Questões de Do Crime

Pesquise mais Questões de Do Crime abaixo,

Questões de Direito Penal Do Crime
Ano: 2017, Banca: FGV, Concurso: TRT 12ª, Cargo: Analista Judiciário

Oficial de Justiça ingressa em comunidade no interior do Estado de Santa Catarina para realizar intimação de morador do local. Quando chega à rua, porém, depara-se com a situação em que um inimputável em razão de doença mental está atacando com um pedaço de madeira uma jovem de 22 anos que apenas caminhava pela localidade. Verificando que a vida da jovem estava em risco e não havendo outra forma de protegê-la, pega um outro pedaço de pau que estava no chão e desfere golpe no inimputável, causando lesão corporal de natureza grave.

Com base apenas nas informações narradas, é correto afirmar que, de acordo com a doutrina majoritária, a conduta do Oficial de Justiça:

  • A. não configura crime, em razão da atipicidade;
  • B. não configura crime, em razão do estado de necessidade;
  • C. configura crime, mas o resultado somente poderá ser imputado a título de culpa, em razão do estado de necessidade;
  • D. não configura crime, em razão da legítima defesa;
  • E. configura crime, tendo em vista que não havia direito próprio do Oficial de Justiça em risco para ser protegido.
Sua resposta é:
Questões de Direito Penal Do Crime
Ano: 2017, Banca: , Concurso: Polícia Civil - AC, Cargo: Escrivão de Polícia Civil

O delito de sequestro ou cárcere privado é classificado como crime:

  • A. permanente e de perigo.
  • B. continuado e de perigo
  • C. permanente e de dano
  • D. habitual e de perigo.
  • E. continuada e de dano
Sua resposta é:
Questões de Direito Penal Do Crime
Ano: 2017, Banca: , Concurso: Polícia Civil - AC, Cargo: Delegado de Polícia Civil

Sobre causalidade e imputação objetiva, assinale a resposta correta.

  • A. Para a teoria da imputação objetiva em Roxin. não há riscos juridicamente irrelevantes em ações dolosas.
  • B. A teoria da equivalência dos antecedentes, adotada no Código Penal, é abolida pela imputação objetiva, que renega a existência de uma causalidade natural.
  • C. A teoria da conditio sine qua non tem como consequência o regresso ad infinitum na análise dos antecedentes causais, o que pode ser evitado, entre outras análises, pela imputação objetiva.
  • D. A imputação objetiva dispensa a realização do risco juridicamente desaprovado no resultado.
  • E. O Código Penal brasileiro - no que concerne ao nexo causal - adota expressamente a teoria da causalidade adequada.
Sua resposta é:
Questões de Direito Penal Do Crime
Ano: 2017, Banca: , Concurso: Polícia Civil - AC, Cargo: Delegado de Polícia Civil

Naiara, adolescente, ao chegar à própria casa depois do colégio, encontra seu pai caído, com um ferimento na cabeça, aparentemente produzido por disparo de arma de fogo realizado por ele mesmo, todavia ainda respirando. Desesperada, corre até a casa de seu tio Hermínio, cunhado da vítima, solicitando ajuda. Como houvera uma rusga entre Hermínio e a vítima, aquele se recusa a prestar auxílio, limitando-se a dizer à sobrinha: ?tomara que morra?. Naiara, então, vai à casa de um vizinho, que se compromete a ajudá- la. Ao retornarem ao local do fato, encontram a vítima ainda viva, mas dando seus últimos suspiros, vindo a óbito em menos de um minuto. Do momento em que Naiara viu a vítima ferida até sua morte não transcorreram mais do que quinze minutos. Realizado o exame cadavérico, o laudo pericial indica que o ferimento seria inexoravelmente fatal, ainda que o socorro tivesse sido prestado de imediato. Nesse contexto, com base nos estudos sobre a omissão e acerca do bem jurídico-penal, é correto afirmar que a conduta de Hermínio caracteriza:

  • A. homicidio qualificado.
  • B. induzimento. instigação ou auxílio ao suicídio.
  • C. homicídio culposo.
  • D. conduta atípica.
  • E. omissão de socorro.
Sua resposta é:
Questões de Direito Penal Do Crime
Ano: 2017, Banca: , Concurso: Polícia Civil - AC, Cargo: Delegado de Polícia Civil

Alcides, administrador de um cemitério, percebendo que, depois de uma chuva torrencial, ossos anteriormente sepultados em uma cova rasa ficaram expostos, decide levar para sua casa o crânio que compunha aquele esqueleto. Assinale a alternativa que corretamente indica a subsunção de seu comportamento à norma penal.

  • A. Conduta atipica
  • B. Subtração de cadáver
  • C. Apropriação indébita
  • D. Furto
  • E. Vilipêndio a cadáver
Sua resposta é:
Questões de Direito Penal Do Crime
Ano: 2017, Banca: , Concurso: Polícia Civil - AC, Cargo: Delegado de Polícia Civil

Acerca do consentimento real do ofendido, é correto afirmar que:

  • A. o consentimento, para ser válido, pressupõe que o titular do bem jurídico atingido possua capacidade de entendimento quanto ao caráter e à extensão da autorização.
  • B. invariável e indiscutivelmente, a vida humana é um bem jurídico indisponível, de sorte que não pode ser objeto de consentimento para sua extinção.
  • C. se uma pessoa autoriza que médico aplique determinado medicamento em seu corpo, suportando efeitos severamente prejudiciais à saúde inerentes ao uso da substância, os quais desconhecia, o consentimento real se mantém válido, pois é a vítima quem deve buscar todas as informações sobre as consequências de sua autorização.
  • D. De acordo com a doutrina de Claus Roxin. o consentimento do ofendido exclui a antijuridicidade da conduta praticada, jamais recaindo sobre a esfera da tipicidade.
  • E. em regra, o consentimento deve ser anterior à ação consentida, mas nada impede seu reconhecimento mesmo quando posterior, como no caso de ausência de representação do ofendido no crime de lesão corporal leve, hipótese em que o crime deixa de existir.
Sua resposta é:
Questões de Direito Penal Do Crime
Ano: 2017, Banca: , Concurso: Polícia Civil - AC, Cargo: Delegado de Polícia Civil

Austregésilo, verbalizando seu animus necandi, aponta uma arma de fogo municiada para Aristóteles. Este, todavia, consegue entrar em luta corporal com Austregésilo, apossando-se da arma de fogo antes do acionamento do gatilho. Considerando o caso proposto, é correto afirmar que:

  • A. pela teoria objetivo-subjetiva, a conduta não saiu da esfera dos atos preparatórios, já que o não acionamento do gatilho faz com que se pressuponha a inexistência de vontade de realização do tipo.
  • B. pela teoria subjetiva, só haverá tentativa de homicídio se a ação foi representada pelo autor como executiva.
  • C. pela teoria objetiva individual, há homicídio, na forma tentada, independentemente do plano do autor.
  • D. pela teoria objetiva formal, há homicídio, na forma tentada.
  • E. pela teoria objetiva material, a conduta não saiu dos atos preparatórios concernentes ao homicídio.
Sua resposta é:
Questões de Direito Penal Do Crime
Ano: 2017, Banca: , Concurso: Polícia Civil - AC, Cargo: Delegado de Polícia Civil

Sobre a doutrina da ação finalista, tal qual formulada por Hans Welzel, é correto afirmar que:

  • A. o tipo, para Welzel, é objetivo e neutro, ao passo em que o injusto é uma criação normativa, propiciada por juízos de valor que teriam como norte o objetivo almejado pelo legislador, seja a proteção de bens jurídicos, seja outra situação estatal de conveniência.
  • B. para a teoria finalista de Welzel. ação é uma manifestação da personalidade, que abrange todos os acontecimentos atribuíveis ao centro de ação psíquico-espiritual do homem, não distinguindo a manifestação da personalidade da realização de um propósito.
  • C. a direção final de uma ação se dá em duas fases, que nas ações simples se entrecruzam, a saber, uma que ocorre na esfera do pensamento, com a antecipação do fim a realizar, a seleção dos meios necessários à sua realização e a consideração dos efeitos simultâneos decorrentes dos fatores causais eleitos; e a concretização da ação no mundo real, de acordo com a projeção mental.
  • D. ora a ação é apresentada como comportamento humano socialmente relevante, ora como fenômeno social, em modelos nos quais a finalidade humana é apresentada como um fator formador de sentido da realidade social.
  • E. a teoria foi desenvolvida a partir de modelos ditados pelo método científico de Descartes, com as contribuições positivistas de pensadores como Comte, resultando em uma formulação na qual o conteúdo da vontade é dissociado do processo causal que desencadeia a vontade no mundo exterior.
Sua resposta é:
Questões de Direito Penal Do Crime
Ano: 2017, Banca: , Concurso: MPE/RR, Cargo: Promotor Substituto

Sobre unidade e pluralidade de crimes, assinale a alternativa incorreta:

  • A. Com dolo de homicídio, A desfere disparo de arma de fogo contra o desafeto B, mas por erro nos meios de execução, atinge o policial civil C, produzindo-lhe a morte: A responde por prática de homicídio qualificado por ter sido cometido contra agente integrante de órgão da segurança pública (CP, art. 121, § 2º, inciso VII).
  • B. A é condenado à pena de 8 (oito) anos de reclusão, por prática do crime de extorsão mediante sequestro (CP, art. 159), e à pena de 1 (um) ano de reclusão, por prática do crime de corrupção de menores (Lei nº 8.069/90, art. 244-B), realizados em concurso formal: pela regra prevista no art. 70, parágrafo único, do Código Penal, deve ser aplicado o princípio da cumulação entre os crimes, resultando na pena final de 9 (nove) anos de reclusão.
  • C. O crime de homicídio qualificado por motivo torpe (CP, art. 121, § 2º, inciso I), praticado contra vítimas diferentes, em tese admite aplicação da regra do crime continuado específico (CP, art. 71, parágrafo único), cuja pena deve ser medida pelo princípio da exasperação.
  • D. A, em ação única, realiza sabotagem no elevador utilizado por B e C, com a finalidade de matar ambos, o que efetivamente ocorre em razão de queda abrupta de grande altura: pela regra prevista no art. 70, caput, última parte, do Código Penal, a pena a ser aplicada deve seguir o princípio da cumulação entre os homicídios.
  • E. Por aplicação do princípio da subsidiariedade formal, o crime de exposição a perigo (CP, art. 132) é subsidiário em relação ao crime de lesões corporais graves (CP, art. 129, § 1º); por aplicação do princípio da consunção, o crime de homicídio (CP, art. 121) absorve o crime de porte ilegal de arma de fogo (Lei nº 10.826/03, art. 14), utilizada especialmente para a prática homicida, no mesmo contexto fático.
Sua resposta é:
Questões de Direito Penal Do Crime
Ano: 2017, Banca: , Concurso: MPE/RR, Cargo: Promotor Substituto

Sobre tentativa e consumação, assinale a alternativa correta:

  • A. A teoria objetiva formal não considera o dolo para definir o início de realização da ação típica, ao contrário da teoria objetiva material, que considera o dolo na formulação do critério da situação de perigo direto para o bem jurídico, determinante para definição do início da realização da ação típica.
  • B. A teoria objetiva individual possui uma dimensão objetiva e uma dimensão subjetiva, esta última constituída a partir do plano do autor.
  • C. A desistência voluntária é compatível com a tentativa acabada e o arrependimento eficaz é compatível com a tentativa inacabada.
  • D. No transcorrer da realização de atos executivos do crime de furto em residência, o autor A percebe a chegada da polícia e, ao considerar a possibilidade de ser preso em flagrante, abandona o local sem consumar o furto, o que caracteriza a desistência voluntária.
  • E. A tentativa inidônea é impunível, por ineficácia absoluta do meio ou impropriedade absoluta do objeto, mas o denominado delito de alucinação, que contempla situações de erro de proibição ao contrário, admite hipóteses de punição.
Sua resposta é: