevada, em razão do crescimento do consumo e do investimento na economia. Isto aumenta o produto e o emprego na economia no longo prazo, mas não afeta o equilíbrio da balança de pagamentos e o nível de preços.

UEL - SEAP - PR - Economista - 2005
Economia / Geral

Considere uma economia em que a inflação atual seja positiva e o produto se encontra no nível de pleno emprego. Sobre o trade-off de política, expresso na curva de Phillips, é correto afirmar:

a) Sob a abordagem de expectativas adaptativas, não há trade-off de política, de modo que uma taxa de inflação nula pode ser alcançada no próximo período sem queda na produção e no emprego.
b) Sob a abordagem de expectativas adaptativas, para que uma taxa de inflação nula possa ser alcançada no próximo período, sem queda na produção e no emprego, é fundamental que a política de contenção da demanda agregada anunciada pelo policymaker tenha credibilidade.
c) Sob a abordagem de expectativas racionais, para que uma taxa de inflação nula possa ser alcançada no próximo período sem queda na produção e no emprego, é fundamental que a política de contenção da demanda agregada anunciada pelo policymaker tenha credibilidade.
d) Sob a abordagem de expectativas racionais, independentemente da credibilidade da política anunciada, uma taxa de inflação nula pode ser alcançada no próximo período sem queda na produção e no emprego.
e) Para ambas as abordagens de expectativas adaptativas e racionais, independentemente da credibilidade da política anunciada, uma taxa de inflação nula pode ser alcançada no próximo período, caso o preço da produção caia abaixo do produto de pleno emprego.

UEL - SEAP - PR - Economista - 2005
Economia / Geral

Considere uma firma maximizadora de lucros com uma função de custo dada por c(y) = 0,25y2 + 50. Se há uma mudança de preços de 10 para 12, é correto afirmar que a variação do lucro da firma será de:

a) 10
b) 44
c) 50
d) 94
e) 144

UEL - SEAP - PR - Economista - 2005
Economia / Geral

Sobre o processo de abertura econômica no Brasil, iniciado no final da década de 1980, é correto afirmar:

a) Houve uma transição da indústria brasileira para um novo regime de comércio, passando a privilegiar critérios de eficiência e competitividade.
b) Observou-se um acentuado aumento da produtividade, com impactos positivos no nível de emprego, que se pode atribuir às reformas econômicas.
c) As altas taxas de crescimento econômico, acompanhadas por uma melhoria na distribuição de renda, observadas no período pós-abertura, confirmaram a concepção de que o crescimento seria condição necessária e suficiente para erradicar a pobreza.
d) A economia brasileira se tornou menos vulnerável às vicissitudes do mercado financeiro internacional.
e) Embora não tenha exercido impacto significativo sobre o nível de emprego da economia, o processo de abertura econômica contribuiu de forma decisiva na redução do grau de informalidade e de precarização das relações de trabalho.

UEL - SEAP - PR - Economista - 2005
Economia / Geral

Considerando uma economia aberta, é correto afirmar:

a) Se a relação entre os preços vigentes em dois países for dada pela lei do preço único, a taxa real de câmbio, para uma mesma cesta de bens, será igual a 1.
b) A paridade não coberta da taxa de juros implica que a diferença entre a taxa de juros doméstica e a do resto do mundo corresponde à diferença entre a taxa de inflação doméstica e a do resto do mundo.
c) A opinião predominante de que o Real está desvalorizado, em relação ao dólar, pode explicar o fato de que a taxa de juros da economia japonesa seja maior do que a taxa de juros da economia norte-americana.
d) Sob a hipótese da paridade do poder de compra, uma redução da oferta monetária doméstica não influencia a taxa de câmbio real no longo prazo.
e) Pela teoria da paridade não coberta da taxa de juros, não pode haver política monetária, já que a taxa de juros doméstica depende da taxa de juros internacional.

UEL - SEAP - PR - Economista - 2005
Economia / Geral

Em relação às teorias do desenvolvimento econômico, considere a seqüência de definições de 1 a 5 a seguir.
1) O trabalho produtivo é a fonte de toda riqueza, a concorrência amplia a divisão social do trabalho e a especialização promovida por ela eleva a produtividade e, conseqüentemente, a riqueza produzida.
2) O desenvolvimento da economia capitalista é sempre abalado por crises cíclicas, porque o progresso técnico economiza trabalho e eleva a composição orgânica do capital, assim reduzindo a taxa de lucro e provocando queda nos investimentos e aumento no desemprego.
3) O desenvolvimento é proporcionado pelas inovações tecnológicas nos processos de produção e na criação de novos produtos, porém as inovações empresariais são descontínuas gerando ciclos de crescimento e estagnação.
4) Tanto a taxa de crescimento da renda como a dos investimentos, dependem, diretamente, da propensão a poupar e, inversamente, de uma relação capital-produto constante.
5) A adoção da teoria das vantagens comparativas de D. Ricardo pelos países latino-americanos os mantém como economias primário-exportadoras, gerando crises provocadas pela deterioração dos termos de intercâmbio. Assinale a alternativa que correlaciona, correta e respectivamente, os pensadores, cujas teorias correspondem às definições apresentadas na seqüência anterior.

a) K. Marx, Harrod & Domar, P. Schumpeter, R. Prebisch, A. Smith.
b) P. Schumpeter, R. Prebisch, K. Marx, A. Smith, Harrod & Domar.
c) Harrod & Domar, K. Marx, R. Prebisch, A. Smith, P. Schumpeter.
d) Harrod & Domar, P. Schumpeter, R. Prebisch, A. Smith, K. Marx.
e) A. Smith, K. Marx, P. Schumpeter, Harrod & Domar, R. Prebisch.

UEL - SEAP - PR - Economista - 2005
Economia / Geral

Sobre a razão pela qual a política monetária e a política fiscal diferem, essencialmente, é correto afirmar:

a) A política monetária trata dos recursos totais arrecadados e dos gastos realizados pelo governo, enquanto a política fiscal trata das taxas de juros.
b) A política monetária procura estimular ou desestimular as despesas de consumo e de investimento, por parte das empresas e das pessoas, influenciando as taxas de juros e a disponibilidade de crédito, enquanto a política fiscal funciona diretamente sobre as rendas, mediante a tributação e os gastos públicos.
c) A política fiscal procura estimular ou desestimular as despesas de investimento e de consumo, por parte das empresas e das pessoas, influenciando as taxas de juros e a disponibilidade de crédito, enquanto a política monetária funciona diretamente sobre as rendas por meio da tributação e dos gastos públicos.
d) A política fiscal tem aplicação mais imediata que a política monetária.
e) Não há, essencialmente, diferença entre as duas, uma vez que os objetivos e as técnicas de operações são os mesmos.

Seja aprovado em 1 ano Conheça o método para ser aprovado em Concurso Público

Estude Grátis é uma simples e poderosa ferramenta que lhe ajudará a passar nos melhores Concursos Públicos. São milhares de Questões de Concurso para você filtrar e estudar somente aqueles temas que estão especificados em seu Edital.