Questões de Medicina de Mastologia

 /   /   /  Mastologia

Pesquise mais Questões de Medicina de Mastologia abaixo,

FCC - FHEMIG - Mastologia - 2013
Medicina / Mastologia

Exame mamográfico de rastreamento em paciente de 42 anos revelou a presença de foco de 1,6 cm de calcificações pleomórficas em QSL de mama esquerda. Ao exame clínico as mamas têm médio volume, não se palpando nenhum nódulo suspeito. A expressão papilar, bem como o exame clínico das vias de drenagem linfática, não registrou linfoadenomegalia. A mamotomia guiada por estereotaxia revelou o laudo patológico de carcinoma ductal in situ micropapilífero, grau histológico II, sem comedonecrose, com RE/RP negativos ao exame imunoistoquímico. A grande maioria das microcalcificações foi representada, deixando um clipe de titânio no local. A proposta terapêutica inicial mais apropriada é a

a) adenomastectomia com preservação do complexo aréola-papilar e biópsia do linfonodo sentinela.
b) mastectomia com preservação de pele e retirada do complexo aréolo-papilar e biópsia do linfonodo sentinela.
c) localização do clipe por fio guia metálico ou radiofármaco e ressecção segmentar de mama com esvaziamento axilar do nível I de Berg.
d) localização do clipe por fio guia metálico ou radiofármaco e ressecção segmentar de mama e radiografia do espécime cirúrgico.
e) localização do clipe por fio guia metálico ou radiofármaco e ressecção segmentar de mama com congelação das margens e linfonodo sentinela.

FCC - FHEMIG - Mastologia - 2013
Medicina / Mastologia

Paciente com 34 anos, prole constituída, com câncer de mama esquerda de estádio pT2 pN0, submetida à quadrantectomia com biópsia do linfonodo sentinela. O laudo anatomopatológico foi de carcinoma ductal invasivo, grau II histológico, associado a carcinoma ductal in situ em 10% da amostra. O exame imunoistoquímico revelou a presença de RE e RP negativos, HER2 positivo (FISH) e Ki-67 de 40%. As terapias adjuvantes mais adequadas para esta paciente são:

a) quimioterapia e radioterapia.
b) quimioterapia, radioterapia e bevacizuma.
c) quimioterapia, radioterapia e trastuzumabe.
d) quimioterapia, radioterapia, exemestano e bevacizuma.
e) radioterapia e exemestano.

FCC - FHEMIG - Mastologia - 2013
Medicina / Mastologia

Paciente 68 anos, homem, com antecedente de etilismo crônico e ginecomastia, apresentou nódulo palpável, retroareolar em mama direita, com cerca de 1,3 cm ao exame clínico, retração do complexo aréolo-papilar, sem linfoadenomegalia nas vias de drenagem linfática. O exame de core biopsy revelou carcinoma ductal invasivo, grau I histológico, sem carcinoma ductal in situ, subtipo luminal A. Os exames de rastreamento de metástase foram negativos. A melhor conduta para o paciente é a

a) mastectomia simples com biópsia do linfonodo sentinela e hormonioterapia com tamoxifeno, se sentinela negativo no exame de parafina.
b) tumorectomia com radioterapia intraoperatória, biópsia do linfonodo sentinela e quimioterapia.
c) mastectomia simples com biópsia do linfonodo sentinela, quimioterapia e hormonioterapia, independente do resultado do linfonodo.
d) tumorectomia central com avaliação intraoperatória das margens e esvaziamento axilar dos níveis I e II.
e) mastectomia radical modificada com esvaziamento dos níveis I e II e hormonioterapia com anastrosole.

FCC - FHEMIG - Mastologia - 2013
Medicina / Mastologia

Paciente de 39 anos, com diagnóstico por biópsia incisional de cistosarcoma phyllodes, representado por tumor de mama direita com 12 cm, acometendo pele por contiguidade, sem linfoadenomegalia axilar ou supraclavicular bilateral. Os exames de rastreamento foram negativos para metástase à distância. De acordo com as evidências o melhor tratamento, neste caso, é a

a) mastectomia radical à Halsted com esvaziamento axilar.
b) mastectomia radical modificada seguida pela radioterapia e quimioterapia.
c) mastectomia com margens amplas, que pode incluir ou não os músculos peitorais.
d) mastectomia simples seguida pela quimioterapia.
e) quimioterapia neoadjuvante seguida pela mastectomia radical modificada.

FCC - FHEMIG - Mastologia - 2013
Medicina / Mastologia

Em relação à terapia endócrina e terapia alvo em pacientes portadoras de câncer de mama

a) quando jovens, o trastuzumabe é efetivo na melhora da mortalidade global, tanto naquelas com HER2 positivo ou negativo pelo FISH.
b) na menacme, com subtipo luminal B, acrescentar o uso de análogos do GnRH associado ao tamoxifeno e quimioterapia adjuvante (FEC) apresenta melhor tempo livre de doença e sobrevida global.
c) menacme e receptores hormonais positivos com hiperexpressão do HER2, há beneficio em estender o uso do tamoxifeno 10 mg/dia por mais de 5 anos.
d) quando idosas com câncer de mama localmente avançado e receptores hormonais positivos, o uso de hormonioterapia neoadjuvante a base de inibidores da aromatase é alternativa razoável à quimioterapia.
e) quando menopausadas que necessitam utilizar a terapia hormonal adjuvante, não há diferença na sobrevida livre de doença o uso do inibidor da aromatase ou o tamoxifeno.

FCC - FHEMIG - Mastologia - 2013
Medicina / Mastologia

Paciente com 62 anos, com diagnóstico anatomopatológico por core biopsy de mama esquerda de carcinoma ductal invasivo, grau III histológico, com invasão angio-linfática, sem extensão intraductal, com perfil imunoistoquímico representado por RE e RP positivos, HER2 negativo e Ki-67 > 50%. O estadiamento clínico foi T2 N1 M1 (pulmonar). O diagnóstico da metástase pulmonar foi revelado por meio da tomografia de tórax que revelou três nódulos em ápice pulmonar esquerdo, sendo que um deles submetido à biópsia dirigida com laudo patológico de carcinoma metastático, com possível sítio mamário. A proposta terapêutica mais razoável para esta paciente é a

a) quimioterapia neoadjuvante, seguida pela mastectomia radical modificada e hormonioterapia.
b) lobectomia, seguida pela mastectomia radical modificada e quimioterapia adjuvante.
c) hormonioterapia neoadjuvante seguida pela mastectomia simples.
d) quimioterapia paliativa e radioterapia mamária para controle local, se necessário.
e) pleurodese, seguida pela mastectomia radical a Halsted e quimioterapia.

FCC - FHEMIG - Mastologia - 2013
Medicina / Mastologia

Com relação ao fluxo papilar,

a) a causa é benigna na maioria dos casos em que ocorre unilateralmente, por um único ducto e com aspecto seroso.
b) quando bilateral, multiductal e de aspecto leitoso, sugere doença de origem mamária.
c) o estudo citológico da secreção obtida oferece grande ajuda para a decisão da conduta, especialmente quando a secreção não apresenta sangue.
d) quando unilateral e uniductal, só deve ser valorizado se houver nódulo palpável próximo.
e) sua forma fisiológica, manifestada apenas durante a expressão papilar, é rara, ocorrendo em menos de 10% das mulheres.

FCC - FHEMIG - Mastologia - 2013
Medicina / Mastologia

Mulher de 26 anos, sem queixas e sem antecedentes de doenças ou cirurgias, submeteu-se a ultrassonografia de mamas apenas para "se certificar de que estaria tudo bem". O laudo do exame informa presença de cistos de forma ovalada, limites bem definidos e regulares, paredes finas, conteúdo anecoico e com reforço acústico posterior, sendo 2 no quadrante superolateral da mama esquerda e 1 no quadrante ínfero-lateral da mama esquerda e outros 2 no quadrante superolateral da mama direita. O maior dos cistos mede 0,9 cm em seu maior diâmetro. Considerando que, ao exame clínico das mamas nada de anormal foi detectado,

a) a paciente deve ser tranquilizada e um controle ultrassonográfico deve ser realizado em 6 meses.
b) esse laudo de ultrassonografia deveria ser classificado como BI-RADS™ 3.
c) deve-se complementar a avaliação com mamografia digital bilateral.
d) o maior cisto deve ser puncionado e seu conteúdo enviado para estudo citológico.
e) não há necessidade de um tratamento específico para esta situação.

FCC - FHEMIG - Mastologia - 2013
Medicina / Mastologia

Lactante no 10oº dia pós-parto procura atendimento de urgência com queixa de dor em ambas as mamas, porém, bem mais intensa na mama direita. Não mediu a temperatura, mas na última noite teve alguns calafrios. Nega doenças crônicas. Gesta: 1, Para: 1. Ao exame clínico, BEG, corada, hidratada, eupneica. Temperatura oral de 38,0 °C. O exame clínico das mamas revelou ambas as mamas ingurgitadas, tensas e dolorosas, porém, a mama direita apresentava-se hiperemiada, edemaciada e quente. À expressão mamilar, houve saída de leite e não se notou secreção purulenta. É correto afirmar que

a) a supressão da amamentação é recomendável para acelerar a cura.
b) a quase totalidade desses casos tem o Staphylococcus aureus como agente etiológico.
c) é fundamental realizar punção com agulha fina e cultura do material obtido nesses casos.
d) a drenagem ou esvaziamento do leite é uma medida importante no tratamento.
e) o uso de antibióticos está contraindicado, pois são secretados no leite.

FCC - FHEMIG - Mastologia - 2013
Medicina / Mastologia

Com relação à anatomia e histologia da mama,

a) o principal fornecimento de sangue arterial para a mama ocorre pela artéria torácica lateral.
b) a ramificação ductal mamária se completa logo após a menarca.
c) cada mama contém no máximo 10 lobos de formato aproximadamente cônicos.
d) raramente a face posterior da glândula mamária se relaciona com outro músculo além do peitoral maior.
e) a glândula mamária está contida dentro da fáscia subcutânea.



Seja aprovado em 1 ano Conheça o método para ser aprovado em Concurso Público

Estude Grátis é uma simples e poderosa ferramenta que lhe ajudará a passar nos melhores Concursos Públicos. São milhares de Questões de Concurso para você filtrar e estudar somente aqueles temas que estão especificados em seu Edital.