Questões de Seguros de Geral

Pesquise mais Questões de Seguros de Geral abaixo,

CFC - CFC - CNAI - Superintendência de Seguros Privados - 2013
Seguros / Geral

A Seguradora KLM S/A apurou o lucro líquido do exercício findo em 31 de dezembro de 2012 no valor de R$100.000,00. Considerando a inexistência de prejuízos contábeis acumulados, após a constituição da reserva legal, foram destinados os dividendos mínimos obrigatórios, correspondentes a 25% do lucro líquido ajustado e um complemento de dividendos adicionais no montante de R$ 30.000,00. Considerando que o Patrimônio Líquido Inicial é de R$ 2.000.000,00 e que não houve outras variações no exercício, além do referido lucro líquido do exercício, qual das opções abaixo corresponde ao saldo final do Patrimônio Líquido em 31 de dezembro de 2012?

a) R$ 2.075.000,00.
b) R$ 2.076.250,00.
c) R$ 2.046.250,00.
d) R$ 2.045.000,00.

CFC - CFC - CNAI - Superintendência de Seguros Privados - 2013
Seguros / Geral

De acordo com a NBCTG 25, uma provisão deve ser reconhecida quando, e apenas quando: (a) uma entidade tem uma obrigação presente (legal ou não formalizada) como resultado de um evento passado; (b) é provável (ou seja, mais provável que sim do que não) que uma saída de recursos que incorporam benefícios econômicos será necessária para liquidar a obrigação; e (c) possa ser feita uma estimativa confiável do valor da obrigação. Considerando essa norma, como deve ser mensurada a Provisão para Sinistros a Liquidar em discussão judicial?

a) Pela melhor estimativa do valor total a pagar para as ações cujo resultado desfavorável seja considerado provável.
b) Pela diferença entre o valor estimado para liquidar a obrigação e o montante do depósito judicial.
c) Pela parte da obrigação que se espera que as outras partes liquidem quando a entidade for conjunta e solidariamente responsável pela provável obrigação.
d) Pelo valor reclamado quando o resultado desfavorável seja considerado possível.

CFC - CFC - CNAI - Superintendência de Seguros Privados - 2013
Seguros / Geral

Qual das informações abaixo a SUSEP requer que sejam divulgadas em relação às operações de transferências de carteiras pelas sociedades supervisionadas?

a) Quantidade de apólices transferidas.
b) Impactos nos negócios da sociedade.
c) Importância segurada das apólices transferidas.
d) Saldo da provisão de sinistros a liquidar.

CFC - CFC - CNAI - Superintendência de Seguros Privados - 2013
Seguros / Geral

A Seguradora QPD S/A adquiriu da Seguradora ALA S/A, em 30 de setembro de 2012, uma carteira de seguros pelo montante de R$ 5.000.000,00. Na Seguradora ALA S/A. o contas a receber montava em R$ 10.000.000,00 e a Provisão de Prêmios Não Ganhos - (PPNG) era de R$ 3.000.000,00. Nos termos do contrato firmado, a Seguradora ALA S/A comprometeu-se a cobrar os prêmios a receber e a repassar os valores recebidos para a Seguradora QPD S/A. Qual foi o resultado da operação e como deve ser apropriado na Seguradora ALA S/A?

a) Lucro de R$ 7.000.000,00 que será apropriado na data da operação.
b) Prejuízo de R$ 2.000.000,00 que será apropriado na data da operação.
c) Lucro de R$ 2.000.000,00 a ser apropriado ao longo do prazo médio de vigência das apólices cedidas.
d) Prejuízo de R$ 5.000.000,00 a ser apropriado ao longo do prazo médio de vigência das apólices cedidas.

CFC - CFC - CNAI - Superintendência de Seguros Privados - 2013
Seguros / Geral

A Seguradora XYZ S/A pagou antecipadamente, em setembro de 2012, juros sobre o capital próprio no montante de R$ 1.000.000,00 relativos ao exercício de 2012. A Seguradora XYZ S/A é uma controlada da Seguradora WC S/A. De acordo com as práticas contábeis definidas pela SUSEP. Assinale a opção INCORRETA.

a) Na Seguradora XYZ S/A. os juros pagos devem ser debitados no grupo de outras despesas financeiras.
b) A Seguradora WC S/A. deve contabilizar os juros recebidos a crédito do grupo de outras receitas financeiras, reclassificando-os para lucros acumulados para fins de elaboração das demonstrações contábeis do exercício de 2012.
c) Para efeito da elaboração da demonstração do resultado da Seguradora XYZ S/A correspondente ao mês de setembro, o montante dos juros pagos deve ser reclassificado para lucros acumulados no patrimônio líquido, eliminando o efeito no resultado.
d) A Seguradora WC S/A deve reclassificar os juros contabilizados em receitas para a respectiva conta de investimento em controlada para fins de elaboração das demonstrações contábeis do exercício de 2012.

CFC - CFC - CNAI - Superintendência de Seguros Privados - 2013
Seguros / Geral

A WWW é uma entidade de previdência complementar sem fins lucrativos que possui as seguintes provisões em 31 de dezembro de 2012:

I - Provisão de Eventos Ocorridos e Não Avisados, no valor de R$ 10.000,00.
II - Provisão Matemática de Benefícios a Conceder, no valor de R$ 20.000,00.
III - Provisão Matemática de Benefícios Concedidos, no valor de R$ 15.200,00.
IV- Provisão Complementar de Cobertura no valor de R$ 4.800,00.

Considerando que o superávit do exercício de 2012 foi de R$ 80.000,00, qual o limite máximo de constituição da Reserva de Contingência de Benefícios?

a) R$ 12.500,00.
b) R$ 25.000,00.
c) R$ 40.000,00.
d) R$ 35.625,00.

CFC - CFC - CNAI - Superintendência de Seguros Privados - 2013
Seguros / Geral

A quem cabe a prerrogativa para editar normas que disciplinam a aplicação dos recursos das reservas, das provisões e dos fundos das sociedades seguradoras?

a) Ao Conselho Nacional de Seguros Privados - (CNSP).
b) À Superintendência de Seguros Privados - (SUSEP).
c) Ao Banco Central do Brasil - (BCB).
d) Ao Conselho Monetário Nacional - (CMN).

CFC - CFC - CNAI - Superintendência de Seguros Privados - 2013
Seguros / Geral

A Seguradora ABC S/A possui investimentos relevantes em sociedades controladas e, conforme requerido pela SUSEP, divulga demonstrações contábeis consolidadas elaboradas de acordo com os pronunciamentos emitidos pelo International Accounting Standards Board - (IASB), apenas anualmente. As demonstrações contábeis individuais semestrais e anuais seguem as práticas contábeis adotadas no Brasil aplicáveis a instituições autorizadas a funcionar pela SUSEP. Embora a SUSEP tenha referendado a NBC TG 36, ela não requer a divulgação de demonstrações contábeis consolidadas semestrais. O relatório do auditor, caso não sejam apresentadas em conjunto com as demonstrações contábeis individuais intermediárias, as correspondentes demonstrações contábeis consolidadas deverão ser:

a) com opinião com ressalva pelo descumprimento da NBC TG 36, aprovada pela Resolução CFC n.º 1.240/2009.
b) sem modificação.
c) com opinião adversa pela não divulgação das demonstrações contábeis consolidadas, considerando a distorção generalizada na divulgação de demonstrações financeiras.
d) com abstenção de opinião em virtude da não divulgação das demonstrações consolidadas.

CFC - CFC - CNAI - Superintendência de Seguros Privados - 2013
Seguros / Geral

Relacione os tipos de instituições e dos planos de benefícios descritos na primeira coluna com as características da segunda coluna.

I. Entidade aberta de previdência complementar
( ) O benefício é estabelecido com base no capital acumulado ao final do período de contribuições.

II. Entidade fechada de previdência complementar ( ) O benefício é estabelecido quando da adesão ao plano.
III. Plano de benefício definido
( ) São acessíveis exclusivamente aos empregados ou servidores dos patrocinadores e aos associados ou membros dos instituidores.

IV. Plano de contribuição definida
( ) São constituídas sob a forma de sociedade anônima para instituir e operar planos de benefícios acessíveis a quaisquer pessoas físicas.


A sequência CORRETA é:

a) IV, III, II, I.
b) I, II, III, IV.
c) II, IV, I, III.
d) III, IV, I, II.

CFC - CFC - CNAI - Superintendência de Seguros Privados - 2013
Seguros / Geral

Conforme estabelecido na Resolução CNSP n.º 241/11, a transferência de riscos em operações de resseguro por insuficiência de oferta de capacidade por seguradoras locais, admitidas ou eventuais, deverá obedecer a determinadas condições. Acerca desse assunto, assinale a opção INCORRETA.

a) Considerar-se-á caracterizada a situação de insuficiência de oferta de capacidade quando, consultados todos os resseguradores locais, admitidos e eventuais, tenham esses, em seu conjunto, recusado total ou parcialmente o risco objeto de cessão.
b) Havendo aceitação apenas parcial do risco por quaisquer dos resseguradores locais, admitidos ou eventuais, fica vedada a contratação da operação.
c) A comprovação da situação de insuficiência de oferta de capacidade dos resseguradores locais, admitidos e eventuais, a que preços e condições forem, dar-se-á pela negativa para a cobertura do risco, obtida mediante consulta formal efetuada a todos os resseguradores locais, admitidos e eventuais que operem no ramo ao qual pertence o risco a ser cedido.
d) Os auditores independentes da Seguradora deverão verificar o cumprimento do disposto na mencionada Resolução e indicar expressamente o resultado no relatório circunstanciado.



Seja aprovado em 1 ano Conheça o método para ser aprovado em Concurso Público

Estude Grátis é uma simples e poderosa ferramenta que lhe ajudará a passar nos melhores Concursos Públicos. São milhares de Questões de Concurso para você filtrar e estudar somente aqueles temas que estão especificados em seu Edital.