Ênclise e mesóclise: colocação pronominal

A colocação pronominal pode ocorrer através de três processos: ênclise, próclise e mesóclise.

Vimos como ocorre a próclise em um post anterior, agora veremos como se dão os outros dois processos.

Ênclise

A posição normal do pronome deve ser posterior ao verbo. Portanto essa é a regra básica da colocação pronominal, os demais casos são as exceções. Mas vejamos mesmo assim alguns casos em que somente vai ocorrer a próclise:

  1. Períodos iniciados por verbos (desde que não estejam no tempo futuro). Ex: Dê-me um abraço.
  2. Orações reduzidas de infinitivo. EX: Espero poder contar-te esse segredo.
  3. Orações reduzidas de gerúndio (desde que não venham precedidas de preposição “em”). Ex: Dando-lhe muito amor consegui conquistá-lo.
  4. Orações imperativas afirmativas. EX: A cozinha, limpe-a imediatamente.

 

OBS: Se o verbo não estiver no início da frase, nem conjugado nos tempos futuro do presente ou futuro do pretérito (pois nesses casos ocorre mesóclise), é possível usar tanto a próclise como a ênclise. Exemplos:

Eu me especializei em ciências humanas.
Eu especializei-me em ciências humanas.

 

MESÓCLISE

É dado esse nome ao processo de colocação pronominal que ocorre quando o pronome junta-se a um verbo que está no futuro do presente ou no futuro do pretérito do modo indicativo. Nesses casos o pronome vem no meio do verbo e esse é partido ao meio para receber o pronome. Veja como isso ocorre:

  1. Dar-te-ei muitíssimos abraços quando chegares em casa.
  2. Partir-me-as o coração com essas desavenças com sua irmã.
  3. Sonhar-te-as com um futuro digno as tuas filhas.

 

Não esqueça de estudar a próclise também, que está em outro post.

 

 

 


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *