Questões sobre Psiquiatria da PUC/PR

Considere o caso clínico a seguir, para responder às próximas 4 (quatro) questões. S.C.Z., 65 anos, gênero feminino, casada, professora, natural e procedente de Curitiba, narra que há 3 semanas está mais triste durante todo o dia e há 15 dias tem chorado frequentemente. Desde o início do quadro relata perda do apetite, da vontade, do interesse e da concentração para realizar suas atividades cotidianas. Além disso, descreve cansaço e fadiga. Observa há uma semana que tem se irritado com facilidade. Revela não ter motivação para o tratamento. Ela diz: “Não tenho jeito mesmo, estou velha e não sirvo para nada. Vou me tratar para quê?”. Nega outros sintomas psíquicos e comportamentais. De antecedentes, apresentou três episódios semelhantes anteriores nos últimos 5 anos. Nega ainda outros antecedentes médicos gerais e no momento não apresenta alterações ao exame físico.

O diagnóstico mais provável de S.C.Z é:

Com base nas Políticas Nacionais de Saúde Mental e na Lei n. 10.216, de 6 de abril de 2001, que dispõe sobre a proteção e os direitos das pessoas portadoras de transtornos mentais e redireciona o modelo assistencial em saúde mental, avalie as alternativas a seguir e marque a CORRETA:

  • A.

    A internação psiquiátrica involuntária é aquela determinada pela Justiça.

  • B.

    A internação psiquiátrica pode ser realizada mediante laudo de membros que não sejam médicos, desde que o motivo esteja claro.

  • C.

    Os Centros de Atenção Psicossocial (CAPS) deverão estar capacitados para realizar prioritariamente o atendimento de pacientes com transtornos mentais severos e persistentes.

  • D.

    Os Centros de Atenção Psicossocial (CAPS), em sua modalidade CAPS II, facultam a presença do médico psiquiatra.

  • E.

    Os atendimentos individuais não são realizados nos CAPS.

Clique em uma opção abaixo para responder a questão:

Considere o caso clínico a seguir, para responder às próximas 4 (quatro) questões. S.C.Z., 65 anos, gênero feminino, casada, professora, natural e procedente de Curitiba, narra que há 3 semanas está mais triste durante todo o dia e há 15 dias tem chorado frequentemente. Desde o início do quadro relata perda do apetite, da vontade, do interesse e da concentração para realizar suas atividades cotidianas. Além disso, descreve cansaço e fadiga. Observa há uma semana que tem se irritado com facilidade. Revela não ter motivação para o tratamento. Ela diz: “Não tenho jeito mesmo, estou velha e não sirvo para nada. Vou me tratar para quê?”. Nega outros sintomas psíquicos e comportamentais. De antecedentes, apresentou três episódios semelhantes anteriores nos últimos 5 anos. Nega ainda outros antecedentes médicos gerais e no momento não apresenta alterações ao exame físico.

O diagnóstico mais provável de S.C.Z é:

Em relação à esquizofrenia, o transtorno delirante:

  • A.

    Tende a ser mais bizarro.

  • B.

    Acusa sintomas negativos mais intensos.

  • C.

    É incompatível com qualquer tipo de alucinação.

  • D.

    Geralmente tem início mais tardio.

  • E.

    Geralmente causa maior comprometimento social e ocupacional.

Clique em uma opção abaixo para responder a questão:

Considere o caso clínico a seguir, para responder às próximas 4 (quatro) questões. S.C.Z., 65 anos, gênero feminino, casada, professora, natural e procedente de Curitiba, narra que há 3 semanas está mais triste durante todo o dia e há 15 dias tem chorado frequentemente. Desde o início do quadro relata perda do apetite, da vontade, do interesse e da concentração para realizar suas atividades cotidianas. Além disso, descreve cansaço e fadiga. Observa há uma semana que tem se irritado com facilidade. Revela não ter motivação para o tratamento. Ela diz: “Não tenho jeito mesmo, estou velha e não sirvo para nada. Vou me tratar para quê?”. Nega outros sintomas psíquicos e comportamentais. De antecedentes, apresentou três episódios semelhantes anteriores nos últimos 5 anos. Nega ainda outros antecedentes médicos gerais e no momento não apresenta alterações ao exame físico.

O diagnóstico mais provável de S.C.Z é:

De acordo com a classificação internacional de doenças (CID-10), qual das alternativas abaixo corresponde aos sintomas fundamentais para o episódio depressivo:

  • A.

    Desvalia, humor deprimido e ideias de culpa.

  • B.

    Perda de interesse, humor deprimido e insônia.

  • C.

    Apetite diminuído, insônia e tristeza.

  • D.

    Irritabilidade, perda de interesse e humor deprimido.

  • E.

    Fatigabilidade, perda de interesse e humor deprimido.

Clique em uma opção abaixo para responder a questão:

Considere o caso clínico a seguir, para responder às próximas 4 (quatro) questões. S.C.Z., 65 anos, gênero feminino, casada, professora, natural e procedente de Curitiba, narra que há 3 semanas está mais triste durante todo o dia e há 15 dias tem chorado frequentemente. Desde o início do quadro relata perda do apetite, da vontade, do interesse e da concentração para realizar suas atividades cotidianas. Além disso, descreve cansaço e fadiga. Observa há uma semana que tem se irritado com facilidade. Revela não ter motivação para o tratamento. Ela diz: “Não tenho jeito mesmo, estou velha e não sirvo para nada. Vou me tratar para quê?”. Nega outros sintomas psíquicos e comportamentais. De antecedentes, apresentou três episódios semelhantes anteriores nos últimos 5 anos. Nega ainda outros antecedentes médicos gerais e no momento não apresenta alterações ao exame físico.

O diagnóstico mais provável de S.C.Z é:

Assinale a alternativa que contempla o transtorno de ansiedade mais frequente em adultos:

  • A.

    Transtorno do pânico.

  • B.

    Transtorno de ansiedade generalizada.

  • C.

    Transtorno misto de ansiedade e depressão.

  • D.

    Agorafobia .

  • E.

    Transtorno de ansiedade social.

Clique em uma opção abaixo para responder a questão:

Considere o caso clínico a seguir, para responder às próximas 4 (quatro) questões. S.C.Z., 65 anos, gênero feminino, casada, professora, natural e procedente de Curitiba, narra que há 3 semanas está mais triste durante todo o dia e há 15 dias tem chorado frequentemente. Desde o início do quadro relata perda do apetite, da vontade, do interesse e da concentração para realizar suas atividades cotidianas. Além disso, descreve cansaço e fadiga. Observa há uma semana que tem se irritado com facilidade. Revela não ter motivação para o tratamento. Ela diz: “Não tenho jeito mesmo, estou velha e não sirvo para nada. Vou me tratar para quê?”. Nega outros sintomas psíquicos e comportamentais. De antecedentes, apresentou três episódios semelhantes anteriores nos últimos 5 anos. Nega ainda outros antecedentes médicos gerais e no momento não apresenta alterações ao exame físico.

O diagnóstico mais provável de S.C.Z é:

Assinale a alternativa que apresenta o antipsicótico que oferece maior chance de ganho de peso e consequente síndrome metabólica:

  • A.

    Risperidona.

  • B.

    Olanzapina.

  • C.

    Amissulprida.

  • D.

    Ziprazidona.

  • E.

    Aripiprazol.

Clique em uma opção abaixo para responder a questão:

Considere o caso clínico a seguir, para responder às próximas 4 (quatro) questões. S.C.Z., 65 anos, gênero feminino, casada, professora, natural e procedente de Curitiba, narra que há 3 semanas está mais triste durante todo o dia e há 15 dias tem chorado frequentemente. Desde o início do quadro relata perda do apetite, da vontade, do interesse e da concentração para realizar suas atividades cotidianas. Além disso, descreve cansaço e fadiga. Observa há uma semana que tem se irritado com facilidade. Revela não ter motivação para o tratamento. Ela diz: “Não tenho jeito mesmo, estou velha e não sirvo para nada. Vou me tratar para quê?”. Nega outros sintomas psíquicos e comportamentais. De antecedentes, apresentou três episódios semelhantes anteriores nos últimos 5 anos. Nega ainda outros antecedentes médicos gerais e no momento não apresenta alterações ao exame físico.

O diagnóstico mais provável de S.C.Z é:

A respeito dos transtornos relacionados ao uso do álcool, assinale a alternativa CORRETA:

  • A.

    Geralmente a duração da síndrome de abstinência em pacientes com essa doença é maior que 10 dias.

  • B.

    O uso de glicose hipertônica é essencial para evitar a hipoglicemia na intoxicação pelo álcool, devendo ser uma medida padrão para os pacientes intoxicados por essa substância.

  • C.

    Os pacientes que tiveram antecedentes de Delirium tremens parecem ter uma proteção para novos episódios. Essa proteção diminui o risco de Delirium tremens em pacientes com antecedentes prévios.

  • D.

    Dos pacientes hospitalizados com transtornos relacionados ao álcool, cerca de 5% deles apresentam Delirium tremens.

  • E.

    Na maioria das vezes, o uso de diazepam deve ser crônico (superior a 3 meses) em pacientes com síndrome de abstinência ao álcool.

Clique em uma opção abaixo para responder a questão:

Considere o caso clínico a seguir, para responder às próximas 4 (quatro) questões. S.C.Z., 65 anos, gênero feminino, casada, professora, natural e procedente de Curitiba, narra que há 3 semanas está mais triste durante todo o dia e há 15 dias tem chorado frequentemente. Desde o início do quadro relata perda do apetite, da vontade, do interesse e da concentração para realizar suas atividades cotidianas. Além disso, descreve cansaço e fadiga. Observa há uma semana que tem se irritado com facilidade. Revela não ter motivação para o tratamento. Ela diz: “Não tenho jeito mesmo, estou velha e não sirvo para nada. Vou me tratar para quê?”. Nega outros sintomas psíquicos e comportamentais. De antecedentes, apresentou três episódios semelhantes anteriores nos últimos 5 anos. Nega ainda outros antecedentes médicos gerais e no momento não apresenta alterações ao exame físico.

O diagnóstico mais provável de S.C.Z é:

Em relação ao transtorno afetivo bipolar, assinale a alternativa CORRETA:

  • A.

    O transtorno afetivo bipolar do tipo I é três vezes mais comum em mulheres que em homens.

  • B.

    Em idosos com transtorno afetivo bipolar do tipo I, o uso de carbonato de lítio deve ser suspenso, mesmo que esteja em remissão dos sintomas e sem alterações clínicas (renais, cardíacas, tireoidianas, entre outras), pois há risco de desenvolvê-las.

  • C.

    O transtorno afetivo bipolar do tipo I e o do tipo II apresentam a mesma proporção de incidência entre homens e mulheres.

  • D.

    O transtorno afetivo bipolar não acomete idosos.

  • E.

    O primeiro episódio de alteração de humor no transtorno afetivo bipolar do tipo I é geralmente o depressivo.

Clique em uma opção abaixo para responder a questão:

Considere o caso clínico a seguir, para responder às próximas 4 (quatro) questões. S.C.Z., 65 anos, gênero feminino, casada, professora, natural e procedente de Curitiba, narra que há 3 semanas está mais triste durante todo o dia e há 15 dias tem chorado frequentemente. Desde o início do quadro relata perda do apetite, da vontade, do interesse e da concentração para realizar suas atividades cotidianas. Além disso, descreve cansaço e fadiga. Observa há uma semana que tem se irritado com facilidade. Revela não ter motivação para o tratamento. Ela diz: “Não tenho jeito mesmo, estou velha e não sirvo para nada. Vou me tratar para quê?”. Nega outros sintomas psíquicos e comportamentais. De antecedentes, apresentou três episódios semelhantes anteriores nos últimos 5 anos. Nega ainda outros antecedentes médicos gerais e no momento não apresenta alterações ao exame físico.

O diagnóstico mais provável de S.C.Z é:

Se houver resolução do episódio atual, a chance de recorrência é inferior a 5%.

  • A.

    Os antidepressivos devem ser suspensos assim que o quadro se resolva dado o risco de mania ou hipomania.

  • B.

    Após 6 meses da remissão dos sintomas deve-se reduzir ao máximo a dose terapêutica.

  • C.

    A dose de manutenção deve ser aquela com a qual se alcançou a remissão completa dos sintomas.

  • D.

    O uso de antidepressivos deve ocorrer por no máximo 1 ano. Após esse período sua eficácia é semelhante ao placebo.

  • E.

    Deve-se utilizar o antidepressivo por um período de 6 meses. Após esse período convém proceder à redução seguida de suspensão.

Clique em uma opção abaixo para responder a questão:

Considere o caso clínico a seguir, para responder às próximas 4 (quatro) questões. S.C.Z., 65 anos, gênero feminino, casada, professora, natural e procedente de Curitiba, narra que há 3 semanas está mais triste durante todo o dia e há 15 dias tem chorado frequentemente. Desde o início do quadro relata perda do apetite, da vontade, do interesse e da concentração para realizar suas atividades cotidianas. Além disso, descreve cansaço e fadiga. Observa há uma semana que tem se irritado com facilidade. Revela não ter motivação para o tratamento. Ela diz: “Não tenho jeito mesmo, estou velha e não sirvo para nada. Vou me tratar para quê?”. Nega outros sintomas psíquicos e comportamentais. De antecedentes, apresentou três episódios semelhantes anteriores nos últimos 5 anos. Nega ainda outros antecedentes médicos gerais e no momento não apresenta alterações ao exame físico.

O diagnóstico mais provável de S.C.Z é:

Em relação à evolução do transtorno de S.C.Z. (questão 30), é CORRETO afirmar:

  • A.

    O risco de recorrências é pequeno (menor que 40%), uma vez que a paciente é idosa e teve somente três episódios até então.

  • B.

    A doença de S.C.Z. tem um curso crônico.

  • C.

    O risco de suicídio é pequeno, uma vez que a população idosa tem um risco menor que a população geral.

  • D.

    A resposta ao tratamento dos pacientes idosos geralmente é mais rápida que a dos adultos; aqueles necessitam de doses menores do medicamento.

  • E.

    Se houver resolução do episódio atual, a chance de recorrência é inferior a 5%.

Clique em uma opção abaixo para responder a questão:

Considere o caso clínico a seguir, para responder às próximas 4 (quatro) questões. S.C.Z., 65 anos, gênero feminino, casada, professora, natural e procedente de Curitiba, narra que há 3 semanas está mais triste durante todo o dia e há 15 dias tem chorado frequentemente. Desde o início do quadro relata perda do apetite, da vontade, do interesse e da concentração para realizar suas atividades cotidianas. Além disso, descreve cansaço e fadiga. Observa há uma semana que tem se irritado com facilidade. Revela não ter motivação para o tratamento. Ela diz: “Não tenho jeito mesmo, estou velha e não sirvo para nada. Vou me tratar para quê?”. Nega outros sintomas psíquicos e comportamentais. De antecedentes, apresentou três episódios semelhantes anteriores nos últimos 5 anos. Nega ainda outros antecedentes médicos gerais e no momento não apresenta alterações ao exame físico.

O diagnóstico mais provável de S.C.Z é:

Quanto à conduta farmacoterápica, em relação ao caso de S.C.Z. (questão 30), assinale a alternativa CORRETA:

  • A.

    Se tratada com antidepressivos, a chance de recuperação de S.C.Z. pode até dobrar em um mês.

  • B.

    Os antidepressivos têm resposta igual ao placebo em casos como esse.

  • C.

    Apesar de efetivos, a morbi/mortalidade após o tratamento com antidepressivos é semelhante ao placebo.

  • D.

    Se for realizada psicoterapia, o uso de antidepressivo deve ser postergado.

  • E.

    Se for realizada psicoterapia, o uso de antidepressivo deve ser postergado.

Clique em uma opção abaixo para responder a questão: