Questões da Banca IMA

Encontre Questões da Banca IMA com o filtro abaixo,

IMA - Prefeitura de Altos - Auxiliar de Enfermagem - 2012
Atualidades / Geral

Sobre a cúpula do BRICS, que ocorreu no fim de março de 2012, podemos afirmar todas as alternativas abaixo, exceto:

a) A cúpula dos BRICS de 2012 foi a quarta versão do evento anual, uma conferência de relações internacionais à qual comparecem os chefes de estado dos cinco países-membros: Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul.
b) Esta foi a primeira reunião com a participação da África do Sul, o último pais a entrar na cúpula.
c) O tema do evento foi "A Parceria dos BRICS para a Estabilidade Global, Segurança e Prosperidade".
d) A cúpula teve diversas discussões entre os chefes de estado sobre questões políticas, incluindo a economia global, o terrorismo e a segurança energética.
e) A cúpula aconteceu no hotel Taj Palace em Nova Déli, sendo a primeira vez que a Índia hospedou a cúpula dos BRICS.

IMA - Prefeitura de Altos - Auxiliar de Enfermagem - 2012
Atualidades / Geral

O ano de 2012 tem sido um ano de importantes mudanças no cenário político mundial, já que figuras importantes politicamente foram eleitas, enquanto outras caíram por meio de golpes ou crises. Desta forma, julgue os itens abaixo:
( ) François Hollande foi eleito presidente da França.
( ) Taur Matan Ruak foi eleito presidente de Timor-Leste.
( ) Vladimir Putin foi eleito presidente da Rússia.
( ) Em 17 de fevereiro, Christian Wulff, presidente da Suíça, apresenta a sua demissão.
( ) Em 12 de abril, uma junta militar toma o poder em golpe de estado na Guiné-Bissau.

Desta forma, o correto preenchimento das lacunas acima leva à seguinte sequência:

a) V - V - V - F - V.
b) V - F - V - F - V.
c) V - V - F - F - V.
d) F - V - V - F - F.
e) V - V - V - F - F.

IMA - Prefeitura de Altos - Auxiliar de Enfermagem - 2012
Português / Geral

CENA DE RUA


“RIO DE JANEIRO – Durou duas horas, ou mais, a tentativa do amigo em provar que a violência está entranhada no homem desde os tempos da criação do mundo, é peça de nosso equipamento básico, como os rins, o fígado, o esôfago e o piloro. Como prova, citou desde o assassinato de Abel por seu irmão Caim até a chacina da Baixada Fluminense.
Pensando bem, dei-lhe razão em parte. A história e as lendas da humanidade são uma sucessão de guerras, crimes pessoais e coletivos provocados por motivos fúteis. No campo da lenda, a guerra de Tróia, por causa de uma mulher, ou a morte de Desdêmona, por causa de um lenço. No campo da história, brigou-se por causa de cavalos, de vasos tidos como sagrados. Nos tempos da nobreza, por filhos que não nasceram na hora devida e por outros que nasceram na indevida hora.
Critiquei a generalização do amigo, mas aqui, no fundo, concordei com quase tudo que ele dizia. A violência é tão humana quanto o amor – sentimento que também causa violência quando contrariado ou traído.
Após a conversa, voltando para o carro, vi uma velhinha ser assaltada na esquina da Barata Ribeiro com Santa Clara, um sujeito magrinho, de short, tirou-lhe a bolsa com força, a velhinha caiu, ajudei-a a levantar-se, alguém já havia pedido uma ambulância pelo celular. Tudo bem, segui meu caminho e só então, quando peguei o volante do carro, notei que minha mão estava suja do sangue da velhinha. Ela se machucara na fronte e eu havia segurado sua cabeça.
Cena que deveria esquecer logo e, mesmo que não a esquecesse, não mereceria memória e crônica. Mas fiquei impressionado com aquele sangue. Lembrei da conversa do amigo, a violência que faz parte do equipamento humano.
Limpei a mão e o volante com o lenço de papel que apanhei no porta-luvas. Joguei o lenço num bueiro junto à calçada. Um cidadão ia passando e me reprovou a falta de educação e civilidade. Xingou minha mãe. Eu xinguei a dele e fui embora. “

Carlos Heitor Cony. Gazeta do Povo, Curitiba, 17 mar. 2005



O autor diz que a cena que serviu de mote para a crônica sequer mereceria a memória ou o registro. O que o fez mudar de ideia? Assinale:

a) A comparação com o amor, que causa violência quando contrariado ou traído.
b) Ter visto uma velhinha ser assaltada e machucada no centro da cidade.
c) A lembrança da conversa com o amigo, que o fez concluir que a violência faz parte do equipamento humano.
d) Uma pessoa tê-lo ofendido por jogar um lenço de papel num bueiro perto da calçada.
e) A reprovação de um individuo que ao passar reprovo-o por ter sido mal educado ao jogar o lenço num bueiro.

IMA - Prefeitura de Altos - Auxiliar de Enfermagem - 2012
Português / Geral

O texto está dividido em seis parágrafos, cada um deles possui uma ideia central. Assinale a alternativa que expressa às ideias centrais por parágrafo:

a) I. Um amigo do narrador tenta convencê-lo de que a violência é inerente ao ser humano.
II. Exemplos de atos de violência por motivos fúteis são apresentados para defender a tese do amigo.
III. O narrador assume que concorda com quase tudo que o amigo disse, embora critique a generalização feita por ele.
IV. O narrador presencia um assalto cometido contra uma velhinha, logo após a conversa, antes mesmo de chegar ao carro e a auxilia.
V. O sangue na mão do narrador o impressiona e o leva a refletir sobre a conversa com o amigo.
VI. Ao jogar o lenço sujo de sangue na rua, o narrador é repreendido e ofendido, então, ofende também quem o ofendeu e vai embora.
b) I. O tempo de conversa entre o narrador e seu amigo foi muito longo.
II. Exemplos de atos de violência por motivos fúteis são apresentados para refutar a tese do amigo.
III. Comparação entre a violência e o amor.
IV. O narrador presencia um assalto cometido contra uma velhinha, logo após a conversa, antes mesmo de chegar ao carro e a auxilia.
V. O sangue na mão do narrador o impressiona, mas o fato logo deve cair no esquecimento.
VI. Ao jogar o lenço sujo de sangue na rua, o narrador é repreendido e ofendido, então, cala-se e vai embora.
c) I. O tempo de conversa entre o narrador e seu amigo foi muito longo.
II. Alguns atos de violência por motivos fúteis não podem servir para justificar a tese do amigo.
III. Embora critique a generalização feita pelo amigo, o narrador assume que concorda com quase tudo que ele disse.
IV. O narrador, dias depois, presencia um assalto cometido contra uma velhinha.
V. O sangue na mão do narrador o impressiona, mas o fato logo deve cair no esquecimento.
VI. Ao jogar o lenço sujo de sangue na rua, o narrador é repreendido e ofendido, então, cala-se e vai embora.
d) I. Um amigo do narrador tenta convencê-lo de que a violência é inerente ao ser humano.
II. Exemplos de atos de violência por motivos fúteis são apresentados para defender a tese do amigo.
III. O narrador presencia um assalto cometido contra uma velhinha, logo após a conversa, antes mesmo de chegar ao carro e a auxilia.
IV. Embora critique a generalização feita pelo amigo, o narrador assume que concorda com quase tudo que ele disse.
V. O sangue na mão do narrador o impressiona e o leva a refletir sobre a conversa com o amigo.
VI. Ao jogar o lenço sujo de sangue na rua, o narrador é repreendido e ofendido, então, cala-se e vai embora.
e) I. O narrador comete um ato de violência e tenta convencer o amigo a fazer o mesmo
II. Nenhum caso de violência serve para ilustrar a posição de defesa do amigo sobre o ser humano
III. Ao ser repreendido por sua falta de educação ele dar razão ao amigo sobre a índole do ser humano
IV. O narrador se lembra de um ato de violência que presenciou há alguns atrás para provar sua tese
V. Ele se ofende por ter sido repreendido por sua falta de educação ao jogar o lenço na rua
VI. Ao se ferir ele lembra da conversa que teve com o amigo sobre a violência inerente ao ser humano

IMA - Prefeitura de Altos - Auxiliar de Enfermagem - 2012
Português / Geral

Assinale a alternativa que completa corretamente os espaços em branco:
"É preciso que __________ novidades interessantes que _______ e ________ ao mesmo tempo".

a) surjam - divertem - instruam;
b) surjam - divirtam - instruam;
c) surjam - divirtam - instruem;
d) surgem - divertem - instruem;
e) surgem - divirtam - instruam.

IMA - Prefeitura de Altos - Auxiliar de Enfermagem - 2012
Português / Geral

Se eu morresse amanhã


Se eu morresse amanhã, viria ao menos
Fechar meus olhos minha triste irmã;
Minha mãe de saudades morreria
Se eu morresse amanhã!


Quanta glória pressinto em meu futuro!
Que aurora de porvir e que manhã!
Eu perdera chorando essas coroas
Se eu morresse amanhã


Que dor! Que céu azul! Que doce n’alva.
Acorda a natureza mais louçã!
Não me batera tanto amor no peito
Se eu morresse amanhã!


Mas essa dor da vida que devora
À ânsia de glória, o dolorido afã...
A dor no peito emudecera ao menos
Se eu morresse amanhã

( In: Álvares de Azevedo. São Paulo: Abril educação, 1982.p. 51 Literatura Comentada ).



Ao longo do poema os tempos verbais sofrem variação. Observe as formas verbais empregadas na 1ª estrofe. Em que tempo e modo estão?

a) Morresse: pretérito imperfeito do subjuntivo; viria e morreria: futuro do pretérito do indicativo.
b) Morresse: pretérito Imperfeito do Indicativo; viria e morreria: pretérito Mais-que-perfeito do Indicativo.
c) Morresse: Futuro do Pretérito do subjuntivo; viria e morreria: Futuro do Subjuntivo.
d) Morresse: pretérito Mais-que-perfeito do Indicativo; viria e morreria: Futuro do Presente do Indicativo.
e) Morresse: pretérito Perfeito do Indicativo; viria e morreria: Futuro do Subjuntivo.

IMA - Prefeitura de Altos - Auxiliar de Enfermagem - 2012
Português / Geral

Se eu morresse amanhã


Se eu morresse amanhã, viria ao menos
Fechar meus olhos minha triste irmã;
Minha mãe de saudades morreria
Se eu morresse amanhã!


Quanta glória pressinto em meu futuro!
Que aurora de porvir e que manhã!
Eu perdera chorando essas coroas
Se eu morresse amanhã


Que dor! Que céu azul! Que doce n’alva.
Acorda a natureza mais louçã!
Não me batera tanto amor no peito
Se eu morresse amanhã!


Mas essa dor da vida que devora
À ânsia de glória, o dolorido afã...
A dor no peito emudecera ao menos
Se eu morresse amanhã

( In: Álvares de Azevedo. São Paulo: Abril educação, 1982.p. 51 Literatura Comentada ).



De acordo com a variedade padrão da língua, os tempos e modos verbais da 1ª estrofe estão em perfeita correlação?

a) Sim o pretérito imperfeito do indicativo se correlaciona com o pretérito mais-que-perfeito do indicativo
b) Não, pois o futuro do pretérito do subjuntivo não se correlaciona com o futuro do subjuntivo.
c) Sim, o futuro do pretérito do indicativo se correlaciona com o pretérito imperfeito do subjuntivo.
d) Sim, pois o pretérito mais-que-perfeito do indicativo se correlaciona com o futuro do presente do indicativo.
e) Sim, pois o pretérito perfeito do indicativo se correlaciona com o futuro do subjuntivo.

IMA - Prefeitura de Altos - Auxiliar de Enfermagem - 2012
Português / Geral

Se eu morresse amanhã


Se eu morresse amanhã, viria ao menos
Fechar meus olhos minha triste irmã;
Minha mãe de saudades morreria
Se eu morresse amanhã!


Quanta glória pressinto em meu futuro!
Que aurora de porvir e que manhã!
Eu perdera chorando essas coroas
Se eu morresse amanhã


Que dor! Que céu azul! Que doce n’alva.
Acorda a natureza mais louçã!
Não me batera tanto amor no peito
Se eu morresse amanhã!


Mas essa dor da vida que devora
À ânsia de glória, o dolorido afã...
A dor no peito emudecera ao menos
Se eu morresse amanhã

( In: Álvares de Azevedo. São Paulo: Abril educação, 1982.p. 51 Literatura Comentada ).



Observe agora que na 2ª, na 3ª e na 4ª estrofes são feitas as seguintes correlações verbais: perdera/batera/emudecera - morresse. As três primeiras formas estão no pretérito mais - que - perfeito do indicativo, mas tem, no contexto, valor semântico de outro tempo verbal. Qual é ele?

a) Pretérito Imperfeito do indicativo
b) Pretérito imperfeito do subjuntivo
c) Pretérito perfeito do indicativo
d) Futuro do pretérito do indicativo
e) Futuro do pretérito do subjuntivo

IMA - Prefeitura de Altos - Auxiliar de Enfermagem - 2012
Português / Geral

Se eu morresse amanhã


Se eu morresse amanhã, viria ao menos
Fechar meus olhos minha triste irmã;
Minha mãe de saudades morreria
Se eu morresse amanhã!


Quanta glória pressinto em meu futuro!
Que aurora de porvir e que manhã!
Eu perdera chorando essas coroas
Se eu morresse amanhã


Que dor! Que céu azul! Que doce n’alva.
Acorda a natureza mais louçã!
Não me batera tanto amor no peito
Se eu morresse amanhã!


Mas essa dor da vida que devora
À ânsia de glória, o dolorido afã...
A dor no peito emudecera ao menos
Se eu morresse amanhã

( In: Álvares de Azevedo. São Paulo: Abril educação, 1982.p. 51 Literatura Comentada ).



Em todas as estrofes, há a conjunção se que funciona como suporte linguístico para o eu lírico adentrar o plano hipotético, o plano da fantasia. Qual dos seguintes valores semânticos ela expressa?

a) Causa e indicação
b) Consequência e proporção
c) Tempo e valor
d) Adversidade e adição
e) Condição e concessão

IMA - Prefeitura de Altos - Auxiliar de Enfermagem - 2012
Português / Geral

Indique a única sequencia em que todas as palavras estão grafadas corretamente:

a) fanatizar - analizar - frizar.
b) fanatisar - paralizar - frisar.
c) banalizar - analisar - paralisar.
d) realisar - analisar - paralizar.
e) utilizar - canalisar - vasamento.

Seja aprovado em 1 ano Conheça o método para ser aprovado em Concurso Público

Estude Grátis é uma simples e poderosa ferramenta que lhe ajudará a passar nos melhores Concursos Públicos. São milhares de Questões de Concurso para você filtrar e estudar somente aqueles temas que estão especificados em seu Edital.