Questões sobre Teorias da Comunicação e Estudos Comunicacionais da UFPR

Atualmente, é bastante freqüente, ao se produzir uma matéria jornalística – impressa, on-line, de TV ou de rádio –, alguma referência à Agenda 21. Entretanto, é notório que um grande percentual de pessoas, inclusive estudantes e às vezes até professores universitários, não sabe exatamente o que seja essa Agenda. Sobre essa Agenda, considere as seguintes afirmativas:

Assinale a alternativa correta.

  • A.

    Somente a afirmativa 5 é verdadeira.

  • B.

    Somente a afirmativa 3 é verdadeira.

  • C.

    Somente as afirmativas 1 e 2 são verdadeiras.

  • D.

    Somente as afirmativas 1, 3 e 4 são verdadeiras.

  • E.

    Somente as afirmativas 1, 2 e 5 são verdadeiras.

Clique em uma opção abaixo para responder a questão:

A participação ativa do receptor na escolha dos conteúdos que vai acessar tem sido apontada como um aspecto revolucionário da Internet. No jornalismo, isso ajudaria para o fim das recepções passivas dos meios da comunicação de massa, contribuindo para a própria obsolescência do conceito de massa. No entanto, tal participação ativa sempre foi possível com o jornal impresso, guardadas as devidas proporções. Isso é possível por que:

  • A.

    o jornal impresso sempre foi mais reflexivo, pois a escrita está na origem da racionalidade moderna, conforme descreve Marshal McLuhan.

  • B.

    a história do jornal é marcada pelo objetivo de torná-lo instrumento de esclarecimento. Na Revolução Francesa, por exemplo, esse papel é nítido.

  • C.

    o jornal é arquivado em bibliotecas. Tal prática, inusual com outros meios, permite a navegação do receptor.

  • D.

    o jornalismo é instrumento de ação ativa e sua história se confunde com a do próprio jornal. Os outros meios estão muito mais vinculados ao entretenimento.

  • E.

    o jornal tem como meio de veiculação seu próprio meio de suporte. Isso permite que o receptor manipule o arquivo, o que é impossível na TV e no rádio convencionais.

Clique em uma opção abaixo para responder a questão:

Considerando a História das Teorias da Comunicação no Século XX (MATTELART, Armand & Michele. História das teorias da comunicação. São Paulo: Loyola, 1999), é correto afirmar que as pesquisas de Harold D. Lasswell (1902-1978) sobre propaganda correspondem a estudar

  • A.

    anúncios de medicamentos no início do século XX, segundo referenciais da lingüística, apontando os recursos verbais e não-verbais utilizados nas peças

  • B.

    a configuração administrativa e econômica das agências de propaganda norte-americanas na década de 20

  • C.

    os processos gráficos mais eficazes para redução de custos nas produções da propaganda impressa

  • D.

    a legislação da propaganda em mídia eletrônica direcionada a crianças e adolescentes

  • E.

    os efeitos da propaganda política e de guerra nos meios de comunicação de massa na primeira metade do século XX

Clique em uma opção abaixo para responder a questão:

Segundo Zozolli (In: BARBOSA, Ivan Santo (org.). Os Sentidos da Publicidade – estudos interdisciplinares. São Paulo: Thomson, 2005), o trabalho de propaganda e marketing das marcas comerciais-institucionais no século XXI tende a:

  • A.

    explorar os meios de comunicação de massa, tentando atingir o maior número de pessoas, indistintamente, possíveis em uma campanha

  • B.

    convencer vários segmentos de possíveis consumidores da compra de um produto, utilizando ferramentas de propaganda subliminar

  • C.

    aprimorar formas de marketing de relacionamento, desenvolvendo o marketing de permissão aliado a estratégias on-line de comunicação de marca

  • D.

    desenvolver o marketing de interrupção, aprimorando o marketing de relacionamento aliado aos serviços de call center

  • E.

    explorar a Internet para o trabalho de relações públicas da marca, oferecendo formas diferenciadas de pagamento e promoções de produtos com brindes on-line

Clique em uma opção abaixo para responder a questão:

Com base no texto acima, assinale que situação, no dia-a-dia do jornalismo, NÃO pode ser tomada como uso ritual e estratégico da objetividade, como a define Tuchman.

  • A.

    As páginas de opinião dos jornais pautam-se pelo pluralismo liberal (KUNCZIK, M. Conceitos de jornalismo: norte e sul. São Paulo: Edusp, 1997). Ou seja, publicam opiniões diversas para promover o debate público. Ao fazer isso, o jornal aparenta estar isento em relação às opiniões que divulga. No entanto, mantém para si o papel de editar as opiniões, não alterando os textos enviados, mas demandando-os e atribuindo o momento e o espaço em que serão publicados. Ou seja, a página de opinião manifesta, sobretudo, a opinião do jornal, mas é usada como ritual estratégico de defesa da sua objetividade.

  • B.

    A cobertura econômica tem um grande desafio: traduzir, em termos acessíveis, os acontecimentos de um campo social bastante hermético. Por vezes, o jornalismo econômico lida com cifras que, de tão altas, são desprovidas de sentido para grande parte da população. Nesses casos, tenta, algumas vezes, converter os valores em referências conhecidas, como número de cestas básicas, normalmente para dar a dimensão gigantesca do valor. Em outras ocasiões, cita a informação com extrema precisão e repete o procedimento ao longo da matéria. Nesses casos, a precisão de informações atua como uma garantia de que o trabalho de apuração foi acurado. Ou seja, tem como principal função garantir a precisão do texto, produzir um efeito de sentido. É um ritual de defesa prévia das críticas.

  • C.

    Numa situação hipotética, um jornalista é designado para cobrir uma manifestação de um grupo pelo qual simpatiza. Para veicular as opiniões do grupo, sem, no entanto, ser acusado de parcial, ele faz uso vasto das aspas. Reporta, assim, a opinião com a qual concorda, mas não se compromete. Dessa forma, usa um instrumento usual de citação do jornalismo como recurso estratégico para defender a sua objetividade.

  • D.

    As informações, num texto jornalístico, são hierarquizadas. Ou seja, o primeiro parágrafo, além de responder algumas perguntas fundamentais, ainda traz a informação mais importante. Essa forma usual de organizar o texto jornalístico, evidenciando uma pesquisa e seleção de dados, é uma proteção prévia contra as críticas. Ou seja, se está organizado assim é por que a informação é relevante. Logo, sua publicação segue critérios objetivos que não podem ser criticados

  • E.

    Na posse do prefeito José Serra (PSDB), em São Paulo, houve uma intensa discussão com a ex-prefeita Marta Suplicy (PT). O prefeito empossado alegava que a sua antecessora não havia deixado recursos para pagar uma dívida com a União. Segundo a assessoria de Marta, o recurso existia, de um repasse legal do governo de São Paulo, também do PSDB, que, no entanto, havia sido depositado em juízo. Nesse caso, o jornalismo da Globo ouviu as duas versões e as divulgou. Manteve o tom de bate-boca, sem, porém, checar nenhuma informação. Ou seja, usou como ritual de defesa a divulgação de versões contraditórias, sem checar a veracidade das declarações

Clique em uma opção abaixo para responder a questão:

Com base nesses dois trechos, é correto afirmar:

  • A.

    Ambos tratam de um mesmo fenômeno, claramente identificado na nossa sociedade: o consumo. No entanto, as abordagens diferem, pois os autores não têm a mesma avaliação sobre os benefícios desse processo. Para um, o consumo se liga ao prazer, à vida. Para o outro, perverte a política.

  • B.

    Os trechos, apesar de tratarem do mesmo tema, apresentam interesses muito diversos. Em Bauman, é uma questão subjetiva, das possibilidades de felicidade na sociedade de consumo. Em Canclini, trata-se da possibilidade da política realizar-se, plenamente, via mercado.

  • C.

    Tanto Bauman quanto Canclini mostram um saudosismo de um momento da sociedade em que o consumo não distorcia a política e a vida. Nesse aspecto, idealizam o passado e condenam o presente.

  • D.

    A grande divergência entre as duas abordagens é a relevância do tema. Para a América Latina, a abordagem de Bauman não é pertinente, pois a busca do prazer é irrelevante diante dos problemas políticos do continente.

  • E.

    Com a abordagem de Bauman podemos pensar os problemas que Canclini apresenta e ir além, mostrando a forma como o prazer via consumo modela toda a vida e serve como instrumento estabilizador da sociedade.

Clique em uma opção abaixo para responder a questão:

Com base nesse texto e em referências dos estudos de agenda setting, considere as seguintes afirmativas:

Assinale a alternativa correta.

  • A.

    Somente as afirmativas 1, 2 e 5 são verdadeiras.

  • B.

    Somente as afirmativas 1, 4 e 5 são verdadeiras.

  • C.

    Somente as afirmativas 2, 3 e 4 são verdadeiras.

  • D.

    Somente as afirmativas 3, 4 e 5 são verdadeiras.

  • E.

    Somente as afirmativas 2, 3 e 5 são verdadeiras.

Clique em uma opção abaixo para responder a questão:

De acordo com Nilson Lage (Teoria e técnica do texto jornalístico. Rio de Janeiro: Elsevier, 2005), a diferença entre notícia e reportagem começa pela pauta, ou seja, o planejamento de matérias para um veículo ou de dada matéria em particular. Pautas de notícia podem ser elaboradas a partir, entre outros itens, de indicação de suítes. Nesse sentido, o que são suítes?

  • A.

    Sugestões de coberturas sazonais.

  • B.

    Eventos inesperados que chegam à redação por denúncias, pela apuração de rotina pelo telefone ou pela Internet.

  • C.

    Continuações ou desdobramentos de eventos da véspera ou anteriormente divulgados.

  • D.

    Fatos de interesse público, descobertos a partir de observações do repórter ou de alguma testemunha/informante.

  • E.

    Repetição local de notícias produzidas em outras cidades ou países.

Clique em uma opção abaixo para responder a questão:

Jornalistas e teóricos do jornalismo, segundo Álvaro Caldas (Deu no jornal: o jornalismo impresso na era da Internet. Rio de Janeiro: Editora PUC. São Paulo: Loyola, 2002) e Daniel Piza (Jornalismo cultural. São Paulo: Contexto, 2005), classificam as reportagens em diversos tipos. Sobre o tema, considere as afirmativas abaixo:

Assinale a alternativa correta.

  • A.

    Somente as afirmativas 1, 2 e 4 são verdadeiras.

  • B.

    Somente a afirmativa 1 é verdadeira.

  • C.

    Somente as afirmativas 2 e 3 são verdadeiras.

  • D.

    Somente as afirmativas 1 e 2 são verdadeiras.

  • E.

    Somente a afirmativa 4 é verdadeira.

Clique em uma opção abaixo para responder a questão:

O modelo informacional elaborado pela teoria matemática da comunicação pode ser resumido no seguinte esquema:

Sobre esse modelo teórico, é INCORRETO afirmar:

  • A.

    Esse modelo matemático foi ignorado pelos estudos de recepção americanos, que se basearam, desde sempre, na possibilidade de resposta.

  • B.

    O modelo tem, sobretudo, uma preocupação técnica, de reprodução isomórfica de informação de uma fonte em um destino.

  • C.

    O processo é unidirecional, pois não prevê resposta, nem se preocupa com ela.

  • D.

    O modelo gesta o conceito de ruído, que atrapalharia a transparência inerente ao processo de comunicação.

  • E.

    Nesse modelo, o ruído degrada a mensagem e a redundância ameniza os efeitos do ruído.

Clique em uma opção abaixo para responder a questão: